{% set baseFontFamily = "Open Sans" %} /* Add the font family you wish to use. You may need to import it above. */

{% set headerFontFamily = "Open Sans" %} /* This affects only headers on the site. Add the font family you wish to use. You may need to import it above. */

{% set textColor = "#565656" %} /* This sets the universal color of dark text on the site */

{% set pageCenter = "1200px" %} /* This sets the width of the website */

{% set headerType = "fixed" %} /* To make this a fixed header, change the value to "fixed" - otherwise, set it to "static" */

{% set lightGreyColor = "#f7f7f7" %} /* This affects all grey background sections */

{% set baseFontWeight = "normal" %} /* More than likely, you will use one of these values (higher = bolder): 300, 400, 700, 900 */

{% set headerFontWeight = "normal" %} /* For Headers; More than likely, you will use one of these values (higher = bolder): 300, 400, 700, 900 */

{% set buttonRadius = '40px' %} /* "0" for square edges, "10px" for rounded edges, "40px" for pill shape; This will change all buttons */

After you have updated your stylesheet, make sure you turn this module off

    Liquidação do Tesouro Direto: Como Funciona o Pagamento

    by Equipe Rico | 7 de Outubro, 2019

    null

    Como funciona a liquidação do Tesouro Direto e como é a sua forma de pagamento?

    Essas são algumas das dúvidas mais comuns entre aqueles que avaliam investir em títulos públicos.

    Mesmo sabendo que se trata de um investimento seguro, garantido pelo Tesouro Nacional, é importante conhecer as regras para colocar as mãos no seu dinheiro após fazer o resgate.

    E é isso que vamos explicar com detalhes ao longo deste artigo.

    Para começar, é importante saber que existem duas maneiras de resgatar o valor aplicado em títulos do Tesouro Direto.

    A primeira é por meio da venda antecipada.

    Nesse caso, você pode vender seus títulos a qualquer momento, mas estará sujeito às oscilações do mercado. Ou seja, pode tanto ter lucro quanto prejuízo na operação.

    A outra forma compreende em resgatar seu dinheiro na data do vencimento.

    Nesse caso, você pode optar por sacar o valor ou reinvestir em títulos semelhantes, porém, com prazos de vencimento mais à frente.

    No primeiro caso, para uso pessoal ou reinvestimento, o seu dinheiro ficará disponível no dia seguinte. No segundo, para os mesmos fins, o valor fica disponível no próprio dia do vencimento.

    Entendido esse ponto, vamos avançar na leitura para conhecer o chamado valor de liquidação.

    O que é Valor de Liquidação?

    O valor de liquidação de um ativo é o preço a ser pago por ele em caso de resgate.

    Portanto, se você vender um título do Tesouro Direto antes do prazo de vencimento, o valor de liquidação será o quanto irá receber nessa operação.

    Esse valor pode ser maior ou menor do que o preço que você pagou no ato do investimento. Como lembramos antes, a rentabilidade em casos de resgate antecipado vai depender das condições de mercado.

    Por isso, em alguns casos, pode ser vantajoso vender seu título antes do prazo de vencimento.

    Mas não se pode negar que o risco existe. E para se proteger contra ele, o recomendado é sempre monitorar o mercado e estudar sobre investimentos.

    Para aqueles que dispensam uma maior rentabilidade em nome da segurança, o ideal é manter o título até a data de vencimento e, então, resgatar seu dinheiro exatamente nas condições que foram acordadas em contrato.

    Nova call to action

    Como Funciona o Prazo de Liquidação do Tesouro Direto

    null

    A liquidação do Tesouro Direto é a última fase do processo de compra e venda de um título público.

    Nessa etapa, ocorre a transferência de propriedade do ativo para quem está comprando e de dinheiro para quem está vendendo.

    É importante lembrar que os prazos de liquidação são diferentes para os processos de compra e venda de títulos do Tesouro Direto.

    Então, vamos conhecer detalhes sobre eles.

    Liquidação de compra

    A liquidação de compra acontece às 17h de D+2, ou seja, dois dias após a compra.

    É importante entender que D é a data da compra, que se estende entre às 9h do dia da transação e às 5h do próximo dia. Já D+1 corresponde ao dia posterior à compra.

    Após a liquidação financeira, os títulos do Tesouro Direto adquiridos ficam registrados no extrato do investidor, por meio do seu CPF

    Enquanto a transação não é liquidada, ou seja, entre o dia da compra e a data em que os títulos são registrados, você pode consultar o andamento do processo na área de protocolo do site do Tesouro Direto.

    Até ocorrer a finalização do processo de compra, o status que deve aparecer é “em liquidação”.

