{% set baseFontFamily = "Open Sans" %} /* Add the font family you wish to use. You may need to import it above. */

{% set headerFontFamily = "Open Sans" %} /* This affects only headers on the site. Add the font family you wish to use. You may need to import it above. */

{% set textColor = "#565656" %} /* This sets the universal color of dark text on the site */

{% set pageCenter = "1200px" %} /* This sets the width of the website */

{% set headerType = "fixed" %} /* To make this a fixed header, change the value to "fixed" - otherwise, set it to "static" */

{% set lightGreyColor = "#f7f7f7" %} /* This affects all grey background sections */

{% set baseFontWeight = "normal" %} /* More than likely, you will use one of these values (higher = bolder): 300, 400, 700, 900 */

{% set headerFontWeight = "normal" %} /* For Headers; More than likely, you will use one of these values (higher = bolder): 300, 400, 700, 900 */

{% set buttonRadius = '40px' %} /* "0" for square edges, "10px" for rounded edges, "40px" for pill shape; This will change all buttons */

After you have updated your stylesheet, make sure you turn this module off

    Debêntures: Saiba o que São, Tipos e Como Investir - Guia

    by Time da Rico | 19 de Outubro, 2020

    debentures saiba o que sao, tipos e como investir guia

    Aplicar em debêntures é uma boa estratégia para a diversificação dos investimentos.

    Elas são ativos de renda fixa. Ou seja, uma aplicação com rendimento previsível.

    Nos últimos anos, elas têm se tornado mais populares, pois costumam oferecer rentabilidade atrativa e acessibilidade.

    Com os juros baixos da economia, os investidores, principalmente os que ainda estão na poupança, buscam investimentos mais rentáveis. 

    Para dar esse passo, as debêntures podem ser a escolha certa.

    Ao mesmo tempo, é necessário conhecê-las a fundos antes de investir, pois o risco é proporcional ao rendimento

    Além desse fator, você precisa avaliar outros pontos, como o aporte inicial e o tipo de debênture, que pode ou não estar mais alinhado aos seus objetivos e perfil. 

    Neste artigo, você vai entender tudo sobre as debêntures para começar a investir e fazer o seu dinheiro render de verdade a partir de hoje.

    Veja os tópicos que iremos abordar:

    • O que são debêntures? 
    • Como funciona uma debênture
    • Tipos de debêntures hoje no Brasil 
    • Qual a rentabilidade das debêntures 
    • Quais são as vantagens e desvantagens de investir em debêntures?
    • Como foi o mercado de debêntures em 2019 [Histórico]
    • Como investir em debêntures passo a passo
    • Prazos de investimento das debêntures
    • Tributação de debêntures
    • Por que investir em debêntures? Riscos x oportunidades
    • O que você precisa saber antes de decidir se deve investir em debêntures?
    • Perguntas frequentes sobre debêntures.

    Se você tiver qualquer dúvida, deixe um comentário no final da página.

    Boa leitura! 
    Nova call to action

    O Que São Debêntures?

    As debêntures são títulos de dívidas de empresas.

    Basicamente, você empresta o seu dinheiro para uma companha e, em troca, recebe um rendimento anual acertado no momento da compra.

    Pode ser, por exemplo, 4,35% + IPCA, que é o índice oficial que mede a inflação no Brasil.

    Estes ativos pertencem à renda fixa. Portanto, a taxa de rentabilidade deve se manter até a data do vencimento. 

    No regaste das debêntures, você receberá o capital que emprestou à empresa já corrigido e os rendimentos anteriormente acertados. 

    Para conferir um resumo sobre as debêntures em vídeo, dê um play abaixo:

    Como Funciona Uma Debênture

    Quando uma empresa precisa de recursos para aumentar capital, custear projetos ou pagar dívidas, algumas formas de se fazer isso são: geração de fluxo de caixa positivo, emissão de ações ou de debêntures, entre outras.

    O surgimento das debêntures remete ao período da Revolução Industrial no Reino Unido, quando as novas indústrias precisavam de investimentos para financiar sua expansão.

    No Brasil, estes ativos ainda são relativamente novos para os investidores, pois era necessário ter altos montantes para começar. 

    Atualmente, as debêntures estão mais acessíveis e podem ser consideradas como importantes instrumentos para o desenvolvimento das companhias brasileiras. 

