{% set baseFontFamily = "Open Sans" %} /* Add the font family you wish to use. You may need to import it above. */

{% set headerFontFamily = "Open Sans" %} /* This affects only headers on the site. Add the font family you wish to use. You may need to import it above. */

{% set textColor = "#565656" %} /* This sets the universal color of dark text on the site */

{% set pageCenter = "1100px" %} /* This sets the width of the website */

{% set headerType = "fixed" %} /* To make this a fixed header, change the value to "fixed" - otherwise, set it to "static" */

{% set lightGreyColor = "#f7f7f7" %} /* This affects all grey background sections */

{% set baseFontWeight = "normal" %} /* More than likely, you will use one of these values (higher = bolder): 300, 400, 700, 900 */

{% set headerFontWeight = "normal" %} /* For Headers; More than likely, you will use one of these values (higher = bolder): 300, 400, 700, 900 */

{% set buttonRadius = '40px' %} /* "0" for square edges, "10px" for rounded edges, "40px" for pill shape; This will change all buttons */

After you have updated your stylesheet, make sure you turn this module off

Risco de Mercado: Como Ele Influencia Os Seus Investimentos

by Rico.com.vc on Fevereiro 19, 2018

risco de mercado introducao

Você sabia que é possível proteger seus investimentos do risco de mercado?

O risco de mercado é um dos riscos que podem influenciar na performance do rendimento, prazo de liquidez e de vencimento de uma aplicação financeira.

Cada tipo de ativo possui um grau diferente. Assim, alguns possuem maior risco de mercado do que outros.

Antes de investir, você precisa saber quais riscos estão mais propensos a sofrer esse tipo de influência. 

Como sabemos, o mercado está em constante mudança e estes fatores de risco fazem parte do dia a dia de todos os investidores. 

A reforma da previdência é uma dos assuntos mais comentados no mercado.
Saiba como ela pode influenciar nos seus investimentos

Se você fizer boas escolhas e entender como o risco de mercado afeta os investimentos, é possível antecipar movimentos e se proteger para encarar oscilações negativas. 

Para ajudar você, preparamos um guia completo com tudo sobre o tema e a melhor estratégia para investir com mais segurança a partir de agora.

Você vai conferir temas como: 

  • O que é o risco de mercado?
  • Tipos de riscos
  • Como o risco de mercado influencia nos seus investimentos
  • Como se proteger do risco de mercado

Se você tiver qualquer dúvida, deixe um comentário no final da página. 

Boa leitura!

O Que é Risco de Mercado?

o que e risco de mercado

A crise de 2008 e a crise econômica no Brasil em 2015 aumentaram esse fator 

O risco de mercado é conhecido também como risco sistêmico. Ele representa a oscilação dos preços e do comportamento de indicadores diante de eventos do mercado. 

Estes indicadores podem ser:

O risco de mercado está presente constantemente no mundo dos investimentos. Porém, sua intensidade varia conforme o andamento dos cenários interno e externo. 

Em 2008, com a crise mundial, este fator aumentou em, praticamente, todas as economias. Então, os preços dos produtos financeiros passaram por momentos de muita volatilidade e quedas.

Um dos exemplos de risco de mercado no Brasil é o impeachment de Dilma Rousseff. Além das variações nas cotações das ações, o câmbio teve forte alta e chegou a R$ 4,00.

O mercado de títulos públicos também sentiu a forte volatilidade por conta do movimento de investidores em busca de ativos mais seguros. 

Tipos de Riscos 

risco de mercado tipos de riscos

Saiba quais são os fatores que podem influenciar os ativos financeiros

Todos os investimentos possuem riscos.

Porém, eles são diferentes de acordo com a modalidade e também da exposição que cada um possui. 

Antes de investir o seu dinheiro, é fundamental entender sobre os fatores que podem comprometer os seus retornos. Assim, é possível fazer uma alocação mais segura do seu dinheiro.