    Liquidação de venda

    Já no caso de liquidação de venda antecipada de títulos do Tesouro Direto, os recursos ficam disponíveis na conta da instituição intermediadora do processo a partir das 13h de D+1.

    Nesse caso, D é o dia compra, que se entende entre às 9h do dia da compra e às 5h do próximo dia.

    Se você quiser saber mais sobre os prazos de liquidação, confira abaixo o vídeo que a Rico preparou para você:

     

    Pagamento do Tesouro Direto: Como é Feito

    null

    Explicamos antes que o resgate do valor aplicado no Tesouro Direto pode ser feito de duas formas: na data do vencimento ou de maneira antecipada a partir da venda dos títulos.

    Neste tópico, vamos trazer mais detalhes sobre os dois formatos.

    Resgate Antecipado

    Caso você escolha resgatar seu dinheiro antecipadamente, ou seja, antes do prazo de vencimento, tem a recompra assegurada pelo próprio governo.

    Os títulos podem ser vendidos todos os dias, garantindo que você possa resgatar seu dinheiro quando precisar.

    Basicamente, o valor dos títulos varia de acordo com as expectativas do mercado quanto aos juros futuros. Isso explica a possibilidade de venda por um preço maior ou menor do que pagou por ele.

    Imagine, por exemplo, que você investiu R$ 1.000 em um título do Tesouro Direto com taxa de 7% ao ano.

    Se, no ano que vem, o mercado precificar esse título a 8,5% ao ano, o valor unitário do seu título vai ser menor do que os R$ 1.000 que você pagou.

    Então, nunca deixe de fazer uma análise completa, que inclui os seus objetivos com o investimento e o comportamento esperado para o mercado.

    Lembrando ainda que, em caso de venda antecipada, a liquidação é realizada em D+1. Assim, o valor referente à transação será disponibilizado na conta da sua corretora a partir das 13h do dia posterior à venda.

    Por fim, é importante ressaltar que nas quarta-feiras em que houver reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central (COPOM), somente o Tesouro Selic ficará disponível para recompra pelo governo.

    Resgate no prazo de vencimento

    A explicação que acabamos de ver se refere ao resgate antes do vencimento.

    Já se você pretende manter a aplicação até o prazo previsto inicialmente, conta com duas opções de pagamento: receber os recursos de acordo com os termos do investimento ou reinvestir.

    O reinvestimento se traduz na compra de um novo título da mesma classe. Por exemplo, se você tinha um Tesouro IPCA+ 2019, poderá comprar papéis do mesmo tipo, porém com vencimento mais à frente, como o do Tesouro IPCA+ 2045.

    Nesse caso, não esqueça de avaliar novamente a sua estratégia, situação financeira e objetivos, de modo a garantir que a nova aplicação seja a mais adequada para você.

    Caso queira resgatar seu dinheiro, o valor referente ao pagamento do cupom semestral ou resgate do título no prazo de vencimento é disponibilizado na sua conta da corretora a partir das 13h do dia do pagamento.

    Nova call to action

    Perguntas Frequentes Sobre Liquidação do Tesouro Direto

    null

    O Tesouro Direto é um dos investimentos mais populares do Brasil.

    Tanto é assim que mais de 4,5 milhões de brasileiros estão cadastrados no programa, sendo 1,1 milhão de investidores ativos, segundo balanço divulgado em julho de 2019.

    A preferência pelos títulos públicos federais se justifica porque eles garantem boa rentabilidade com segurança.

    Além disso, com diversos tipos de papéis disponíveis, o Tesouro Direto consegue atrair a atenção de todos os tipos de investidores, e não apenas dos mais conservadores.

    Não significa, porém, que não existam dúvidas comuns sobre esse investimento.

    E é para responder às principais que relacionamos abaixo perguntas e respostas sobre o Tesouro Direto. Funciona como um resumo para sedimentar seu conhecimento sobre os títulos públicos.

    Confira!

    Quanto Tempo Demora para Liquidar Tesouro Direto?

    O prazo de liquidação depende do tipo de transação. Para operações de compra, a liquidação acontece às 17h de D+2, sendo D a data da compra (período que corresponde das 9h da data da compra até às 5h do dia seguinte).

    Já a liquidação de venda acontece a partir das 13h no dia posterior à operação (D+1).

    Qual o Horário de Resgate do Tesouro Direto?

    Em caso de recebimento de juros semestrais ou resgate por motivo de vencimento, o valor é disponibilizado na sua conta da corretora a partir das 13h do mesmo dia do pagamento.

    Em caso de resgate antecipado, o dinheiro também é disponibilizado a partir das 13h, mas do dia posterior à compra.

    Como Funciona o Imposto de Renda no Tesouro Direto?