    Então, o principal objetivo desses ativos é a captação de recursos para as empresas. De outro lado, o recebimento de rendimentos por parte do investidor. 

    Exemplo prático de como funcionam as debêntures

    Pense em toda a infraestrutura necessária para que gigantescas companhias possam funcionar adequadamente.

    Petrobras, Ambev, Vale, Gol e outras precisam de volumosas quantias de dinheiro para financiar as operações diárias e, além disso, realizar investimentos de médio e longo prazo.

    Contudo, nem sempre, elas têm a quantidade de recursos próprios em valor suficiente para investir e crescer.

    É por isso que muitas recorrem, como já comentado, à emissão de ações ou de debêntures.

    As ações são pequenas partes do capital social da companhia e, ao comprar os papéis, o investidor torna-se sócio acionista. Essa é uma modalidade de investimento em renda variável, sem garantias de retorno, mas que pode render muito dinheiro.

    Já as debêntures são títulos de dívida emitidos que pagam juros pré-determinados ao investidor.

    Logo, elas são um tipo de renda fixa, gerando maior segurança a quem compra o ativo.

    Na prática, as debêntures funcionam como uma espécie de empréstimo que o investidor faz à companhia emissora.

    Ela “vende” parte da sua dívida em troca do pagamento regular de juros ao comprador.

    De acordo com as regras de cada papel, o investidor poderá resgatar o saldo e os rendimentos acumulados.

    A Light, por exemplo, emitiu a 8ª debênture em 10/09/2012. O ativo vence em 04/06/2026 e remunera seus investidores com o valor do CDI + 1,2% a.a.

    Qual a diferença entre debêntures e ações? 

    Apesar de que ambos ativos sejam emitidos pelas empresas, há várias diferenças entre as debêntures e as ações. 

    Para começar, vamos relembrar o que já vimos até aqui: as debêntures são investimentos de renda fixa, enquanto as ações são de renda variável. 

    O objetivo de ambas é a captação de recursos para as empresas. Porém, as ações consistem em parte do capital social delas.

    Assim, ao adquirir esses papéis, você pode se tornar sócio do negócio e tem direito no recebimento de dividendos.

    Já com as debêntures, você apenas empresta o seu dinheiro em troca de uma taxa de rendimento.

    Além disso, elas tendem a ser mais estáveis do que as ações, oferecendo menos riscos.

    Tipos de Debêntures Hoje no Brasil

    debentures tipos hoje no brasil

    As debêntures comuns e as incentivadas estão entre as mais ofertadas no mercado

    Mesmo que as debêntures sejam investimentos de renda fixa, elas possuem categorias.

    Antes de investir, é fundamental conhecê-las para fazer a escolha apropriada, de acordo com os seus objetivos como investidor.

    Em geral, há dois tipos: as simples e as conversíveis.

    Debêntures Simples

    Conhecidas como "Não-Conversíveis em Ações", são títulos que não dão direito à conversão em ações da companhia emissora.

    Debêntures Conversíveis

    São títulos com possibilidade de conversão em ações da companhia emissora.

    Debêntures Incentivadas

    Elas são isentas de Imposto de Renda e também de IOF

    Essa é uma grande vantagem para o investidor que deseja aplicar pagando menos taxas.

    Isso acontece, pois estas debêntures são emitidas por empresas que possuem projetos estratégicos de infraestrutura, como aeroportos e estradas. 

    Assim, o governo concede isenção de impostos para a companhia emissora, que, posteriormente, a repassa aos investidores.

    Debêntures Comuns  

    As debêntures comuns possuem incidência de Imposto de Renda regressivo.

    Ou seja, quanto maior o tempo da aplicação, menos imposto é cobrado - o mesmo vale para a maioria de investimentos de renda fixa.

    É importante ressaltar que o desconto do IR se dá apenas sobre a rentabilidade acumulada no período e não sobre todo o valor aplicado.

    A incidência do imposto acontece conforme a tabela abaixo:

    Tempo de aplicação

    Tributação

    Até 6 meses

    22,5%

    De 6 a 12 meses

    20%

    De 12 a 24 meses

    17,5%

    Mais de 24 meses

    15%

    Ao entender a diferença entre debêntures incentivadas e comuns, é normal pensar que a incentivada será sempre a melhor por não haver IR.