Os riscos também são importantes para definir o seu perfil de investidor. Eles mostram a  sua tolerância às variações. Não adianta ter uma aplicação que rende 20% ao ano, se você vive com dores de cabeça por conta do medo de perder parte ou todo seu patrimônio. 

Então, conhecer sobre cada um faz total diferença na hora de montar a sua carteira de investimentos. Saiba mais e confira as comparações:

Risco de mercado x Risco de crédito

O risco de crédito é a possibilidade do emissor não cumprir com o pagamento das remunerações estabelecidas no contrato, por exemplo, você tem uma debênture e a empresa emissora não repassa os rendimentos. 

Ele também pode ocorrer de forma indireta, que é mais comum em Fundos de Investimentos.

Como esses ativos investem em outros produtos financeiros, é possível que alguma das instituições deixe de pagar os lucros. Então, a rentabilidade do fundo pode ficar comprometida.

Ao comparar o risco de crédito com o risco de mercado, você deve saber que apesar de diferentes, eles têm uma pequena ligação. Há possibilidade de que o risco de crédito cause aumento no risco de mercado, porque ele torna o investimento inseguro. 

Se ele for expandido para as demais instituições da área, é possível gerar um risco sistêmico nos outros ativos, porque haverá o aumento da procura em curto período de tempo. Então, os preços tendem a sofrer oscilações. 

Risco de liquidez x Risco de mercado

Outro risco presente nos investimentos é o risco de liquidez. Ele representa a facilidade de negociação de um ativo, por exemplo, as ações de Petrobras têm compra e venda muito mais rápidas do que as ações de Portobello. 

De acordo com a sua estratégia, o ideal é possuir aplicações que estejam alinhadas. Caso contrário, é possível ter problemas para zerar uma posição como no Day Trade

O risco de liquidez pode estar ligado ao risco de mercado. No cenário em que o risco de mercado é alto, a negociação se torna muito competitiva, principalmente nos movimentos de venda. 

Na renda variável, esse efeito é visto com mais facilidade. Normalmente, os investidores vendem os seus papéis, como há poucos compradores, fica mais difícil de concluir uma operação. 

Risco operacional x Risco de mercado

O risco operacional representa as falhas de operação a que o seu investimento está sujeito. Ele possui diversas fontes como: instituição emissora, erro de digitação, sistema com falhas, conexão de internet e instituição mediadora. 

Note que ele está presente em qualquer etapa do ato de investir. Por isso, é fundamental acompanhar as suas aplicações, ter comprovantes de negociação e verificar os ativos que estão sob a sua custódia. 

As ligações entre o risco operacional e o risco de mercado podem ser vistas em diversos momentos. Por exemplo, em um circuit breaker, há possibilidade de que não haja tempo suficiente para você cancelar uma ordem e ela ser executada. 

Como o Risco de Mercado Influencia Nos Seus Investimentos

risco de mercado investimentos

As ações são as primeiras a sentir os efeitos deste fator

Depois de entender o que é o risco de mercado e a sua relação com demais riscos, chegou a hora de conhecer o impacto sobre os seus investimentos. Confira:

Renda Fixa

A renda fixa é uma categoria que sofre menos com o risco de mercado, principalmente nos títulos do Tesouro Direto

Nos investimentos como LCI/LCA, CDBs e LCs, ele influencia na taxa de rentabilidade oferecida pelo emissor. Já nos títulos públicos, há reflexos também nos seus preços. 

Basicamente, quando há alto risco de mercado, os investidores exigem prêmio de risco (rendimento) maior, em troca do empréstimo do dinheiro à instituição emissora. 

Então, os juros futuros da renda fixa, que são a expectativa quanto à taxa Selic no futuro, sobem e os preços do papéis caem, assim como, a taxa de rentabilidade aumenta

É por isso que diariamente os títulos do Tesouro Direto sofrem alterações de preços e taxas. Se você acompanha este ambiente, já deve ter notado que diante da alta volatilidade, o mercado é suspenso. 

