{% set baseFontFamily = "Open Sans" %} /* Add the font family you wish to use. You may need to import it above. */

{% set headerFontFamily = "Open Sans" %} /* This affects only headers on the site. Add the font family you wish to use. You may need to import it above. */

{% set textColor = "#565656" %} /* This sets the universal color of dark text on the site */

{% set pageCenter = "1200px" %} /* This sets the width of the website */

{% set headerType = "fixed" %} /* To make this a fixed header, change the value to "fixed" - otherwise, set it to "static" */

{% set lightGreyColor = "#f7f7f7" %} /* This affects all grey background sections */

{% set baseFontWeight = "normal" %} /* More than likely, you will use one of these values (higher = bolder): 300, 400, 700, 900 */

{% set headerFontWeight = "normal" %} /* For Headers; More than likely, you will use one of these values (higher = bolder): 300, 400, 700, 900 */

{% set buttonRadius = '40px' %} /* "0" for square edges, "10px" for rounded edges, "40px" for pill shape; This will change all buttons */

After you have updated your stylesheet, make sure you turn this module off

    7 Investimentos de Curto Prazo Seguros (de 3 a 12 Meses)

    by Time da Rico | 4 de Setembro, 2020

    investimento curto prazo

    Bons investimentos de curto prazo, com aplicação inferior a 12 meses, estão ao seu alcance.

    A essência desses ativos está na agilidade e na simplicidade. Ou seja, o resgate deve acontecer com rapidez (liquidez), permitindo colocar a mão no dinheiro tão logo precise dele. 

    Uma aplicação de curto prazo pode ser parte da carteira de qualquer investidor, tanto iniciantes como mais experientes e com maior patrimônio.

    No entanto, é preciso conhecer bem os ativos para fazer as escolhas certas e manter uma carteira diversificada.

    Mas, afinal, quais são os melhores investimentos de curto prazo? Logo de cara, vale dizer que isso depende do tamanho e do objetivo da sua aplicação.

    Se o seu capital é pequeno, talvez o que é bom para você não seja para alguém com mais recursos.

    Por isso, é preciso analisar cada situação individualmente

    Para responder essa questão de uma vez por todas, preparamos este artigo com dicas e exemplos práticos para que você descubra os melhores investimentos de curto prazo.

    Comece assistindo ao vídeo abaixo:

    Se restar alguma dúvida ao final, é só deixar um comentário.

    Boa leitura!


    Quem Deve Optar Por Investimentos de Curto Prazo?

    investimento curto prazo

    Pensar a curto prazo é muito importante, pois todo planejamento começa pelo agora.

    Investimentos de curto prazo tendem a ter a melhor relação entre liquidez e rentabilidade possível.

    Um investidor cauteloso pode construir uma reserva para curto prazo com ativos desse tipo.

    É o que chamamos de reserva de emergência. 

    O seu volume deve ser o suficiente para sustentar o seu custo de vida por pelo menos 6 meses. Esse valor deve ser alocado em investimentos de curto prazo.

    Assim, caso surpresas ocorram e as suas necessidades mudem, você não fica com todo o seu capital imobilizado em papéis com mais de dois anos.

    Isso acontece em diversas situações comuns, como a chegada de um filho, dívida surpresa ou, então, problemas profissionais.

    Não existe estabilidade e, por isso, você deve estar preparado!

    Quando é Melhor Optar Pelo Investimento de Longo Prazo

    O investimento a médio e longo prazo, isto é, para mais de 1 ano, deve ser realizado quando o investidor já possuir o fundo de emergência citado anteriormente.

    Ou seja, ele não depende do dinheiro investido e pode manter a aplicação para alcançar maior rentabilidade futura.

    Lembre-se sempre do seguinte:

    Curto prazo para a tranquilidade de hoje. Longo prazo para a tranquilidade do futuro.

    Então, o primeiro passo é identificar a sua tolerância ao risco e calcular uma alocação ou proporção de classes de ativos que o deixa confortável.

    Temos um guia completo sobre diversificação de carteira que vai ajudar você a fazer isso.

    Por exemplo, vamos imaginar que você já investiu R$ 25 mil em renda fixa a curto prazo, garantindo um fundo com liquidez imediata caso precise do dinheiro.

    Já que a sua vida está bem tranquila, você pode fazer aportes com maior rentabilidade a longo prazo.