    Essa lógica não funciona quando estamos falando de investimentos. Isso porque vai depender da taxa atrelada à debênture.

    Por isso, é importante analisar antes de investir.

    Um jeito simples de fazer isso é usar simuladores, como os que temos aqui na Rico

    Qual a Rentabilidade das Debêntures 

    debentures qual a rentabilidade

    Entender quanto pagam as debêntures é importante para tomar uma decisão de investimento

    A queda das taxas de juros dos últimos anos tornou os rendimentos da renda fixa menos atrativos. 

    Esta tendência trouxe destaque aos investimentos que, inicialmente, estavam fora do radar dos investidores, como as debêntures. 

    Até o final de 2020, as previsões do mercado indicam que a Taxa Selic deve manter os juros no menor patamar da história: 2%.

    Além disso, a mudança na política de atuação do BNDES e o cenário interno tornam o mercado de capitais mais competitivo. 

    Em julho de 2020, a Anbima registrou recorde no número de debêntures precificadas diariamente, com 510 ativos.

    De acordo com relatório da entidade, a emissão de novos papéis se explica pela crescente liquidez nos últimos meses, a qual foi potencializada pela pandemia do novo coronavírus.

    "O contexto de volatilidade incentivou os movimentos de compra e venda de ativos pelos investidores", afirma o relatório. 

    Então, este pode ser um bom momento para começar a investir nestes ativos, principalmente nas debêntures incentivadas. 

    Por serem provenientes do crédito privado, há possibilidade de encontrá-las com taxas de rentabilidade mais atrativas quando comparados a outras aplicações, como Tesouro Direto e LCA

    Mas, antes de tomar qualquer decisão, você precisa avaliar o tipo de rendimento que as debêntures podem oferecer.

    Basicamente, há três: prefixado, pós-fixado e híbrido. 

    Pós-fixado

    O rendimento está atrelado a algum indicador do mercado, como a taxa Selic e o CDI.

    Nesse caso, os retornos são conhecidos apenas no resgate da aplicação, pois os índices variam com o tempo. 

    Prefixado

    As debêntures prefixadas possuem taxa de rentabilidade fixa e conhecida no momento da compra, por exemplo, 6,0% ao ano. 

    Então, ao investir nestes ativos, você já sabe quanto o seu dinheiro vai render até a data do vencimento.   

    Híbrido

    Uma modalidade muito comum quando se trata de debêntures.

    A rentabilidade une a taxa fixa a um indicador, como o IGP-M, o IPCA ou o CDI.

    Este tipo de rendimento costuma ser atrativo por conta da possibilidade de ganho real, por conta da taxa fixa sobre o índice, por exemplo, 3,65% + IPCA. 

    Veja na imagem abaixo exemplos de debêntures híbridas disponíveis para compra aos clientes Rico, variando em rentabilidade, prazo de  vencimento e valor mínimo de investimento:

    debentures-rico-2020
    Debêntures híbridas na Rico. Tela capturada em 19/08/2020.

    Quais são as vantagens e desvantagens de investir em debêntures?

    Como você viu até aqui, as debêntures apresentam características de renda fixa e são atreladas a empresas privadas.

    Portanto, você deve observar algumas vantagens e desvantagens de investir nessa modalidade.

    Em tempos de juros baixos, as debêntures surgem como uma opção de renda fixa que pode ter melhor rentabilidade do que outros títulos - como o Tesouro Direto.

    Porém, é necessário verificar o indexador do papel - ou seja, se de fato ele remunera com valores maiores do que a inflação e a Taxa Selic.

    Outro ponto positivo é utilizar os títulos privados para diversificar a sua carteira de investimentos e, assim, formar uma proteção contra a instabilidade da renda variável.

    Em contrapartida, as debêntures possuem risco de crédito maior do que outros ativos de renda fixa.

    Como são emitidas por empresas privadas, o pagamento é mais arriscado do que ocorre com títulos públicos.

    Além disso, elas podem ter prazos longos para a liquidação.

    Isto é, você só poderá resgatar o valor em muitos anos a frente.

    Algumas opções até disponibilizam a venda antes do vencimento, mas a transação pode ter altos custos, impactando a rentabilidade da aplicação.