    A tributação do Tesouro Direto incide apenas sobre os rendimentos da aplicação. Portanto, não há incidência de imposto sobre o capital aplicado.

    A alíquota cobrada sobre os rendimentos segue o modelo decrescente de tributação.

    Por isso, quanto mais tempo você mantiver seus recursos investidos, menos Imposto de Renda irá pagar.

    Veja na tabela abaixo como funciona o imposto regressivo do Tesouro Direto:

    Tempo de aplicação

    Alíquota do IR (%)

    Até 180 dias

    22,5

    De 180 a 364 dias

    20,0

    Entre 364 e 720 dias

    17,5

    Acima de 720 dias

    15

    Caso você deseje um resgate antecipado, o valor do imposto será calculado com base no período de aplicação, que começa na data da compra.

    Já no caso de títulos com resgates semestrais, a alíquota do IR incide sobre os rendimentos dos cupons.

    O imposto sobre os títulos do Tesouro Direto é retido diretamente na fonte. Portanto, você não precisa se preocupar em fazer os cálculos para pagar por conta própria.

    Mas é muito importante citar corretamente os títulos na sua declaração anual de IRPF.

    Como Investir no Tesouro Direto

    null

    Agora que você já eliminou as principais dúvidas sobre o processo de liquidação e recebimento do Tesouro Direto, acompanhe um passo a passo sobre como investir nos títulos do Governo Federal.

    Passo 1. Abra sua conta

    Em primeiro lugar, para investir em títulos do Tesouro Direto, você precisa de uma conta em um banco ou corretora de sua confiança, como a Rico que tem taxa zero para esse investimento.

    Você pode consultar lista de instituições financeiras autorizadas a ofertar títulos do Tesouro Direto e verificar as taxas que praticam.

    Faça uma análise criteriosa, em especial se esse é o seu primeiro investimento.

    Passo 2. Conheça seu perfil de investidor

    Antes de escolher em quais títulos vai aplicar seu dinheiro, você deve conhecer o seu perfil de investidor.

    Isso vai te ajudar a selecionar qual investimento é mais adequado ao seu grau de tolerância ao risco e alinhado aos seus objetivos financeiros.

    Na Rico, você tem acesso gratuito ao perfil de investidor.

    Ele é atualizado periodicamente para acompanhar mudanças na sua percepção do mercado, objetivos, estratégias, situação financeira, entre outros elementos importantes.

    Ao final do teste, a Rico oferece recomendações de investimentos compatíveis com o seu perfil.

    Passo 3. Escolha seus títulos

    Com seu perfil de investidor definido, você será capaz de escolher os títulos mais adequados para você.

    Procure estudar sobre cada um e descobrir para quem eles são indicados.

    Além disso, você pode usar o nosso simulador de investimentos para ver como se comportam os títulos e escolher o que mais te agrada. Você pode fazer quantas simulações quiser.

    Já escolheu seu títulos preferidos? Agora, você está pronto para dar o próximo passo!

    Passo 4. Invista

    Acesse sua conta na Rico e entre na opção Tesouro Direto para conhecer os títulos disponíveis.

    Na Rico, você pode fazer aplicações no Tesouro Direto a partir de R$ 40.

    Para confirmar a compra, siga os seguintes passos:

    1. Selecione o título que você escolheu
    2. Clique em Comprar
    3. Digite sua senha eletrônica
    4. Informe a quantidade que deseja adquirir
    5. Clique novamente em Comprar.

    Pronto! Agora você já tem seu dinheiro trabalhando por você!

    Conclusão

    null

    O prazo de liquidação e a forma de funcionamento do pagamento do Tesouro Direto são partes fundamentais desse investimento.

    Afinal de contas, é nesse momento que você recebe o prêmio por ter aplicado seu dinheiro de forma inteligente e segura.

    O mercado de títulos federais é bastante dinâmico e os papéis são precificados diariamente. Inclusive, o próprio governo garante a compra de seus títulos.

    Contudo, a venda antecipada desses títulos está sujeita às condições do mercado.

    Nesse sentido, se você não quiser arriscar, vale a pena se planejar com cuidado para conseguir levar a aplicação até o prazo estabelecido para vencimento do título.

    Além disso, quanto maior o prazo de investimento, menor a alíquota do imposto sobre a rentabilidade.

    Para você aproveitar todas os benefícios desse investimento, basta criar uma conta na Rico e escolher os títulos mais adequados ao seu perfil.

    Obrigado por ler até aqui!

    Continue aprendendo sobre o Tesouro Direto:

    New Call-to-action

    Topics: Tesouro Direto

    Top 5 Posts

    Posts Recentes