{% set baseFontFamily = "Open Sans" %} /* Add the font family you wish to use. You may need to import it above. */

{% set headerFontFamily = "Open Sans" %} /* This affects only headers on the site. Add the font family you wish to use. You may need to import it above. */

{% set textColor = "#565656" %} /* This sets the universal color of dark text on the site */

{% set pageCenter = "1200px" %} /* This sets the width of the website */

{% set headerType = "fixed" %} /* To make this a fixed header, change the value to "fixed" - otherwise, set it to "static" */

{% set lightGreyColor = "#f7f7f7" %} /* This affects all grey background sections */

{% set baseFontWeight = "normal" %} /* More than likely, you will use one of these values (higher = bolder): 300, 400, 700, 900 */

{% set headerFontWeight = "normal" %} /* For Headers; More than likely, you will use one of these values (higher = bolder): 300, 400, 700, 900 */

{% set buttonRadius = '40px' %} /* "0" for square edges, "10px" for rounded edges, "40px" for pill shape; This will change all buttons */

After you have updated your stylesheet, make sure you turn this module off

    Entenda O que é IPO (Oferta Pública Inicial) - Guia Definitivo

    by Rico.com.vc | 17 de Fevereiro, 2020

    o que e ipo oferta publica inicial

    Entender o que é IPO significa oportunidade.

    Afinal, esse conhecimento pode levar você a ser um dos primeiros acionistas de uma empresa.

    Neste texto, você entenderá as vantagens, desafios e como investir nas novas companhias que abrem capital na Bolsa de Valores

    Continue lendo para aprender como avaliar um IPO, investir em empresas que vão abrir capital em 2020 e entender por que você dever começar a monitorar essas oportunidades do mercado de capitais.

    A partir de agora, vamos falar sobre os seguintes tópicos:

    • O Que é IPO (Oferta Pública Inicial)?
    • Como Funciona o IPO?
    • Quais os Objetivos de um IPO?
    • Benefícios da Oferta Pública Inicial para empresas
    • Desafios da Oferta Pública Inicial para empresas
    • Vantagens e desvantagens do IPO para investidores
    • Como é o processo de abertura de capital na Bolsa de Valores?
    • Como investir em um IPO na Bolsa de Valores em 2020
    • Exemplos de IPO
    • Principais IPOs no Mercado Brasileiro.

    Se tiver qualquer tipo de dúvida, escreva o seu comentário no fim da página.

    Boa leitura!

    O Que é IPO (Oferta Pública Inicial)?

    o que e ipo intro

    Se você já opera no mercado de ações, investir em um IPO esse pode ser um bom negócio!

    IPO é uma sigla em inglês, que significa Initial Public Offering, ou, em português, Oferta Pública Inicial.

    Em resumo, são operações para venda de títulos, ações, debêntures e outros tipos de ativos.  

    Para as empresas, trata-se do primeiro passo para deixar de ser uma companhia limitada, tornando-se uma S.A (Sociedade Anônima). Ou seja, uma empresa de capital aberto e disponível no mercado de ações.

    Ao fazer uma oferta pública primária, suas ações tornam-se disponíveis para reserva e, depois, para negociação pela primeira vez. 

    Já o investidor, ao comprar uma ação, se torna um pequeno sócio no negócio.

    Por isso, quando os proprietários abrem mão de parte da sua empresa, fazendo uma oferta pública, eles perdem parte do controle em troca da captação de recursos.

    Todo ano, novos IPOs surgem na Bolsa como oportunidade. Você pode acompanhar a lista atualizada aqui.

    Os IPOs podem ser divididos entre ofertas públicas primárias, quando trata-se da primeira emissão de ações e o lucro vai para o caixa da empresas.

    E também secundárias, quando são vendidas ações já existentes e o lucro vai para o vendedor (por exemplo, os donos do negócio).

    Muitos investidores gostam de participar de IPOs investindo, pois existe uma chance de comprar as ações por um preço inicial baixo e vê-las subirem de forma rápida e intensa. 

    Nova call to action


    Como Funciona o IPO? 

    A abertura de capital de uma companhia é um evento muito aguardado por sua diretoria.