    Como foi o mercado de debêntures em 2019 [Histórico]

    Assim como para qualquer ativo, você, como investidor, deve analisar a consistência dele no tempo. 

    Nas debêntures, esse fator deve ser ainda melhor verificado, pois ele demonstra o comprometimento da empresa em relação ao repasse dos rendimentos. 

    Dados da B3, a bolsa de valores brasileira, indicam um ativo em alta no mercado.

    Em 2019, o estoque de títulos de dívidas corporativas do tipo debênture teve alta de 34,1%.

    Isso significa R$ 476,6 bilhões em valores investidos, contra R$ 355,3 bilhões registrados em 2018.

    Além disso, as debêntures representam 76% do total de estoques de títulos de dívidas de empresas, que incluem ainda notas comerciais, CRI e CRA (Certificados de Recebíveis Imobiliários e do Agronegócio, respectivamente).

    Os números confirmam que estamos falando sobre um ativo cada vez mais atrativo e acessível.

    Como Investir em Debêntures Passo a Passo 

    debentures como investir passo a passo

    Siga estes passos básicos para investir em debêntures e faça o seu dinheiro render ainda hoje

    Há duas formas de investir em debêntures: adquirindo os títulos ou por meio de fundos de investimento, ambos no site da corretora.

    Em qualquer uma das modalidades, é preciso seguir os seguintes passos:

    1. Abra a sua conta em uma corretora de valores
    2. Transfira o valor que quer investir da sua conta bancária para sua conta na corretora através de TED de mesma titularidade
    3. Selecione o investimento e realize da mesma forma que faria em seu Internet Banking

    Investindo em Debêntures no site da corretora

    Depois de ter seguido os passos acima, basta acessar a área de investimentos em renda fixa.

    Uma lista de debêntures disponíveis para compra irá aparecer.

    Em seguida, é só selecionar em qual deseja investir e clicar no carrinho de compras.

    Digite o valor da aplicação e coloque a sua assinatura eletrônica. Depois disso, é só clicar em "comprar" e pronto.

    Após a liquidação (compra do ativo), você poderá acompanhar o investimento em sua área logada.

    Saiba que, aqui na Rico você não paga taxa para investir em debêntures.

    Aplicando em Debêntures por Meio de Fundos de Investimento

    Já a aplicação em debêntures através dos fundos de investimentos é uma maneira mais prática, pois há a gestão é feita por profissionais especializados. 

    Ao mesmo tempo, trata-se de um investimento indireto, já que não é possível comprar ou vender as debêntures no momento desejado. 

    Os Fundos de Investimentos costumam aplicar nas debêntures incentivadas. Então, há a isenção de Imposto de Renda (IR). 

    Essa forma de investir pode ser ideal para os iniciantes, pois o gestor profissional possui maior experiência para lidar com os riscos. 

    Caso você tenha pouco tempo para acompanhar os seus ativos, essa também deve ser uma boa alternativa. 

    Sem contar que com apenas uma cota, é possível ter acesso a várias debêntures.

    Então, essa pode ser a escolha certa para investir em debêntures com pouco dinheiro

    Para adquirir, é só acessar a nossa plataforma de fundos e selecionar o de debêntures.

    Veja só algumas opções na Rico:

    debentures-rico-2020-1
    Fundos de investimento em debêntures na Rico. Tela capturada em 19/08/2020.

    Antes de aplicar, é recomendável conferir informações do fundo, como a rentabilidade esperada, prazo de aplicação e aporte inicial. 

    Para investir, é só digitar o valor que deseja investir, inserir a assinatura eletrônica e clicar em "Aplicar".

    Prazos de Investimento da Debênture

    debentures aplicando por meio de fundos
    Debêntures costumam ser indicadas para objetivos de médio a longo prazo

    O prazo de investimento em debêntures varia de médio a longo, a partir de 2 anos, de acordo com o emissor. 

    Para investir em debêntures, é importante fazer um planejamento financeiro, pois o ideal é aguardar até a data do vencimento.

    O resgate antecipado consiste em uma venda a preço de mercado. Isso significa que o seu valor pode ser maior ou menor do que você pagou. 

    Portanto, é possível ter perdas ou levar mais tempo para concluir a liquidação. 