    Nesse caso, pode apostar na diversificação com COEs (Certificados de Operações Estruturadas), letras de crédito (LCI ou LCA) de longo prazo e em ações.

    Assim, você começará a construir um bom patrimônio, que crescerá com consistência e segurança.

    Nova call to action

    Quais São 7 os Melhores Investimentos de Curto Prazo em 2020

    investimentos de curto prazo quais sao os melhores

    O melhor investimento é o que se encaixa nos seus objetivos. Veja nossas recomendações.

    Chegou a hora de saber quais são os melhores investimentos de curto prazo para você.

    O ideal é que as aplicações de renda fixa para curto prazo sejam pós-fixadas. Para estarem dentro de uma zona segura, devem ter um retorno bruto acima de 100% do CDI.

    É comum que essa rentabilidade seja menor em títulos onde não há desconto de Imposto de Renda, mas o percentual líquido tende a ser parecido.

    1. LCI

    A Letras de Crédito Imobiliário possuem isenção de IR. É possível encontrar papéis que servem para objetivos de investimentos de curto prazo (180 a 365 dias), podendo render acima de 100% do CDI.

    Com o CDI se mantendo em uma média de 1,90% ao ano (06/08/2020), espera-se uma rentabilidade por volta de 0,16% ao mês, pelo menos.

    É uma boa rentabilidade, levando em consideração o período, e ultrapassa o rendimento da poupança, por exemplo, que fica em 0,12% ao mês.

    O resgate pode ocorrer depois de 180 dias, dependendo do contrato realizado no momento da compra.

    O investimento em LCI conta com a proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC) até o limite de R$ 250 mil por CPF ou CNPJ, por conjunto de depósitos e investimentos em cada instituição ou conglomerado financeiro, limitado ao teto de R$ 1 milhão, a cada período de 4 anos, para garantias pagas para cada CPF ou CNPJ.

    Para mais informações sobre o FGC, acesse o site http://www.fgc.org.br.

    2. LCA

    Da mesma forma que as LCIs, as Letras de Crédito do Agronegócio também são isentas de Imposto de Renda.

    Ela é um título de renda fixa emitido pelos bancos. Sua data de vencimento e taxa de rentabilidade são definidos no ato da compra.

    Uma LCA tem aporte mínimo e prazo de aplicação maiores do que a LCI. Ou seja, você também pode investir nessa opção pensando em um prazo um pouco maior.

    Também possui a proteção do FGC.

    3. CDB

    O Certificado de Depósito Bancário (CDB) é uma aplicação na qual você empresta dinheiro aos bancos.

    Ele tende a ter melhor rentabilidade, acima de 130% do CDI, quando emitido por bancos médios e pequenos.

    O CDB pode possuir uma carência para resgate, que deve ser respeitada para obter o máximo de rentabilidade possível.

    Mas também existem alguns CDBs com liquidez diária.

    Fique atento ao tipo de produto de investimento que está comprando e fuja dos bancos de varejo se você quer mais rentabilidade nas aplicações.

    Esse é outro investimento que conta com a cobertura do FGC.

    4. Tesouro Selic

    O Tesouro Direto Selic é um título público garantido pelo Tesouro Nacional. É a opção mais segura para curto prazo.

    Afinal, caso os emissores de outros ativos, como Letras de Crédito ou CDBs quebrem, será necessário aguardar para receber o seu saldo do FGC - e isso pode demorar e atrasar os seus planos.

    Por isso, o Tesouro Selic é o mais recomendado para quem não quer dar nenhuma chance ao azar.

    O rendimento é bom, levando em conta o seu curto prazo, mesmo com a Taxa Selic em queda, e desconto de IR. 

    Além disso, o Tesouro Selic pode ser resgatado a qualquer momento sem tributação de IOF a partir do 30º dia.

    5. Fundos de Curto Prazo

    Em 2020, este tipo de investimento está em alta.

    Afinal, a Selic está em sua mínima histórica, e os fundos têm mais liberdade para buscar maiores lucros.

    Normalmente, os fundos de curto prazo acompanham as variações das taxas de juros com exclusividade de investimentos em títulos privados de baixo risco ou de títulos público prefixados.

    A rentabilidade desse tipo de fundo costuma variar em relação ao CDI ou à Selic.

    Eles são de baixo risco, o que faz com que sejam considerados investimentos conservadores.

