{% set baseFontFamily = "Open Sans" %} /* Add the font family you wish to use. You may need to import it above. */

{% set headerFontFamily = "Open Sans" %} /* This affects only headers on the site. Add the font family you wish to use. You may need to import it above. */

{% set textColor = "#565656" %} /* This sets the universal color of dark text on the site */

{% set pageCenter = "1200px" %} /* This sets the width of the website */

{% set headerType = "fixed" %} /* To make this a fixed header, change the value to "fixed" - otherwise, set it to "static" */

{% set lightGreyColor = "#f7f7f7" %} /* This affects all grey background sections */

{% set baseFontWeight = "normal" %} /* More than likely, you will use one of these values (higher = bolder): 300, 400, 700, 900 */

{% set headerFontWeight = "normal" %} /* For Headers; More than likely, you will use one of these values (higher = bolder): 300, 400, 700, 900 */

{% set buttonRadius = '40px' %} /* "0" for square edges, "10px" for rounded edges, "40px" for pill shape; This will change all buttons */

After you have updated your stylesheet, make sure you turn this module off

    4 Dicas de como investir em fundos de investimento em ouro

    by Time da Rico | 11 de Maio, 2020

    fundos-de-investimento-em-ouro-dicas-de-como-investir

    Muito procurados por quem deseja proteger o patrimônio contra as crises e as oscilações da renda variável, os fundos de investimento em ouro estão caindo nas graças dos investidores brasileiros.

    Ao investir em ouro, é possível estabelecer uma correlação negativa com os movimentos do mercado de ações, o que funciona como um colchão para os seus investimentos e suaviza possíveis quedas dos ativos de risco.

    Isso porque o ouro é um dos ativos mais antigos do mundo e é visto como um recurso escasso e uma proteção em meio a crises, tanto por investidores quanto por bancos centrais.

    Mas até que ponto o investimento em ouro pode ser considerado um investimento de fato?

    Neste artigo, você vai entender como investir nesse ativo na prática, além das vantagens e desvantagens dos fundos de investimento em ouro.

    Ficou interessado? Siga a leitura.

    Nova call to action

    Entenda como funcionam os fundos de investimento em ouro 

    fundos-de-investimento-em-ouro-entenda-como-funcionam

    Os fundos de investimento em ouro são uma das maneiras mais práticas e simplificadas de investir em ouro no Brasil.

    O funcionamento segue a mesma lógica dos fundos de investimento em ações, em renda fixa ou multimercados - como se fosse um condomínio.

    Como investidor, você adquire cotas do fundo, proporcionais ao valor investido.

    Em contrapartida, o gestor – que faz o papel de síndico – fica responsável pela composição dos ativos.

    Cada fundo segue um regimento específico, e os fundos que investem em ouro não são diferentes. Eles ficam obrigados a investir em ouro, seja por meio de contratos futuros ou à vista na Bolsa de Valores.

    Alguns fundos atrelam a rentabilidade do fundo não apenas ao ouro, mas também ao dólar. 

    Nesse caso, o investimento em ouro, que já é, por si só, uma proteção, pode ganhar uma proteção duplicada. 

    Isso porque, historicamente, o dólar também tem uma correlação negativa com a Bolsa de Valores brasileira – mas essa não é uma regra, como provou o ano de 2019, com o Ibovespa batendo recordes históricos e o dólar renovando sua máxima nominal.

    Antes de investir em um fundo de investimento em ouro, o investidor precisa ter em mente que o objetivo do fundo não é necessariamente garantir o maior retorno possível ao cotista. 

    O objetivo do fundo será investir em ouro, como um instrumento de proteção. 

    O investidor estará exposto à variação do preço do ouro no mercado internacional, sem grandes interferências por parte da gestão do fundo.

    Como funciona o mercado de compra e venda de ouro?

    O funcionamento da compra e da venda de ouro depende do mercado que você escolher.