Essa suspensão é feita com o objetivo de estabilizar os preços dos papéis e evitar fortes oscilações. Mas, a partir do momento que você fez a aquisição do título, o risco de mercado é visto de outra forma. 

Neste caso, ele influencia nos rendimentos que o seu investimento pode conseguir até a data do vencimento. Assim como acontece para os demais ativos da categoria. 

O risco de mercado precifica o comportamento das taxas de juros como a Selic e o CDI. No cenário de baixo risco, elas tendem a diminuir e os retornos das suas aplicações também sofre quedas. 

Fundos Multimercados

Os Fundos Multimercados são compostos por investimentos da renda fixa e variável de forma distinta. Então, o risco de mercado está intimamente ligado com a alocação de ativos feita pelo gestor. 

Para aqueles que possuem maior percentual em produtos da renda variável como ações e derivativos, o risco de mercado é maior do que para os que têm mais papéis da renda fixa. 

Fundo de Ações

Os fundos de ações são os que possuem maior risco de mercado quando comparado aos demais tipos de fundos.

As movimentações que acontecem na bolsa de valores podem gerar volatilidade e comprometer os rendimentos. Ao mesmo tempo, ela é mais controlada do que ao investir em apenas um papel. 

Ações

As ações são os ativos que mais sofrem com o risco de mercado. Você pode verificar esse efeito com as oscilações o índice Bovespa (IBOV)

De acordo com as notícias veiculadas na mídia em relação à economia e política, é comum gerar movimentos de compras ou vendas bastante definidos. 

Outros fatores também podem causar oscilações, por exemplo, surgimento de novos concorrentes, variações nos preços de matérias-primas, câmbio, desastres naturais e mudanças nos regimes governamentais.

A volatilidade dos preços das cotações ocorre tanto quando o mercado vai bem ou diante de resultados negativos. Então, ao investir na bolsa de valores, você deve ter consciência de que os preços podem oscilar bastante. 

Todas as ações estão sujeitas ao risco de mercado, mas as Small Caps, Micro Caps e papéis de empresas de pequeno porte, geralmente, sofrem maior volatilidade. 

Isso acontece porque elas têm menor volume de negociação. Enquanto que as mais líquidas têm cotações mais estáveis. 

Fundos Imobiliários

Os Fundos de Investimentos Imobiliários (FIIs) estão sujeitos ao risco de mercado, tanto no ponto de vista macro, quanto para o do próprio setor. 

Desde 2015, a área sofreu fortemente os efeitos da crise econômica, que levou à demissões, queda nos preços e parada de obras. 

Assim, os FIIs entraram em constante desvalorização e saída de muitos investidores, pois o risco de mercado estava elevado. 

A partir de 2016, o corte de juros começou a abrir espaço para o oferecimento de crédito mais acessível e aquecimento da economia. Logo, o setor imobiliário também está envolvido. 

Para este ano, há projeção de crescimento de 10% nas vendas e lançamentos, de acordo com o Secovi-SP. Então, o risco de mercado em torno dos FIIs pode diminuir e trazer bons rendimentos aos cotistas.

New Call-to-action

Câmbio

O risco de mercado também influencia no câmbio, principalmente em relação ao dólar e ao euro. 

Estas duas moedas valorizam ou desvalorizam ante o real, conforme o cenário interno e externo. 

Diante de incertezas no mercado como, as eleições presidenciais, os investidores tendem a buscar ativos mais seguros, dentre eles, o câmbio. 

Como a procura aumenta, é possível ter volatilidade de preços, ou seja, o risco de mercado está elevado. 

Como Proteger Seus Investimentos do Risco de Mercado

risco de mercado como se proteger

Conheça as melhores estratégias para proteger o seu patrimônio

Mesmo que o risco de mercado esteja presente em todos os investimentos, é possível minimizá-lo, investindo com mais segurança. 

A melhor alternativa é diversificar a sua carteira, principalmente se você investe para o médio e longo prazo.