    6. Fundos DI

    Nos Fundos Referenciados DI, o gestor do fundo deve investir no mínimo 95% do montante em títulos públicos atrelados à Selic, em sua maior parte, em Tesouro Selic ou em títulos privados de baixo risco.

    O restante do patrimônio pode ser alocado em papéis com as mesmas regras dos fundos de curto prazo. Ele possui uma taxa de administração, que pode começar em 0% ao ano e chegar até 3,5%.

    Recomenda-se fundos com no máximo 0,5% de taxa.

    Com essa dedução, eles podem ter um rendimento que supera com folga os 100% do CDI.

    Investimentos de curto prazo permitem o resgate em qualquer data sem perda dos juros.

    7. Fundos multimercado

    Se estiver disposto a arriscar um pouco mais no curto prazo, é possível aplicar em fundos multimercados.

    Esse tipo de fundo aplica o seu dinheiro em diferentes segmentos, como a bolsa de valores, câmbio, renda fixa, etc.

    Existem ótimas opções na Rico. Então, abra sua conta!

    É importante que você que fique atento e escolha fundos com prazo de liquidação D+1, ou seja, que o dinheiro aplicado seja revertido para sua conta em um dia útil.

    Caso opte por outros fundos, lembre-se de considerar esse tempo de resgate nos seus planos. 

    Nova call to action

    Como Funcionam as Aplicações Financeiras de Curto Prazo

    investimentos de curto prazo como funcionam

    Aplicações de curto prazo devem possuir alta liquidez e uma rentabilidade que supera 100% do CDI. 

    Os investimentos de curto prazo funcionam de acordo com os conceitos básicos de risco e retorno.

    Ou seja, quanto mais riscos você tolera, mais oportunidades de ganhos se abrem.

    Se o seu perfil de investidor admitir um pouco de risco, recomenda-se os ativos com ratings menores ou até mesmo investimentos sem a cobertura do FGC.

    A dica é: pese todos os riscos e possibilidade de retorno rápido para fazer um negócio que não o deixe desconfortável durante o período.

    Arriscar pode trazer uma maior rentabilidade.

    Se você realmente não precisa do dinheiro no final do prazo, essa pode ser uma boa alternativa para garantir uma melhor rentabilidade.

    Veja os fatores que melhoram a rentabilidade do um ativo de renda fixa:

    • Período de aplicação maior
    • Alta liquidez
    • Volume de aporte maior
    • Mais risco envolvido
    • Custos de operação baixos.

    Nem sempre será possível contar com todos os fatores, então, a sua rentabilidade não será tão boa quanto a de ativos de médio e longo prazo que podem ou não envolver mais riscos e capital.

    Assim, grande liquidez, segurança e custos de operação baixos (taxas e tributos) são as principais características de bons investimentos de curto prazo.

    O custo é importante e você encontrará isenção de IR e rentabilidade de pelo menos 100% do CDI em LCIs e LCAs de bancos médios.

    Caso não saiba, a maioria dos ativos de renda fixa obedecem à tabela regressiva, que tributa 22,5% da sua rentabilidade se resgatar o capital até o 6º mês de aplicação e 20% até 1 ano.

    É uma boa saída escolher ativos que driblam esse tributo que diminui a sua rentabilidade.

    Descubra também como declarar os seus investimentos no Imposto de Renda.

    Claro que existem outros bons produtos de investimentos de curto prazo com tributação, mas eles só valem a pena quando sua rentabilidade supera o tributo.

    Nesses casos, é preciso calcular a diferença. É o que ocorre com os CDBs. Se tiverem um retorno mínimo de 120% da CDI, valem a pena.

    O processo de compra é muito simples.

    Basta criar uma conta na Rico em poucos minutos, transferir o dinheiro para a sua conta corrente na corretora, selecionar o ativo e dar a ordem de compra. 

    Como Investir no Curto Prazo

    investimento curto prazo como investir

    O tempo de investimento vai depender dos seus objetivos.

    Para investir de forma lucrativa no curto prazo, é importante entender quais são os seus objetivos financeiros.

    Um investimento pode ser muito bom para o médio prazo, por exemplo, e péssimo para o curto prazo.

    Além disso, uma aplicação pode ser ótima para quem tem R$ 10 mil e muito ruim para quem tem R$ 50 mil.

    Então, você precisa avaliar o cenário de cada uma das opções.

    Esse é o caso do Tesouro Direto.