    Entre as formas mais tradicionais, destacam-se o investimento diretamente na Bolsa de Valores, o investimento em fundos de investimento em ouro e também em barras de ouro físicas.

    Outras modalidades, como o investimento em joias, não são recomendadas pela falta de segurança e de liquidez dessas operações.

    De um modo geral, no entanto, o racional por trás do investimento em ouro segue a lógica de qualquer outro ativo: quando a procura cresce, o preço aumenta, e quando a procura diminui, o preço é reduzido.

    Em geral, a oscilação do preço do ouro está relacionada a macroeventos, que afetam o mundo como um todo. 

    Historicamente, o preço do ouro sobe quando existe aversão ao risco nos ativos de renda variável, seja pela iminência de uma depressão econômica ou outros riscos que os investidores interpretam no mercado de ações.

    Qual o código do ouro na Bolsa?

    Para quem deseja investir em ouro diretamente pela Bolsa de Valores brasileira, a B3, o código de negociação do ouro é o OZ1D.

    Mas atenção: nem todas as corretoras de valores permitem que você invista diretamente pelo home broker.

    Em alguns casos, é necessário negociar por meio de ligações para o balcão da B3.

    Vale lembrar, também, que você não vai negociar barras de ouro propriamente ditas, e sim contratos que dão direito a elas.

    A seguir, vamos entender melhor como funciona esse mercado na Bolsa de Valores. 

    Quais são os tipos de investimento em ouro

    fundos-de-investimento-em-ouro-quais-sao-tipos

    A seguir, listamos os principais tipos de investimento em ouro:

    1. Diretamente na Bolsa de Valores

    Para investidores que possuam experiência com a Bolsa de Valores, é possível investir diretamente em ouro, negociando esse ativo como se ele fosse uma ação de uma empresa ou a cota de um fundo imobiliário.

    Falando de forma simplificada, a Bolsa de Valores brasileira, B3, oferece três contratos diferentes para quem deseja comprar ouro, com mudanças apenas na quantidade de ouro negociada em cada um deles.

    • OZ1D – Ouro 250g: lote padrão dos contratos de ouro
    • OZ2D – Ouro 10g: é uma fração do contrato padrão e tem menor liquidez
    • OZ3D – Ouro 0,225g: mais uma fração do contrato padrão.

    Dependendo da sua corretora, é possível comprar ouro pelo home broker, mas há corretoras que só permitem essa transação por meio de ligações para o balcão da B3.

    Também é possível negociar contratos futuros e opções, mas esse tipo de investimento não é recomendado para quem possui pouca experiência no assunto. 

    2. Trend Ouro FIM

    Opções mais práticas e acessíveis aos investidores, os fundos de investimento em ouro permitem que você aplique o dinheiro em ouro sem precisar se preocupar com pormenores, como custódias e tarifas.

    A gestão fica por conta do gestor do fundo, que é remunerado por isso por meio da taxa de administração.

    Ideais para quem não quer lidar com burocracia, os fundos de investimento em ouro se popularizaram nos últimos anos.

    Entre as opções mais populares está o Trend Ouro FIM, fundo de investimento em ouro administrado pela XP Asset Management.

    O Trend Ouro FIM é um dos fundos focados no investimento em ouro mais antigos do mercado, com mais de quatro anos de histórico.

    A exposição ao ouro ocorre a partir do investimento em contratos futuros de ouro. Outra característica do Trend Ouro FIM é a proteção cambial: o fundo não está exposto à variação do dólar.

    A taxa de administração do fundo é de 0,50%, e a aplicação mínima, de R$ 500,00.

    Nos últimos 12 meses, o fundo teve rentabilidade de 17,46%.

    O Trend Ouro FIM está disponível para investimento na plataforma da Rico. 

    3. Barras de ouro físicas

    Finalmente, a terceira alternativa mais comum para investimento em ouro é a compra de barra de ouros físicas.