    Mas não apenas por ela, como também por investidores interessados em serem os primeiros a comprar ações de uma empresa promissora.

    Por esse motivo, o lançamento no mercado de ações é um acontecimento que tende a ser altamente publicizado em veículos especializados. 

    Tudo para chamar a atenção e promover uma grande demanda no dia em que a oferta pública inicial for finalmente realizada.

    Até isso acontecer, contudo, há uma sequência de etapas a atender.

    O preço final do IPO é definido por um processo conhecido como book building - que seria algo como “livro de ofertas”, em português.

    Em vez de estabelecer um preço de imediato, a empresa que está disponibilizando as ações define algumas diretrizes básicas para o lançamento. 

    Assim, os interessados enviam as suas ofertas anônimas por meio das corretoras.

    Essas ofertas não são apenas simbólicas, pois funcionam como reservas dos papéis que serão de fato adquiridos, caso o preço final do IPO esteja próximo ao que foi oferecido.

    Finalizado o prazo determinado para os pedidos de reserva, a demanda pelas ações é analisada e o preço definitivo divulgado.


    Quais os Objetivos de um IPO?

    Como destacamos antes, o lançamento do IPO tende a ser um momento bastante aguardado pela empresa, seus diretores e colaboradores.

    Para chegar até o ponto em que está disposta a abrir seu capital, a organização precisa estar bem organizada e confiante de que a venda de seus papéis tem o potencial de despertar o interesse dos investidores do país.

    O processo completo é longo e caro - dura cerca de um ano e pode custar até R$ 2 milhões em taxas - mas, ao final, a intenção é que todo o esforço valha a pena.

    Assim, o primeiro e talvez principal objetivo de um IPO é a grande injeção de capital observada em um curto período.

    Esse dinheiro, que vem dos investidores, dá maior liberdade para a empresa expandir suas operações, investindo em infraestrutura e em pessoal para aumentar sua capacidade produtiva.

    Contudo, antes de chegar o tão aguardado momento da oferta pública inicial, a organização precisa se certificar de que tem um modelo de negócios seguro e estável, capaz de ser escalonado quando for necessário.

    Ao fim, a abertura do capital faz com que a empresa termine o processo mais organizada, com uma visibilidade maior e uma melhor imagem frente ao mercado.


    Benefícios da Oferta Pública Inicial para empresas

    o que e ipo beneficios empresas

    Para as empresas, a história mostra que fazer um IPO de sucesso é um ótimo negócio.

    As vantagens de fazer um IPO dependem do tipo de empresa e seu segmento, mas esses benefícios abrangem todas as organizações que fazem ofertas públicas.

    Ter acesso a um bom capital deve ser um dos maiores motivadores para empresas se tornarem abertas.

    Dessa forma, elas têm um novo leque de caminhos para seguir. Por exemplo, é possível expandir, internacionalizar, pagar dívidas, comprar outras empresas e etc.

    Transformar patrimônio em dinheiro é outro ótimo benefício para os donos da empresa que estiveram presos ao negócio durante muito tempo.

    Eles ganham liquidez em poder oferecer suas ações no IPO ou em outros momentos 

    Sem ter a empresa listada na Bolsa, a sua venda resulta em um processo muito mais complexo e demorado.

    Afinal, é difícil saber o valor de algo que está fora do mercado. E esse é um dos desafios de fazer um IPO: acertar um valor mínimo viável para a operação.

    Outra forma de utilizar as ações para crescer é contratando profissionais e executivos e remunerá-los, em parte, com ações.

    Essa é uma estratégia inteligente para atrair e reter os melhores talentos para o negócio.

    Nova call to action


    Desafios da Oferta Pública Inicial para empresas

    Existem vários pontos de atenção que uma empresa deve observar antes de fazer um IPO.

    Afinal, trata-se de um processo caro e burocrático, que pode chegar a custar milhões de reais.

    Claro que tudo isso deve ser recompensado pelo possível ganho de capital. Porém, quanto mais sócios, menos controle os empresários terão sobre ela. 

    Enquanto o controle diminui, as responsabilidades aumentam.

    Assim, todas as suas atitudes enquanto gestor precisam ser bem pensadas para não impactar o mercado negativamente. 