    Se você mantiver o seu dinheiro investido até a data do vencimento, você vai receber todo o valor que foi prometido.

    Mas, normalmente, não existem títulos com datas de vencimento muito próximas. O título que está mais próximo de vencer é o Tesouro Prefixado 2023.

    Então, se você investir hoje e precisar realizar o resgate em um curto prazo, vai precisar vender o seu título antes do vencimento.

    Ou seja, pode acabar perdendo dinheiro em um momento de baixa.

    No entanto, é 100% garantido que com o Tesouro Selic é possível encerrar a posição sem perdas de lucros.

    Ele é atrelado à Taxa Selic, o que lhe confere uma rentabilidade diária. Além disso, o governo federal garante a recompra a qualquer momento.

    Leva apenas 1 dia útil para esse dinheiro cair na sua conta na corretora.

    Nova call to action

    Planejamento

    Ao se decidir por investimentos de curto prazo, você precisa saber a quantidade de dinheiro que você pode aplicar e por quanto tempo.

    Isso é muito importante, pois vários investimentos possuem um prazo de carência. Ou seja, você não pode resgatar o seu dinheiro antes de determinada data.

    Se você quiser investir em um CDB, por exemplo, saiba que ele pode ter uma carência de 3 meses ou mais.

    A poupança pode ser resgatada a qualquer instante. Porém, seus rendimentos só aparecem na sua conta a cada 30 dias, além de ser o pior destino possível para o seu investimento.

    Então, crie uma planilha e anote informações importantes, como:

    • Qual é a sua renda mensal
    • Quanto você gasta por mês
    • Quais são custos e entradas inesperadas que podem ocorrer nos próximos meses.

    Após isso, você precisa decidir de quanto tempo será a sua aplicação para escolher a melhor para o seu perfil.

    Retorno em três meses

    Se o seu objetivo é realizar investimentos de curto prazo, uma ótima opção são CDBs, LCIs e LCAs, que possuem prazos menores tanto de vencimento quanto de carência.

    Preste bastante atenção para não investir em um título que tenha um prazo de carência que ultrapasse os 3 meses e um vencimento muito longo.

    Você também pode investir uma porcentagem do seu capital em um fundo DI que possua liquidez diária.

    Assim, você estará se prevenindo ao criar uma reserva de emergência para resgatar a qualquer momento.

    Investindo em CDBs você vai pagar a alíquota do Imposto de Renda. Já nas LCAs e LCIs, você está isento dessa taxa.

    Retorno em seis meses

    Se você deseja lucrar em 6 meses, saiba que existem mais ofertas de títulos de CDBs, LCAs e LCIs.

    Então, avalie as opções de retorno e prazo de carência.

    Também é interessante investir uma parte do seu dinheiro no Tesouro Selic, já que esse título acompanha os juros básicos.

    Lembre-se: CDBs e títulos do Tesouro Direto que são resgatados em até 180 dias pagam 22,5% de Imposto de Renda.

    Retorno em um ano

    Ao investir com um prazo maior (de 1 ano), a alíquota do Imposto de Renda cai para 17,5%. Com isso, o retorno esperado em um investimento no Tesouro Direto e em CDBs é maior.

    Em 12 meses, um título de CDB pode ser mais vantajoso do que LCAs e LCIs em alguns casos.

    E, mais uma vez, não esqueça de investir em um fundo DI com liquidez diária para resgatar o seu dinheiro a qualquer momento.

    Investir Tesouro Direto Para Curto Prazo é Uma Boa Opção Para Resgatar Logo o Dinheiro?

    investimentos de curto prazo tesouro direto

    O investimento do momento pode ser a melhor escolha a curto prazo.

    A resposta à pergunta deste tópico é: depende do título

    Os prefixados, como o Tesouro Direto Prefixado, possuem uma boa rentabilidade e costumam ter prazos de vencimento de 1 ano em diante.

    Assim, não é recomendado comprá-los para resgatar antes do prazo.

    A não ser que você tenha feito uma projeção da Selic e deseje fazer uma gestão ativa. Ou seja, vender quando a Selic baixar e valorizar o seu investimento.

    No entanto, o Tesouro Selic se apresenta como a melhor alternativa de título público.

    Ele se diferencia de outros investimentos de curto prazo por ser pós-fixado.

    Nele, você não sabe qual será sua rentabilidade no momento do aporte.