    Essa opção, no entanto, oferece pouca praticidade, porque é necessário buscar uma instituição financeira que comercialize o produto, comprovar renda, preencher um cadastro e resolver o problema da custódia: em qual banco você deixará o ouro armazenado?

    Todos esses processos incluem taxas e tarifas, o que acaba tornando a compra de barras de ouro físicas pouco atraente para o investidor pessoa física. 

    Além disso, as barras de ouro oferecem pouca liquidez, já que você precisará encontrar alguém disposto a pagar o valor de mercado no momento de vender o ouro.

    Vantagens e desvantagens em investir em ouro 

    fundos-de-investimento-em-ouro-vnatgens-desvantagens

    Agora que você já conhece os principais tipos de investimento em ouro, vale a pena analisar as vantagens e desvantagens desse investimento. 

    Em primeiro lugar, é necessário compreender como o preço do ouro costuma oscilar em relação com outros tipos de investimento.

    Historicamente, o ouro se valoriza quando há medo entre os investidores e aversão ao risco. 

    Quando o investimento em títulos públicos deixa de ser atraente e o mercado de ações apresenta riscos considerados demasiados, o investidor pode recorrer ao ouro como uma proteção ao patrimônio. 

    Neste caso, o preço do ouro sobe. 

    O contrário acontece quando o investidor vê preços atrativos para as ações e confia no pagamento dos títulos públicos. 

    Com mais opções atraentes de investimento, o preço do ouro cai.

    Agora, vamos listar as principais vantagens e desvantagens desse investimento:

    Vantagens

    • Prova-se no tempo como uma reserva de valor
    • Preço sobe em meio às crises
    • Funciona como reserva de valor
    • Oferece proteção contra oscilações do mercado.

    Desvantagens

    • Preço é volátil
    • Cotação costuma ser afetada por eventos macroeconômicos, sobre os quais o investidor não tem controle
    • Não gera renda passiva
    • Não oferece crescimento exponencial
    • Preço cai quando o mercado está otimista com ativos geradores de renda.

    Ouro é um investimento de curto, médio ou longo prazo? 

    fundos-de-investimento-em-ouro-curto-medio-longo-prazo

    A resposta para esta pergunta depende do perfil de cada investidor. 

    Mas, quando o investimento em ouro é visto como uma proteção e diversificação do patrimônio, ele precisa ser interpretado como um investimento de longo prazo, de caráter quase permanente.

    A função desse investimento, para quem possui muita exposição à renda variável, é justamente garantir uma proteção ao investimento, atenuando as possíveis quedas do mercado.

    Portanto, não faz sentido fazer uso dessa proteção por um curto período.

    O investimento em ouro não é recomendado para quem está de olho na valorização de curto prazo, nem para quem acredita que o ouro vai deixá-lo rico.

    Trata-se, vale reforçar, de uma reserva de valor, um investimento de segurança.

    É seguro investir em ouro? 

    fundos-de-investimento-em-ouro-seguro-investir

    A segurança do investimento em ouro reside no fato de que esse é um dos ativos mais antigos e valiosos do planeta, cujo valor está garantido ao longo do tempo.

    Mas o ouro não pode ser analisado como um investimento isolado – ele precisa fazer parte de uma carteira de ativos, sendo um elemento a mais na diversificação do seu patrimônio.

    De qualquer forma, vale a pena conhecer os principais riscos que envolvem o investimento em ouro.

    Em primeiro lugar, você estará exposto às variações do fluxo mundial de importação e exportação de minérios. 

    Você não pode controlar a maneira como esse mercado opera, então, esse é um risco que assume ao investir em ouro.

    Também é preciso mencionar as políticas monetárias adotadas pelos bancos centrais e pelas principais economias do mundo. 

    Todos os ativos possuem algum grau de correlação, e o ouro não é diferente.

    Em terceiro lugar, o investimento em ouro pode ser afetado por flutuações sazonais, algumas típicas, e outras, não. 

    Conforme a demanda pelo minério aumenta ou diminui, o seu investimento também varia.