Você pode fazer isso através de uma boa alocação em ativos da renda fixa e variável de acordo com o seu perfil de investidor

Assim, é possível ter ganhos mais seguros e maiores do que ao apostar em um ativo só.

Tenha em mente que, por mais que um investimento tenha bons retornos, não é recomendável investir todo o seu dinheiro nele, principalmente na renda variável. 

Ao diversificar a sua carteira, você pode minimizar outros riscos além do risco de mercado e conseguir rendimentos maiores do que o esperado.

Outra forma de minimizar o risco de mercado é aplicando em um Fundo de Investimento

Como ele possui uma gestão especializada, você pode investir com mais tranquilidade. Geralmente, o gestor possui vasta experiência em investimentos e, portanto, a alocação do patrimônio deve ser em ativos mais seguros. 

Além disso, quando há mais aplicações, é possível diluir os riscos. Mesmo que um papel seja mais arriscado, um outro que seja conservador pode balancear e tornar o todo mais estável. 

Outro risco que costuma tirar o sono de muitos investidores da renda fixa é o risco de crédito.

Há uma forma muito simples e eficiente para reduzi esse risco. Basta escolher ativos que tenham a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito)

Em caso de falência do emissor, há cobertura para valores de até R$ 250 mil, limitada globalmente a R$ 1 milhão a cada 4 anos. Os investimentos que contam com ela são os CDBs, LCI/LCAs e LCs. 

Nos Fundos de Investimentos, o risco de crédito é baixo porque em caso de quebra, a CVM faz a transferência da gestão para outra instituição e você não perde o seu dinheiro. 

Os títulos do Tesouro Direto, mesmo sem a garantia do FGC, são muito seguros. Afinal, eles são emitidos pelo governo que é a máxima autoridade financeira do país.

Nos demais investimentos, como CRI/CRA e debêntures, para diminuir o risco de crédito, basta analisar a nota de rating do emissor. Quanto maior a nota, maior segurança terá o seu dinheiro. 

Conclusão

risco de mercado conclusao

Comece a investir com mais segurança e rentabilidade com a Rico

O risco de mercado representa as oscilações dos preços dos ativos e das taxas de juros diante de eventos que influenciam no andamento do mercado. 

Eles podem ser originados pela economia, política, causas climáticas e cenários externos.

Os riscos são algo natural e todos os investimentos estão sujeitos a sofrer estas variações em diferentes graus

Neste artigo, você aprendeu como se proteger dos riscos.

As aplicações de renda fixa possuem menor risco de mercado. Em contrapartida, elas correm maior risco de crédito. 

Continue a aprender sobre investimentos com esses outros artigos do nosso blog: 

Enquanto que os ativos da renda variável apresentam maior risco. Basicamente, este fator é uma junção dos demais como, risco de mercado, risco operacional e risco de liquidez. 

A melhor alternativa para investir com mais segurança é diversificar os seus investimentos. Assim, você pode diminuir todos esses riscos e deixá-los mais controlados.

Além disso, é possível ter rendimentos maiores e estar preparado para as mudanças do mercado como, eleições presidenciais e crises econômicas.

Se você é iniciante ou não tem muito tempo para acompanhar as suas aplicações, há os Fundos de Investimentos. 

Eles possuem gestão profissional. Portanto, a alocação é mais segura e os retornos tendem a ser maiores que o CDI. Hoje, você encontra bons fundos com cotas a partir de R$ 50,00. 

Para ter acesso a esses ativos, o primeiro passo é abrir a sua conta na Rico. Aqui, você terá à disposição os melhores e mais seguros investimentos do mercado.

Aproveite que você já está aqui e comece a investir o seu dinheiro com segurança agora mesmo!

Gostou deste artigo? Então deixe um comentário.

Obrigado por ler até aqui!

abra-conta-rico-1

Topics: Como começar a investir

Top 5 Posts

Posts Recentes