    Mas no caso do curto prazo, dificilmente será muito diferente do que você simulou com a Selic atual.

    O seu funcionamento é simples: ele rende a Selic mais uma pequena taxa de juros.

    Não é recomendado o resgate antes de 30 dias, já que, nesse caso, há a incidência de IOF sobre o lucro, começando em 96% no primeiro dia e 3% no penúltimo dia do mês.

    Como citado, o Tesouro Selic possui rendimento e liquidez diária.

    É uma ótima escolha a curto prazo.

    O fato de ser o mais confiável já que é garantido pelo Tesouro Nacional o torna um forte indicado para os conservadores que buscam bom retorno.

    Sua rentabilidade líquida gira em torno de 1,73% ao ano com a taxa Selic em 2% (dados de 06/08/2020).


    Quanto é Necessário Investir Para Ter Rentabilidade

    É difícil afirmar que existe um valor mínimo para investir. 

    Com o Tesouro Selic, por exemplo, é possível fazer aportes de aproximadamente R$ 100 mensais.

    No entanto, se a sua capacidade de investimento é pequena, mesmo que encontre um ativo de alta rentabilidade, acabará tendo um retorno final baixo.

    Por exemplo, mesmo no caso de uma aplicação que renda 1% ao mês (algo que não existe no mercado de renda fixa sem riscos), em 6 meses, investindo R$ 1.000, terá aproximadamente apenas R$ 61,50 de retorno, sem contar taxas e impostos.

    No entanto, se o seu objetivo é apenas guardar dinheiro, como acontece na poupança, nada impede que você vá comprando ativos de liquidez diária, como o Tesouro Selic.

    Nesse caso, vai ter uma rentabilidade maior do que teria na caderneta.

    Simulação de Investimentos de Curto Prazo

    investimentos de curto prazo simulacao 1

    Existem investimentos de curto prazo para todos os bolsos e necessidades.

    Vamos ver, na prática, como se comportam os investimentos de curto prazo?

    Selecionamos duas simulações diferentes para você acompanhar a rentabilidade.

    Confira!

    Para Valores Abaixo de 20 Mil Reais

    Pequenas quantias também devem ser investidas, principalmente para serem protegidas da inflação e de possíveis gastos por impulso.

    Como o volume do capital é pequeno e renderá por um período de tempo reduzido, não há uma grande diferença entre ativos que rendam de 100% a 110% do CDI - ainda mais para aplicações de menos de 12 meses.

    Nesse caso, vale considerar o Tesouro Selic, mais uma vez, mesmo com a taxa básica de juros em queda.

    Esse ativo pode ser adquirido com apenas R$ 106,63. É um ótimo valor mínimo para aplicação.

    Um investimento feito no dia 6 de agosto de 2020 de 10 mil em um Tesouro Selic para saque em 1º de março de 2025, por exemplo, com a taxa básica de juros atual de 2% (dados de agosto de 2020), renderia cerca de R$ 10.949,03, sem contar as taxas e IR descontados.

    Em rentabilidade líquida no período, os ganhos seriam de R$ 693,35.

    Mas como você mira o curto prazo, vale dar uma olhada na rentabilidade anual, que é de 1,73%. Ou seja, deixando o valor aplicado por 365 dias, esse é o retorno líquido da aplicação, já descontando taxas e impostos. 

    Lembre-se: caso você queira sacar esse valor, isso pode ser feito a qualquer momento, sem perda de rentabilidade!

    Esse tipo de aporte possui ZERO custo de corretagem na Rico.

    Veja abaixo a simulação feita no site da Rico:

    investimentos-de-curto-prazo-rico-2020investimentos-de-curto-prazo-rico-2020-1
    Simulação de investimento no Tesouro Selic. Tela capturada dia 06/08/2020 no site da Rico

    Para Valores Acima de 20 Mil Reais

    Se você planeja retirar o seu lucro em 365 dias, nem antes, nem depois, veja nesta simulação a LCA do Banco Original S.A, que rende 108% do CDI e é isenta de Imposto de Renda.

     investimentos-de-curto-prazo-rico-2020-2investimentos-de-curto-prazo-rico-2020-3

    Simulação de investimento em LCA. Tela capturada dia 06/08/2020 no site da Rico

    Observe que a rentabilidade líquida é de 2,05%, com ganho real de R$ 410,71 para quem aplica R$ 20 mil em um ano.

