{% set baseFontFamily = "Open Sans" %} /* Add the font family you wish to use. You may need to import it above. */

{% set headerFontFamily = "Open Sans" %} /* This affects only headers on the site. Add the font family you wish to use. You may need to import it above. */

{% set textColor = "#565656" %} /* This sets the universal color of dark text on the site */

{% set pageCenter = "1100px" %} /* This sets the width of the website */

{% set headerType = "fixed" %} /* To make this a fixed header, change the value to "fixed" - otherwise, set it to "static" */

{% set lightGreyColor = "#f7f7f7" %} /* This affects all grey background sections */

{% set baseFontWeight = "normal" %} /* More than likely, you will use one of these values (higher = bolder): 300, 400, 700, 900 */

{% set headerFontWeight = "normal" %} /* For Headers; More than likely, you will use one of these values (higher = bolder): 300, 400, 700, 900 */

{% set buttonRadius = '40px' %} /* "0" for square edges, "10px" for rounded edges, "40px" for pill shape; This will change all buttons */

After you have updated your stylesheet, make sure you turn this module off

O Que é Hedge, Tipos e Como Investir Com Esse Instrumento

by Rico.com.vc on Março 12, 2018

hedge introducao

Você sabia que é possível investir com riscos mínimos?

Conhecer o que significa hedge no mercado financeiro é essencial para todos os investidores.

Afinal de contas, todos os ativos possuem riscos e estão expostos ao mercado financeiro

Com a engenharia financeira certa, você pode amenizar as possibilidades de perda.

Acontecimentos no mercado e na política do Brasil e do exterior podem deixar o seu patrimônio mais ou menos vulnerável. Um exemplo disso foi a operação Carne Fraca, que arrasou com os preços de algumas ações no curto prazo. 

Neste caso, se o investidor tivesse algum instrumento de hedge, os resultados seriam muito melhores.

Como não podemos prever com exatidão o futuro do mercado financeiro, é preciso estar preparado, isto é, possuir seguros contra perdas de capital.

Em 2018, o Brasil terá diversos eventos que podem gerar aversão ao risco. Entre eles, temos a eleição presidencial e a recuperação da economia . 

Pensando nisso, preparamos um artigo com tudo o que você precisa saber sobre o hedge e como utilizá-lo para investir com mais segurança a partir de agora:

  • O que é hedge?
  • Tipos de hedge
  • Como funcionam os instrumentos de hedge
  • Como fazer hedge cambial
  • A operação de hedge no Mercado Futuro
  • Dúvidas comuns sobre hedge

Se você tiver qualquer dúvida, deixe um comentário no final da página.

Boa leitura!

O Que é Hedge?

o que e hedge

Pense no melhor, prepare-se para o pior

O hedge é uma palavra de origem inglesa que significa cobertura. Em termos financeiros, ele pode ser definido como uma ferramenta de proteção contra grandes variações de preços. 

A sua utilização é voltada para os ativos de renda variável. Portanto, é comum vê-lo em estratégias de controle de risco. 

O hedge é datado do século XIX, quando os produtores agrícolas tinham necessidade de fixar os preços futuros das commodities. Naquela época, a estratégia ficou conhecida como "cerca e limite". 

Assim, eles podiam garantir a compra e venda dos produtos a valores justos, mesmo que a bolsa de valores estivesse em alta ou em baixa. 

Principais Tipos de Hedge

tipos de hedge

Conheça 4 tipos instrumentos de proteção de capital

Com a eficácia da operação de hedge para o controle de preços das commodities, a ferramenta despertou o interesse dos investidores. 

Até então, eles estavam propensos às variações e a única forma de se proteger era pela quantidade de papéis na carteira. Cada vez mais pessoas adentravam na bolsa de valores e queriam evitar perdas catastróficas, como as da crise de 1929. 

A partir deste mesmo princípio, foram criados outros tipos de hedge. Basicamente, eles são os derivativos do Mercado Futuro

Antes de investir, você precisa conhecer bem tudo sobre cada um deles. Assim, fica mais fácil definir as suas estratégias de proteção e o que será utilizado, não concorda? 