    Os proprietários da empresa, apesar de conseguirem mais liquidez, não podem vender os seus papéis em massa, porque isso seria um sinal de desconfiança para o mercado, o que baixaria o valor das ações. 

    Além disso, ao tornar-se aberta, a empresa passa a ser vigiada de perto pelo mercado. A Comissão de Valores Mobiliários passa a regular e apurar aspectos do negócio.

    Esses fatores podem fazer com que as informações sigilosas cheguem aos concorrentes, prejudicando o negócio.

    Por tudo isso, é recomendado que apenas empresas plenamente sadias entrem no mercado de ações.

    Lembrando que, caso existam fragilidades, elas se tornarão públicas.

    Não somente os investidores saberão, mas até os clientes e colaboradores podem se afastar da companhia por desconfiança.


    Vantagens e desvantagens do IPO para investidores

    o que e ipo vantagens investidor

    Esse é um processo que pode envolver mais riscos do que outras operações no mercado de ações.

    Muitos investidores enxergam a compra de ações durante o IPO como uma oportunidade de negócios.

    Eles acreditam que, ao aplicar em uma empresa promissora ainda no início de sua jornada na bolsa, poderão colher os frutos de sua valorização ao longo do tempo.

    Ainda que isso aconteça de fato, é importante lembrar que nada é garantido no mundo dos investimentos e que o risco existe em toda e qualquer operação.

    Por isso, antes de se comprometer com uma reserva de papéis de uma oferta pública inicial, certifique-se de pesquisar bem sobre a empresa, estudando com atenção os termos de compra para não se comprometer além do que você pode.

    Também respeite o seu perfil de investidor, já que aplicar em ações é para quem se mostra moderado ou arrojado em seus movimentos nesse mercado.

    Dito isso, vamos às principais vantagens e desvantagens de um IPO.

    Vantagens do IPO

    Grande parte da euforia em torno do lançamento de uma oferta pública inicial na bolsa se deve à expectativa de um novo e rentável empreendimento no mercado.

    Ter uma grande quantidade de empresas negociando nesse ambiente é simbólico, pois indica um país cuja economia mira o crescimento.

    Além disso, existe a oportunidade que a própria abertura de capital de mais uma empresa oferece para investidores. 

    Portanto, a grande vantagem de investir durante o IPO está na possibilidade de lucrar com a valorização acelerada que pode acontecer nos primeiros pregões e ao longo do tempo.

    A estratégia de lucro em curtíssimo prazo, que ficou conhecida como flipagem, consiste em comprar antecipadamente ações de uma empresa para vender no dia do lançamento na bolsa.

    Assim, esses investidores precisam ter uma ótima análise fundamentalista da empresa para ter uma expectativa sólida de valorização das ações.

    Desvantagens do IPO

    Apesar da alta expectativa, ela nem sempre se confirma.

    Esse é um processo mais arriscado do que fazer aportes em empresas com um histórico na Bolsa.

    E isso acontece justamente porque a análise técnica, baseada em gráficos do passado e do presente, não pode ser aplicada nesse tipo de operação.

    A análise é mais complexa até para os melhores fundamentalistas, pois, como a empresa ainda não é pública, não existem tantas informações a respeito dela como em uma companhia com uma base de acionistas já formada.

    Outro fato a se considerar é que algumas empresas não possuem concorrentes da mesma área listadas na bolsa, tornando inviável qualquer tipo de comparação.

    E por mais que o investidor estude o histórico da empresa e avalie o nível de profissionalismo de suas operações, não é capaz de prever com exatidão quais serão os resultados de uma oferta pública inicial.

    Portanto, deve ter cautela ao olhar para eventos de IPO anteriores e esperar que o mesmo cenário se repita.

    Vale relembrar a máxima que guia o mercado financeiro: rendimentos passados não são garantia de rentabilidade futura.

    Assim, as principais desvantagens de investir durante um IPO estão ligadas a essa imprevisibilidade dos preços.

    A volatilidade do mercado e a demanda pelas ações é o que vai, ao fim do dia, ditar o desempenho da empresa no mercado.


    Como é o processo de abertura de capital na Bolsa de Valores?

    Como destacado antes, o processo que leva até a abertura de capital de uma empresa começa muito antes do lançamento da oferta pública inicial na bolsa.