    A Rico possui uma vasta carteira de investimentos de renda fixa e variável.

    Pesquise os ativos utilizando os filtros e analise as opções de acordo com os seus objetivos.

    Você pode utilizar o simulador da própria Rico para isso. Ele fica na aba ao lado dos "produtos".

    Assim, você pode ver todas as opções de investimentos existentes na corretora.

    Expectativa do Mercado Para 2020

    O ano de 2020 é atípico para o mercado financeiro.

    Afinal, é o ano em que a pandemia do novo coronavírus impactou a economia e os investimentos em uma crise global.

    Apesar disso, os indicadores de momento são favoráveis.

    Em 5 de agosto, por exemplo, o Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central) reduziu a taxa básica de juros (Selic) para apenas 2% ao ano, o menor patamar da história.

    É um bom sinal para o Brasil, mas alguns títulos, como os indicados para investimentos de curto prazo são afetados pela queda.

    Eles estão rendendo menos do que antes, mas ainda são os melhores investimentos de curto prazo.

    Por outro lado, também a projeção de inflação é baixa. Segundo o Boletim Focus, o IPCA acumulado deve ficar em 1,63% em 2020.

    Além disso, a bolsa de valores voltou ao patamar de 100 mil pontos, conquistado pela primeira vez em 2019.

    Isso tudo sugere que 2020 começou bem, houve uma grave crise com a pandemia, mas ela vai ter seus efeitos reduzidos até o final do ano.

    E qual a expectativa para 2021?

    O mesmo Boletim Focus que citamos antes também traz projeções para o próximo ano.

    A expectativa é de Selic em 2,25% em dezembro de 2021, IPCA em 2,78% no final do ano que vem e, no câmbio, dólar encerrando cotado a R$ 5,10.

    Assim, evite títulos prefixados de longo prazo.

    As Vantagens e Desvantagens de Investir a Curto Prazo

    investimentos de curto prazo vantagens e desvantagens

    O curto prazo deve possuir características de flexibilidade e liquidez imediata.

    Quanto menor o prazo e maior a segurança, menor a rentabilidade de um investimento. 

    Essa é a principal desvantagem desse ativo. Mas essa é uma lei de mercado e não há como contorná-la.

    Mesmo operando ações em day trade, é complicado conseguir uma rentabilidade incrível com um patrimônio pequeno e um prazo curto.

    Não existe mágica.

    Você precisaria de muita experiência na área e tempo disponível para se dedicar a sua carteira de ações, principalmente se ela ainda não foi formada.

    Mas o curto prazo é vital para investidores que não possuem uma grande capacidade de poupar e estão sujeitos a mudanças repentinas na vida que podem causar a demanda de dinheiro imediatamente.

    Essa é uma necessidade perfeitamente comum que apenas os investimentos de curto prazo e sua liquidez são capazes de sanar.

    Dica Para o Investidor Que Quer Correr Riscos e Turbinar Resultados

    investimentos de curto prazo dica para investidor

    Você não possui medo de quedas e por isso quer voar alto. No que investir?

    Você é mais arrojado e quer fazer o máximo de dinheiro com o que tem em mãos?

    Dessa forma, deve apostar em bancos pequenos e títulos que trarão mais que 130% do CDI.

    É difícil encontrar um papel com 130% do CDI em um período de 90 ou 180 dias.

    No entanto, assumindo um pouco de risco, é possível até dobrar a rentabilidade.

    Caso você não precise realmente do dinheiro no final do período, você vai poder arriscá-lo ainda mais.

    Pode, por exemplo, investir em fundos multimercado que dividem as aplicações em renda fixa e variável ou até mesmo em ações.

    Rico disponibiliza os melhores ativos para diferentes tipos de investimento. 

    Abra a sua conta e veja todos os produtos disponíveis, suas rentabilidades, carências e avaliação de risco.

    Se precisar de ajuda, conte com um dos especialistas de nosso time.

    Um bom exemplo é o Fundo de Investimento Multimercado (FIM) Orama Ouro.

    investimentos-de-curto-prazo-rico-2020-4

    investimentos-de-curto-prazo-rico-2020-5

    investimentos-de-curto-prazo-rico-2020-6

    investimentos-de-curto-prazo-rico-2020-7

    Fundo Multimercado Orama Ouro FIM. Tela capturada dia 06/08/2020 no site da Rico

    Saiba mais sobre o investimento e a sua oscilação:

    Neste ano, o fundo já acumula ganho de 66,60%. 