1. Hedge cambial

Esse tipo de hedge é o mais utilizado pelos investidores porque o dólar norte-americano é considerado uma moeda forte, isto é, ela se sobressai diante das demais e é a mais usada no mundo todo. 

Portanto, a sua extinção ou desvalorização máxima só deve ocorrer depois que os outros sistemas cambiais forem à falência. 

Isso justifica a valorização e procura do dólar em momentos de incerteza, como o ocorrido na crise político-econômica brasileira em 2015. Naquele ano, o câmbio norte-americano foi considerado o investimento mais rentável. 

A partir desta ideia, o hedge cambial é fundamentado em ativos nesta moeda como:

  • Dólar em espécie: esta é a forma mais simples do hegde cambial. O investidor compra uma boa quantia da moeda norte-americana quando o seu preço está em baixa e mantém a custódia até que ela valorize.

    Assim, ele pode tanto vender os dólares a uma cotação maior ou usar para viagens/compras. 

  • Contratos futuros e mini contratos de dólar: o hedge cambial em contrato futuro consiste em um termo compromissado de compra ou venda de dólar em uma data futura. Neste caso, você negocia apenas o direito de assumir essas posições, ou seja, você não obtém, de fato, a moeda. 

  • Opções de compra de dólar: esse tipo de hedge é um dos mais acessíveis. Com ele, você adquire o direto de comprar o dólar a um determinado preço no futuro. Para isso, é preciso desembolsar parte do valor, que é o prêmio. Ao exercer esse direito, você leva o prêmio por ter enfrentado o risco. 

  • Títulos cambiais: eles são ativos com rendimentos atrelados à variação do câmbio. Assim, eles oscilam conforme o comportamento do real ante ao dólar. A sua forma mais comum é através dos Fundos Cambiais. 

2. Hedge natural

O hedge natural funciona como uma proteção indireta. Ele é muito comum em ações de exportadoras, em que a companhia emissora possui ativos em dólar ou lida com a moeda. 

Em momentos de queda do real, esses papéis tendem a se valorizar porque a receita obtida com as exportações aumenta e os lucros também.

Na situação oposta, eles sofrem quedas de curto prazo, porém em menor escala que as ações de empresas que só dependem do real. 

3. Hedge em commodities

Esse tipo de hedge é o mais antigo de todos. Basicamente, o produtor de commodities compra ou lança contratos futuros com os preços desejados para vender os seus produtos em datas futuras. 

Assim, ele consegue fixar uma cotação que considera justa para a venda deles. O objetivo é evitar que a lei da oferta e demanda causem oscilações bruscas.

Sem o hedge, a escassez da commodity causaria o aumento do seu preço. Enquanto que a grande disponibilidade traria a baixa. 

Como os resultados das safras podem ser previstos, os produtores já estipulam os valores, pelos quais, desejam vender os seus produtos. 

Portanto, o hedge vem justamente desta segurança em fixar as cotações e fazer com que ela se torne mais independente dos momentos da bolsa de valores. 

O ouro também entra como um instrumento de proteção. Até hoje, ele é considerado como um dos ativos para seguros do mundo. 

Há investidores que fazem a aquisição dele através de:

  • Barras de ouro 
  • Joias
  • Contratos futuros de ouro
  • Fundos de ouro

Acredita-se que se todo o mercado entrar em colapso, o ouro será mais valioso do que já é. Então, poderá ser vendido e convertido em dinheiro. 

4. Hedge em ações

O investimento em ações é visto como arrojado. Para minimizar isto, há o hedge em Opções de compra ou venda. 

Estes dois ativos (ações e opções) possuem relação inversa, ou seja, quando um sobe o outro cai. Então, se você tem uma ação e tem a sua Opção, é possível se proteger de perdas de capital. 

Apesar de parecer um hedge simples e certeiro, ele precisa ser cuidadosamente selecionado e pensado. Nos próximos tópicos, vamos mostrar como ele pode ser feito. 