    Tributação de Debêntures

    Agora, vamos conferir como funciona a tributação de debêntures, lembrando que esses custos precisam ser conhecidos, pois podem afetar o rendimento real da aplicação.

    Debêntures incentivadas

    Os custos de aplicação em debêntures incentivadas são baixos, podendo até não ter custo.

    Neste caso, a única taxa existente é por parte da corretora de valores que as oferece.

    Na Rico, você investe em debêntures incentivadas e em qualquer ativo de renda fixa com custo zero.

    Incrível, não é mesmo? 

    Debêntures comuns

    Já nas debêntures comuns, há incidência de IR regressivo como mostramos acima.

    Então, quanto mais tempo investir, menor será o custo. 

    Fundos de Investimento

    O investimento em debêntures incentivadas por meio dos fundos possui as seguintes taxas:

    • Taxa de administração: em torno de 1% ao ano
    • Taxa de performance: que pode ou não ser cobrada, dependendo do regulamento do fundo. Geralmente, essa taxa é de 20% do que exceder um indicador, como o IPCA ou o CDI.

    Perceba que, nesse caso, os custos são provenientes apenas do fundo de investimento.

    Para a debênture em si não há taxas. 

    Por que Investir em Debêntures? Riscos x Oportunidades

    Por que devo aplicar em debêntures?

    Os juros da economia, como a taxa Selic e a inflação, tendem a permanecer sob controle em 2020 e pelos próximos anos. 

    Diante disso, a renda fixa deve oferecer rendimentos mais modestos, ou seja, o seu dinheiro pode render menos

    Se você deseja reverter esse quadro, uma das alternativas mais assertivas tende a ser a diversificação. 

    As debêntures podem ser boas alternativas de investimento diversificado, pois possuem rendimentos mais atrativos. 

    Dessa forma, a sua carteira deve apresentar melhor rendimento do que quando composta apenas por ativos que rendem próximo de 100% do CDI. 

    A diversificação é acompanhada pelas debêntures porque elas não são indicadas para que você invista todo o seu capital nelas. 

    Isso porque, esses ativos possuem alto risco.

    Diferente de outros produtos de renda fixa, não há a proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC) até o limite de R$ 250 mil por CPF ou CNPJ, por conjunto de depósitos e investimentos em cada instituição ou conglomerado financeiro, limitado ao teto de R$ 1 milhão, a cada período de 4 anos, para garantias pagas para cada CPF ou CNPJ. Para mais informações sobre o FGC, acesse o site http://www.fgc.org.br.

    Ou seja, não há a garantia do FGC contra calotes da empresa emissora. 

    Então, em caso de falência ou não cumprimento com os pagamentos, você perde o que investiu. 

    Por isso, o ideal é balancear o risco x oportunidade oferecidos pelas debêntures, ou seja, priorize empresas estáveis e sólidas

    Lembre que, quanto maior o rendimento, mais arriscado será o investimento. 

    Portanto, tende a ser melhor ter um ativo que rende um pouco menos, mas que honra com seus compromissos. 

    Além disso, uma boa prática é aplicar uma parte segura do seu capital em debêntures. 

    Caso você não possua uma reserva de emergência ou investiu para o curto prazo, é recomendável priorizar outros ativos, como o Tesouro Direto e o CDB

    Por fim, descubra e respeite o seu perfil de investidor. As debêntures são mais voltadas aos investidores moderados e arrojados

    Tenha em mente que não adianta ter um investimento de alta rentabilidade, mas viver preocupado. 

    O que você Precisa saber Antes de Decidir se Deve Investir em Debêntures?

    debentures caracteristicas

    A nota de rating e a liquidez são aspectos fundamentais, mas há outros pontos de atenção

    Agora, vamos a um resumo com os principais pontos de atenção que você deve observar antes de investir em debêntures.

    Acompanhe!

    Prazo

    Esse investimento está disponível para prazos acima de 2 anos.

    E é recomendado manter a aplicação até o final.

    Liquidez das debêntures

    A liquidação das debêntures depende do emissor.

    No geral, elas possuem D+2, ou seja, são dois dias úteis para que o dinheiro resgatado esteja disponível na sua conta. 

    Então, antes de escolher o ativo, você deve ficar atento a este prazo.  

    Rentabilidade

    É possível encontrar debêntures que paguem acima do CDI. Mas, é preciso estar atento aos riscos envolvidos. 