    Exemplos de Investimentos de Médio Prazo

    Investimentos de médio prazo, normalmente, são aqueles que possuem um vencimento ou prazo de carência entre 2 e 5 anos.

    Esse tipo de aplicação é ideal para quem visa comprar um carro, fazer uma viagem, casar ou comprar algum bem de alto valor, por exemplo.

    Para isso, é necessário que você analise a rentabilidade e a liquidez de cada aplicação.

    Assim, você evita comprometer o seu capital e a sua organização financeira.

    Para isso, você pode optar por fundos multimercados e títulos privados de renda fixa, como as debêntures.

    Mas existem outras opões que podem se encaixar ainda melhor nos seus objetivos, como:

    Certificados de Depósitos Bancários (CDBs)

    Se você que realizar investimentos seguros de longo prazo, os CDBs podem ser uma ótima opção.

    O rendimento deles é maior do que o da poupança, além de serem garantidos pelo FGC.

    É recomendável que você invista em títulos que paguem mais de 120% do CDI.

    E não é difícil encontrar pequenos e médios bancos que oferecem rentabilidades boas para aplicação a partir de 3 anos.

    Então, procure CDBs que se encaixem nos seus objetivos, possuindo, inclusive, um tempo de resgate vantajoso para você.

    LCI e LCA

    As Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e do Agronegócio (LCA) também são ótimas opções para quem quer investir no médio prazo.

    Tanto as LCIs quanto as LCAs podem ser títulos pós ou prefixados.

    Se eles forem pós-fixados, provavelmente, a sua rentabilidade estará atrelada à variação de um indexador da economia, como o IPCA, ou a um percentual do CDI.

    Caso elas sejam prefixadas, na hora da compra, você já vai ficar sabendo exatamente quanto receberá na data de vencimento do título.

    Tesouro Direto

    O Tesouro Direto também pode ser ótimo para você no médio prazo.

    Uma boa opção é o Tesouro IPCA+ que vence em agosto de 2026. Isso porque a sua rentabilidade líquida, já descontando todos os impostos, será próxima a 342%.

    É um bom investimento para aplicar a longo prazo, porque ele varia de acordo com a inflação.

    Mas se você não precisa do dinheiro a curto prazo, leve em conta aplicar em uma carteira recomendada de ações que pagam bons dividendos.

    Curto Prazo X Médio Prazo X Longo Prazo

    Como vimos até aqui, investimentos de curto prazo são indicados para pessoas com planos para logo ou que querem formar um fundo de emergência, onde a liquidez seja imediata.

    A médio e longo prazo, acima de um ano, o investidor deve pensar em imobilizar o seu dinheiro por um período garantindo uma rentabilidade maior

    Isso fará toda a diferença com o passar do tempo por conta dos juros compostos.

    construção de um patrimônio sólido se dá com uma carteira bem distribuída com recursos alocados em contratos mais longos.

    Imagine que você está comprando uma casa e que não usará aquele dinheiro para passivos, mas para gerar lucros constantes.

    Com prazos maiores, uma estratégia é distribuir o seu patrimônio em produtos de 2 anos como LCIs seguras garantidas pelo FGC e COEs de commodities que possuem um risco e rentabilidade maiores.

    E também em produtos com mais de 2 anos, de longo prazo.

    Assim, você pode partir para a renda variável, como ações nacionais ou internacionais de empresas com segmento promissor e ótimo fluxo de caixa, para render dividendos e valorização da sua cotação.

    Dúvidas frequentes sobre investimentos de curto prazo

    Se você chegou a este ponto do artigo ainda com dúvidas, vamos procurar acabar com todas elas agora.

    Veja as principais perguntas e respostas quando o assunto são investimentos de curto prazo.

    Qual o melhor tipo de investimento para iniciantes?

    Para quem está começando nos investimentos, a melhor estratégia é a diversificação. 