Como Funcionam Os Instrumentos de Hedge

hedge como funciona

A lógica é similar às apólices de seguro de imóveis, carro e de vida

Agora que você já conhece os tipos de hedge, é fundamental entender sobre o funcionamento deles.

Como calcular o hedge, por exemplo?

De antemão, saiba que eles partem da mesma ideia, o que muda é o instrumento em si. 

Vamos começar pelos mais simples, como o ouro em barra e o dólar em espécie. Neste caso, você faz a compra deles e espera o momento certo para a utilização, que é a queda do mercado. 

Neste momento, você tem a opção de transformá-los em dinheiro e obter os lucros da sua valorização, por exemplo, se você fez a compra da moeda norte-americana a R$ 3,10 e ela subiu para R$ 4,00, a venda vai gerar o rendimento de R$ 0,90 por dólar. 

Ao adquirir um hedge do mercado financeiro, por exemplo, Opções e mini contratos, há um preço (Strike) e data definida para exercer o direito. 

A proteção pode ocorrer de duas formas: da variação do mercado e da oscilação de cotação do ativo.

O funcionamento é como uma apólice de seguro, em que você faz o pagamento dela, justamente, para evitar a perda total do seu bem. 

Vamos utilizar o exemplo de um seguro para o carro.

Digamos que, um dia, o veículo pegou fogo. Então, você recebe um prêmio da seguradora que permite que você compre um outro veículo, ou seja, você obteve um retorno sobre o que pagou no passado. 

Se não acontecer nada durante a vigência da sua apólice e ela vencer, você não recebe nada, mas estava protegido contra uma catástrofe como a situação anterior. 

Os ativos de hedge são exatamente assim. Vamos transferir o exemplo para a um hegde de ações. Você possui papéis de PETR4 na sua carteira e, como proteção, as Opções de venda para daqui três meses. 

Hoje, as ações valem R$ 20,00, enquanto que as Opções valem R$ 0,10. Depois de quatro semanas, PETR4 cai a R$ 10,00 e as opções subiram para R$ 1,50. 

Ao contabilizar os seus resultados, note que você não perdeu R$ 10,00 por ação, como ocorreria sem o hegde. Na verdade, houve o equilíbrio por conta da valorização das Opções. 

Apesar da proteção no todo, as ferramentas de hedge possuem alto risco, ou seja, a oscilação de preços costuma ser brusca. 

Então, a posição nestes ativos deve compreender apenas uma pequena proporção do seu patrimônio. Ao investir todo o seu dinheiro neles, seria como ter uma apólice de seguro que vale muito mais do que o seu carro. 

A ideia por trás do hedge é assumir uma posição de alto risco com pequena exposição para proteger uma outra que é menos arriscada, mas que compromete muito mais o seu capital. 

Como Fazer Operação de Hedge Cambial

como fazer hedge cambial

Aprenda como proteger o seu patrimônio com o dólar a partir de agora!

O que é hegde cambial?

O hedge cambial pode ser feito de várias formas e tudo depende da sua estratégia de proteção.

De forma geral, ele é indicado para investidores conservadores e também para os que possuem grande exposição em bolsa. 

Para a aquisição do dólar em espécie, é só procurar uma casa de câmbio e depois guardá-lo em um local seguro. Porém, essa estratégia é bastante arriscada, principalmente se você quer mantê-lo por longo prazo. 

Os ativos financeiros são mais seguros e práticos. Basta abrir uma conta em uma corretora de valores de confiança, como a Rico. O processo é bastante simples. Basta que informe os seus dados pessoais, crie um login e senha. 

Depois disso, é só investir! No home broker, você pode comprar os contratos futuros. Lembre-se de que os mini contratos são alternativas acessíveis até para o pequeno investidor e você só desembolsa o valor ao se desfazer dos papéis. 

Os fundos cambiais estão disponíveis na plataforma de investimentos. Lá, você tem acesso ao material completo sobre ele. 

Viu só como é simples proteger o seu patrimônio?

Exemplo de Hedge no Mercado Futuro

hedge mercado futuro exemplo

Conheça a importância da proteção no Mercado Futuro

Se você está interessado em saber como funciona o hedge para commodities, vamos mostrar um exemplo prático de operação.