    Aqui na Rico, você pode ficar tranquilo. Antes de ofertar aos nossos clientes, todas as debêntures passam por uma rigorosa análise. 

    Nota de rating

    A nota de rating representa a classificação de risco do emissor.

    Ela mostra a tendência que a companhia em honra com os pagamentos dos rendimentos e à falência. 

    Portanto, o ideal é priorizar as debêntures que possuem rating próximo de A+

    Informações sobre as debêntures

    Antes de investir, você deve checar todos as informações pertinentes às debêntures desejadas. 

    Na Rico, disponibilizamos todos estes dados aos nossos clientes. Então, basta acessar a plataforma e seguir o passo a passo mostrado neste artigo. 

    Além de nossa plataforma, há o Anbima Data.

    Este é um banco de informações sobre as debêntures, como taxa de rentabilidade, vencimento e emissão.  

    Como Escolher a Melhor Debênture 

    O primeiro passo é ter conta em uma corretora e avaliar as opções disponíveis.

     importante também analisar qual é a empresa que está negociando o título.

    Um importante fator de decisão é a nota de classificação de risco de crédito, também conhecida como rating.

    Essa nota é dada de acordo com a avaliação realizada por agência de classificação de risco, como Fitch Ratings, Moody'sStandard & Poor's.

    Basicamente, elas avaliam a possibilidade de a entidade emissora do título saldar suas dívidas.

    A nota varia de A a C, podendo chegar a D.

    Quanto mais alta a nota, maior a probabilidade de que a instituição honre seus compromissos, e tenha menos chances de falir, por exemplo.

    Como não há garantia do FGC, essa é uma excelente maneira de tomar uma decisão segura na hora de investir.

    Além de avaliar o emissor, é necessário considerar o aporte inicial.

    Ele determina o valor mínimo para a aquisição do ativo.

    O prazo de aplicação também deve estar alinhado às suas metas como investidor.

    Lembre que o resgate antecipado das debêntures é pouco flexível.

    Jamais comprometa o capital destinado a objetivos, como fundo de emergência ou viver de renda

    Por fim, para escolher a melhor debênture , avalie se o rendimento oferecido está de acordo com o mercado, isto é, acima do CDI

    Uma dica é utilizar o nosso Simulador de Investimentos ou consultar um dos nossos especialistas. 

    Assista ao vídeo abaixo para saber mais sobre rating dos emissores: 

    Perguntas frequentes sobre debêntures

    Apesar de ainda não ser tão conhecida como outros tipos de investimentos – como ações, títulos públicos e CDBs – você viu que as debêntures também podem ser uma boa opção para investir.

    Mas, se ainda restam dúvidas, confira respostas a outras perguntas comuns sobre a aplicação:

    É seguro investir em debêntures?

    As debêntures possuem, no geral, mais riscos de crédito do que títulos públicos.

    Isso é recompensado com rendimentos mais atrativos do que outros ativos de renda fixa.

    Assim, vale a pena avaliar cuidadosamente o perfil da empresa emissora e, então, considerar os riscos das debêntures.

    Mas, lembre que, sendo renda fixa, a aplicação é mais segura do que a renda variável.

    Qual é o perfil do investidor de debêntures?

    No geral, investidores com perfil moderado aplicam parte dos seus recursos em debêntures.

    No entanto, até mesmo os mais arrojados podem reservar parte dos seus investimentos para a modalidade, a fim de diversificar a carteira.

    Quem pode emitir debêntures?

    Não é qualquer empresa que pode emitir debêntures.

    Essa regulamentação diminui bastante o risco de calote por parte dos emissores. É preciso cumprir algumas regras para captar recurso via debêntures.

    A primeira é que apenas empresas de sociedades anônimas podem emitir (Sociedade por Ações ou S.A.).

    Elas também não podem pertencer à área de finanças. A companhia pode ter capital aberto ou fechado para ser S.A.

    No entanto, para emitir títulos publicamente de debêntures, elas devem, obrigatoriamente, ter cadastro na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e capital aberto na bolsa de valores.

    Empresas de outros tipos, como as sociedades limitadas ("Ltda") não podem emitir debêntures. 

    Além disso, a emissão deve passar pelo crivo dos acionistas da empresa.