    Dentro dela, podemos citar quatro tipos de investimentos mais adequados para os iniciantes:

    • Tesouro Selic: é um investimento seguro e básico, que vai funcionar como uma base de sustentação das suas aplicações, apesar de render pouco em época de Selic baixa
    • Renda fixa privada (CDB/LCI/LCA): são opções também seguras, que rendem um pouco mais que o Tesouro Selic e têm a proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC)
    • Fundos imobiliários: foram destaques no ano anterior e seguem em alta, mesmo em época de pandemia. Porém, é preciso estar atento ao tipo (imóveis comerciais, hotéis, galpões de armazenamento, etc). Avalie bem os imóveis contidos na carteira
    • Exchange-Traded Fund (ETF): é um tipo de fundo que reúne várias ações, sem que o investidor possa escolhê-las. Funciona como se fosse uma “playlist” de sucessos. Os investimentos não são muito altos e têm boa rentabilidade. 

    Qual investimento posso sacar todo mês?

    Dependendo da necessidade do investidor, ter uma renda que possa ser sacada todo o mês pode ser uma boa alternativa. 

    Apesar de a poupança se encaixar nessa característica, seu rendimento não compensa e, se o saque ocorrer antes de a aplicação completar 30 dias, não há correção.

    Quem procura mais estabilidade nos investimentos pode optar por títulos do Tesouro Direto e CDBs com liquidez diária

    No entanto, se o seu perfil é mais arrojado, as alternativas de renda variável – como ações, fundos multimercados e fundos imobiliários – permitem que você disponha de um recurso mensalmente. 

    Qual investimento pode ser resgatado a qualquer momento?

    O Tesouro Selic continua sendo a aplicação inicial para quem quer ter mais segurança e a possibilidade de resgate a qualquer momento. 

    Nele, o investidor não tem prejuízo em caso de resgate antecipado. 

    Outra alternativa são os CDBs com liquidez diária, com proteção do FGC.

    Também é possível investir em fundos DI, uma outra boa opção atrelada à taxa básica de juros. 

    Se você optar por fundos que possuem resgate no dia seguinte, as taxas de rentabilidade são mais atrativas. 

    Qual investimento tem rendimento diário?

    Existem opções no mercado para quem precisa contar de liquidez diária e possibilidade de resgate imediato ou dentro de poucos dias. 

    O mais importante é que o investidor tem liberdade para aplicar e fazer retiradas sempre que possível. 

    Além disso, por ter essa segurança da liquidez diária, pode deixar o valor investido pelo maior tempo possível.

    As principais opções são: 

    • Ações de empresas: importante ter cuidado para escolher e analisar as empresas e os tipos de papéis
    • CDBs: dentro do cenário de renda fixa, são aqueles que apresentam os maiores rendimentos, mas é preciso verificar se algum deles não possui a possibilidade de resgate diário
    • Tesouro Direto: são seguros e possuem a liquidez diária pelo fato de o governo ter o comprometimento de comprar os títulos.

    Algum investimento de curto prazo rende 1% ao mês?

    Em época de Selic em 2%, as aplicações no curto prazo não conseguem garantir um rendimento de 1% mensal. 

    Ao menos não as mais conservadoras.

    Para isso, esses investimentos deveriam dar um retorno acima de 12% ao ano

    Com a taxa Selic no nível mais baixo da história, isso fica impossível para a maioria das aplicações.

    Contudo, você viu no exemplo do fundo multimercado que, saindo um pouco da renda fixa, essa pode ser a sua realidade em termos de rendimento.

    Conclusão

    investimentos de curto prazo conclusao

    Quando o tempo não pode ser o seu aliado, você precisa escolher com cuidado!

    Todos podemos precisar de dinheiro a curto prazo.

    Mas isso não significa que ele tenha que ficar parado na conta-corrente. Ou pior ainda, na poupança!

    Como vimos, você pode ter um montante pequeno para fazer investimentos de curto prazo.

    Mas sem cultivar esse dinheiro, ele tende a perder poder de compra para a inflação.

    Isso ocorre porque a caderneta rende menos do que a inflação e acaba corroendo o seu capital.

    Leia estes outros artigos completos do nosso blog para continuar aprendendo:

    A palavra-chave para você que precisa de dinheiro em breve é: planejamento

    Conheça as suas necessidades e de onde podem surgir surpresas financeiras.

    Então, ao notar uma necessidade de reserva a curto prazo para, por exemplo, uma viagem que será realizada daqui um semestre, avalie com cuidado os possíveis ativos disponíveis na Rico.

    Abra sua conta!

    Esse texto foi útil para você? Então deixe um comentário! A sua voz é importante para aperfeiçoarmos nosso conteúdo.

    Obrigado por ler até aqui!

    Nova call to action

    Topics: Como começar a investir