    Ao todo, até um ano de trabalho pode ser dedicado ao projeto, que conta com advogados, contadores, analistas, entre outros especialistas do setor.

    Para dar conta de tudo, é comum que as empresas montem uma equipe específica para o IPO, designando um gerente de projeto para supervisionar todas as atividades.

    Esse time será responsável por orientar a companhia sobre possíveis mudanças de organização financeira ou gestão que possam se fazer necessárias durante o processo.

    Um cronograma de ações é elaborado, trazendo uma previsão de data para que a oferta pública inicial seja lançada.

    Entre oito e dez meses faltando para o prazo final, um prospecto com o histórico das movimentações financeiras da empresa é divulgado para avaliação dos investidores em potencial.

    O próximo passo será fazer a transferência de contratos e documentos para a “nova” empresa, que passa a ser uma Sociedade Anônima (S.A.).

    Por fim, no mês anterior ao lançamento, a organização deposita seu prospecto junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), emite o comunicado à imprensa e estará pronta para vender suas ações.


    Como investir em um IPO na Bolsa de Valores em 2020

    o-que-e-ipo-como-investir.jpg

    O processo para investir em um IPO é simples, contando com o apoio de uma corretora.

    Depois de conhecer o que é IPO e detalhes sobre o processo, só resta entender como você, investidor, pode participar.

    Para isso, acompanhe o passo a passo a seguir:

    Escolha a empresa

    A primeira fase é a de análise.

    Como dito, não existem muitas informações além do material de lançamento caso você seja um pequeno investidor. Assim, leia todo o contéudo disponível sobre o IPO e a empresa.

    Atente-se aos riscos que a empresa está exposta e compare com concorrentes, se houverem.

    Também é vital saber quem administra o negócio, seu histórico em outras empresas, perfil de gestão e propostas.

    E, claro, tão importante quanto o passado, é entender o que a empresa pretende fazer no futuro, com o dinheiro arrecadado no IPO.

    Reserva de ações

    Depois de escolher a empresa, é preciso abrir uma conta em uma corretora que está participando do IPO. Somente assim é possível reservar as ações.

    Veja aqui os IPOs disponíveis na Rico!

    Sabendo o intervalo de preço de referência definido pelo banco organizador, você deve informar quantas ações quer comprar e por qual preço.

    Lembre que, depois da reserva, não é possível desistir da operação.

    Além disso, ao fazer a reserva, é preciso dar um percentual da oferta como garantia.

    Na Rico, as garantias podem ser dadas em dinheiro disponível na conta, títulos públicos ou ações (esses últimos sujeitos à deságio).

    Para IPOs de renda fixa, o percentual é de 100% e, para ações, 15%.

    Preço final

    Assim que todos os investidores manifestam suas intenção de compra, é realizada a precificação do valor das ações (book building).

    Esse é o preço que será pago por quem reservou os papéis.

    Por exemplo, se João disse que pagaria R$ 15, mas a oferta para os papéis fechou a R$ 20, João fica de fora e não compra ações. Mas caso outro investidor tenha manifestado interesse por R$ 22, ele paga os R$ 20 como todos.

    O preço final é o valor que todos os investidores do IPO vão pagar.

    Demanda maior

    Deve haver uma demanda superior à oferta pelas ações para que sejam divididas entre os interessados.

    Caso contrário, o IPO não se concretiza.

    Foi o que aconteceu, por exemplo, com a empresa Tenda, braço de renda da Gafisa, que não teve demanda no mercado em 2016.

    Assim, essa é a questão que toda grande companhia precisa se fazer: o mercado realmente possui demanda por participação no meu negócio?


    Exemplos de IPO

    Depois de conferir este verdadeiro guia sobre a oferta pública inicial de ações, só resta conhecer exemplos desse mercado.

    Para começar, vamos falar da história do IPO da Linx, que começou oficialmente em 2012.

    A empresa de tecnologia já era uma das gigantes do seu segmento há algum tempo, conquistando o título de maior software house especializada em comércio varejista e atacadista da América Latina, após a aquisição de uma concorrente em 2008.