Considere que você é um produtor de café e projeta que a próxima safra será maior do que a atual. Portanto, os preços tendem a cair por conta da disponibilidade.

Ao mesmo tempo, você quer garantir que eles fiquem nos patamares atuais R$ 200,00 a saca. 

Então, você compra contratos futuros de venda do café a R$ 200,00 para daqui seis meses. No dia do vencimento, há dois resultados possíveis: 

  • O preço do café caiu a R$ 150,00 a saca: ao exercer o direito de venda, você pode vendê-lo a R$ 200,00 e se proteger da queda de R$ 50,00 por saca. 

  • A cotação do café subiu para R$ 230,00: você não precisa exercer o direito de venda. Neste caso, você perde o valor pago nos contratos futuros, mas o recupera ao vender o café, no mercado à vista, a R$ 230,00 a saca. 

Note que nos dois casos você conseguiu ter bons resultados e evitar que as oscilações, principalmente as negativas, afetassem os seus lucros. Portanto, utilizar o hedge costuma ser uma excelente maneira de controlar riscos. 

Dúvidas Comuns

Depois de aprender sobre o hedge e as suas ferramentas, você ainda pode ter dúvidas, pois, de fato, esse é um tema bastante complexo.

Então, separamos abaixo as perguntas mais comuns entre os investidores. Acompanhe: 

- Qual é o valor mínimo para adquirir um ativo de hedge?

Não há um valor padronizado para o hedge. Os instrumentos são derivativos. Então, os seus preços variam diariamente.

Você encontra alternativas que custam centavos, como as opções de ações. Já o contratos futuros trabalham com margem de garantia, que são os ativos que você tem em carteira, por exemplo, Tesouro Direto, CDBs e ações. 

- Qual é o melhor instrumento de hegde do mercado financeiro?

Essa pergunta é muito relativa. Tudo depende da sua estratégia. Assim como não há investimento bom ou ruim, também não é possível definir qual deles é o melhor. 

De forma geral, todo hedge tem a função de proteção. A dica é evitar operar a descoberto e a especulação. 

- Para quem o hedge é indicado?

Os ativos de hedge são recomendados para os investidores que querem se proteger de oscilações do mercado, principalmente em momentos de aversão ao risco. 

Se você tem investimentos em renda variável, eles podem ser grandes aliados para evitar grandes perdas. 

Conclusão

hedge conclusao

Siga as nossas dicas e comece a investir com mais segurança a partir de agora!

De uma maneira geral, você conferiu neste artigo que o hedge significa proteção.

Ele consiste em uma série de derivativos que têm a função de proteger o seu capital das oscilações do mercado financeiro.

Entre os ativos, encontramos o títulos cambiais, ouro, contratos futuros e as opções. Ao investir neles, a intenção é se preparar contra eventos, como incertezas políticas e crises financeiras. 

No Brasil, o hedge desempenha um papel importante nos investimentos da renda variável, principalmente porque o cenário interno e externo costumam influenciar nas cotações dos papéis. 

Se você tem investimentos na bolsa e quer manter bons resultados, os ativos de proteção podem ser excelentes meios.

Lembre-se de jamais colocar muito dinheiro nestas alternativas. Afinal, elas possuem alto risco e, se utilizadas de forma incorreta, tendem a acarretar perdas catastróficas. 

Então, encare os mecanismos de hedge como o seguro do seu carro ou casa. Ele vai agir apenas no momento certo. 

Para começar a proteger a sua carteira, o primeiro passo é abrir a sua conta na Rico agora mesmo. Aqui, você terá à disposição os melhores ativos de proteção do mercado e toda a assistência da nossa equipe!

Este artigo foi útil para você? Então, deixe o seu comentário.

Continue a aprender sobre a bolsa de valores com estes outros artigos do nosso blog:

Obrigado por ler até aqui!

abra-conta-rico-1

Topics: Renda Variável/Mercado de ações

Top 5 Posts

Posts Recentes