    Ao cumprir todos os requisitos, as companhias ainda precisam passar por alguns processos como:

    • Realizar a autorização da emissão através de uma Assembleia Geral dos acionistas da empresa
    • Registrar no cartório uma escritura de emissão de debênture
    • Fazer o cadastro das emissões na CVM
    • Realizar os trâmites de negociação dos debêntures no mercado financeiro.

    E as empresas com capital fechado podem emitir debêntures? 

    A resposta é que não, pelo menos publicamente.

    A emissão até pode ser realizada, mas apenas para acionistas ou tipos específicos de investidores.

    Qual a diferença entre debêntures e bonds?

    A principal diferença entre debêntures e bonds está na segurança e liquidez.

    Na prática, ambos são títulos emitidos por empresas privadas, mas os bonds tendem a ser mais seguros do que as debêntures porque possuem garantias reais de pagamento.

    Além disso, os bonds podem ser resgatados mais facilmente do que as debêntures e têm, assim, maior liquidez.

    Mas, é importante considerar qual a rentabilidade dos títulos e os seus objetivos como investidor.

    Como Declarar Debêntures no IR

    Investir em debêntures não obriga você a fazer a declaração do Imposto de Renda. No entanto, fique atento aos cenários de obrigatoriedade:

    • Você teve atividades na bolsa de valores?
    • Possui mais de R$ 300 mil em bens como casa, carro + investimentos?
    • Recebeu rendimentos isentos acima de R$ 40 mil anual em investimentos + indenizações, seguro-desemprego e etc?

    Se disse sim para um deles, você precisa declarar todos os seus investimentos (isentos ou não).

    Veja como fazer isso abaixo, considerando a declaração do IR 2021:

    1. Acesse 'Bens e Direitos'
    2. No campo 'Código' selecione o item '45 - Aplicação de renda fixa (CDB, RDB e outros)'
    3. No campo 'Discriminação', descreva o tipo de produto que adquiriu, o nome e CNPJ da instituição onde o seu investimento foi feito
    4. No campo 'Situação em 31/12/2019', digite o preço de aquisição relatado na declaração de 2019 ou deixe em branco, caso não tenha investido neste ano de referência, como consta no seu Informe de Rendimentos
    5. No campo 'Situação em 31/12/2020', digite o saldo do investimento nessa data, exatamente como o mostrado no seu Informe de Rendimentos
    6. Repita o processo para cada um dos seus investimentos de renda fixa, com a nomenclatura que consta no seu Informe de Rendimentos

    Agora, é preciso informar quanto você conseguiu em rendimentos:

    1. Acesse 'Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva'
    2. Selecione o 'item 6 - Rendimento de aplicações financeiras'
    3. Clique em Novo
    4. Em 'Tipo de beneficiário' deixe 'Titular' caso você tenha feito a aplicação
    5. No campo 'CNPJ da Fonte Pagadora' digite o CNPJ da corretora ou banco
    6. No campo 'Valor', você deve informar a soma total dos rendimentos recebidos através da Corretora ou Banco (mesmo que eles estejam fragmentados no informe)

    Conclusão

    debentures conclusao
    As debêntures com rendimento acima do CDI são excelentes para diversificar sua carteira

    As debêntures podem ser os ativos que faltam para o seu patrimônio crescer ainda mais em 2020 e 2021. 

    Esses ativos tendem a oferecer rendimentos mais atrativos e são voltados para objetivos de médio e longo prazos, como a aposentadoria, custeio dos estudos dos filhos ou compra de um imóvel. 

    No entanto, é preciso estar atento ao emissor, pois as debêntures não possuem qualquer garantia. 

    Continue a aprender sobre investimentos com estes outros artigos do nosso blog:

    A tendência é que as emissões desse ativo continuem a todo vapor, principalmente para a debênture incentivada. 

    Logo, podem surgir diversas oportunidades para você diversificar e ganhar mais

    Para começar a investir, basta abrir a sua conta na Rico agora mesmo. Aqui, você encontra as melhores debêntures do mercado e ainda conta com o suporte do nosso time de especialistas. 

    Se gostou desse artigo, deixe o seu comentário com dúvidas ou sugestões.

    Obrigado por ler até aqui e bons investimentos!
    Abrir-Conta-Rico-Investimentos

    Topics: Diversifique seus investimentos