    E foi justamente a dívida gerada por essa compra que levou a empresa a buscar na abertura de seu capital uma forma de trazer investimentos para acelerar o crescimento.

    Apesar das dúvidas e obstáculos durante o processo, o IPO foi lançado em 8 de fevereiro de 2013, movimentando R$ 527,8 milhões.

    O nosso segundo exemplo de IPO vem da Multiplus, uma empresa que nasceu em 1993 com o nome de Tam Fidelidade.

    Funcionando como um braço da área de marketing da empresa, começou a ganhar destaque em 2005, quando a abertura de capital da companhia aérea chamou a atenção para uma oportunidade de lucros também com o programa de fidelização.

    O processo foi relativamente rápido e, em fevereiro de 2010, o Multiplus S.A. estreava na bolsa.

    Após um ano de negociação, suas ações já tinham se valorizado em 107,8% e seu valor de mercado chegava a R$ 5,2 bilhões - à época, a própria Tam valia R$ 5,3 bi.


    Principais IPOs no Mercado Brasileiro

    Uma febre de ofertas públicas iniciais tomou conta da Bovespa (atual B3) entre 2006 e 2007.

    Um otimismo pairava sobre a economia do país na época, que viu a abertura de capital de 76 empresas em um curto período de tempo.

    Logo depois, contudo, as companhias pareciam ter perdido o interesse nessa estratégia de negócios.

    Mas isso começou a mudar a partir de 2013, ano em que as ofertas públicas iniciais captaram mais de R$ 14 bilhões, superando os R$ 12 bilhões da onda anterior.

    Essas duas levas de abertura de capital trouxeram os maiores IPOs registrados na história recente do mercado brasileiro - confira no ranking:

    1. Santander Brasil - R$ 13,18 bilhões (2009)
    2. BB Seguridade - R$ 11,47 bilhões (2013)
    3. Visanet - R$ 8,39 bilhões (2009)
    4. OGX Petróleo - R$ 6,71 bilhões (2008)
    5. Bovespa - R$ 6,62 bilhões (2007)
    6. BMF - R$ 5,98 bilhões (2007)
    7. Carrefour - R$ 5,12 bilhões (2017)
    8. Redecard - R$ 4,64 bilhões (2007)
    9. BTG Pactual - R$ 3,23 bilhões (2012)
    10. HRT Petróleo - R$ 2,48 (2010).

    Conclusão

    o que e ipo conclusao

    Apostes em ofertas públicas quando tiver maior experiência no mercado de capitais.

    Como vimos, IPO é a oferta pública primária ou secundária de uma empresa.

    Para que ele seja realizado, é preciso que a demanda seja maior que a oferta.

    Um IPO considerado de grande sucesso costuma ter uma relação 3:1. Ou seja, a procura deve ser três vezes maior que a oferta

    Como se trata de um investimento mais imprevisível para pequenos investidores, não é recomendado que iniciantes no mercado de ações entrem em IPOs. Esses devem procurar os melhores investimentos para 2020.

    Afinal, não existem gráficos para basear a compra ou não das ações.

    No entanto, quando o investidor possui todos os sinais de que a empresa será bem-sucedida, a chance de crescimento acelerado é grande.

    Como em qualquer investimento, quanto mais riscos de perda, maior a rentabilidade possível. 

    Assim, nunca deixe de ler todos os documentos disponíveis e também notícias sobre o IPO em questão.

    Caso você seja cliente Rico, não deixe de conferir as nossas nas salas de aula ao vivo na InvesTV.

    Só assim você poderá entender se um IPO é ou não recomendável para o seu perfil de investidor, analisando o cenário econômico atual e o segmento no qual a empresa está inserida.

    Concorrentes e ameaças da área devem ser mapeados com cuidado, principalmente quando se tratar de mercados mais instáveis, como o tecnológico onde as mudanças ocorrem muito rapidamente.

    É iniciante na Bolsa de Valores? Aproveite para saber mais sobre uma das formas de investimento mais lucrativas com estes artigos completos:

    Gostou desse artigo? Ficou com alguma dúvida? Quer sugerir alguma alteração? Entre em contato deixando o seu comentário logo abaixo!

    Obrigado por ler até aqui!

    Nova call to action

    Topics: Renda Variável/Mercado de ações