    Finalmente, o investimento em ouro também é afetado por fenômenos da natureza, como terremotos, furacões, enchentes e excesso de chuvas, que podem dificultar a extração do ouro e estimular alterações no preço.

    Qual a melhor maneira de comprar ouro?

    fundos-de-investimento-em-ouro-qual-melhor-maneira-de-comprar

    A resposta para esta pergunta é muito pessoal, porque depende do perfil e do objetivo de cada investidor.

    Para quem procura comodidade e praticidade, os fundos de investimento em ouro são recomendados, porque basta abrir uma conta em uma corretora de valores, transferir o dinheiro, escolher o fundo e começar a investir.

    Você não precisa pessoalmente negociar os contratos - muito menos lidar com questões como a custódia, a transferência e a proteção das barras de ouro físicas.

    Para quem já possui mais experiência na Bolsa de Valores, está acostumado a operar contratos futuros e possui um patrimônio elevado, a melhor opção talvez seja negociar diretamente pelo código do ouro na B3, OZ1D.

    Agora, para quem está preocupado com eventos que possam levar a uma crise financeira global capaz de deteriorar todo o sistema financeiro mundial, levando bancos à falência e afetando o valor do próprio dinheiro como o conhecemos, comprar barras de ouro físicas e encontrar um local para armazená-las é uma alternativa.

    Vale salientar, no entanto, que esse tipo de postura não é recomendada para o investidor médio, devido aos riscos envolvidos.

    Como investir em fundos de ouro em 2020? Confira 4 dicas

    fundos-de-investimento-em-ouro-como-investir-2020

    Para investir em fundos de investimento em ouro, o primeiro passo é abrir uma conta em uma corretora de valores.

    São essas instituições que fazem o meio de campo entre os fundos e gestoras e o investidor pessoa física.

    Uma das opções é investir nos fundos de investimento por meio da plataforma da Rico.

    Como investir em ouro na Rico [Passo a passo] 

    Investir em ouro na Rico é muito simples. Acompanhe o passo a passo:

    1. Abra uma conta na Rico

    O primeiro passo para investir em ouro na Rico é abrir uma conta na plataforma. 

    O processo é todo online e pode ser feito pelo site.

    2. Aguarde a confirmação da conta

    Após definir seu login e senha, preencher os campos necessários e formalizar o seu cadastro na plataforma, você precisa esperar a confirmação da abertura da sua conta. 

    Em geral, o processo ocorre no mesmo dia, e a Rico envia um e-mail para você com os dados de acesso e o número da sua conta para depósito.

    3. Transfira o dinheiro

    Com a conta validada e os dados em mãos, é hora de fazer a transferência para a Rico. 

    O dinheiro entra no sistema em alguns minutos ou horas, dependendo da instituição financeira e do momento da transação.

    4. Escolha o fundo de investimento em ouro

    Agora que você já tem dinheiro na sua conta da Rico, basta acessar a plataforma com o seu login e senha e clicar em Fundos de Investimento, no lado esquerdo da tela. 

    Lá, você encontrará todos os fundos de investimento à disposição na Rico, e poderá escolher o seu preferido. 

    No campo de busca, você pode digitar a palavra “Ouro” e selecionar o melhor fundo para o seu perfil de investidor. 

    Esse também é o momento de pesquisar e comparar os fundos, analisando todas as taxas envolvidas.

    Dica bônus: Como declarar ouro no Imposto de Renda? 

    fundos-de-investimento-em-ouro-dica-bonus-como-declarar-imposto-de-renda

    Assim como as ações e os fundos imobiliários, o ouro também é considerado um ativo de renda variável e deve ser devidamente declarado na sua Declaração Anual de Imposto de Renda.

    Assim como as ações, o ouro também conta com isenção de IR para a venda de valores de até R$ 20 mil por mês. 

    Mesmo assim, é necessário declarar a posse do ouro que você comprou na Bolsa de Valores na seção de “Bens e Direitos”, sob o código 46.

    Só será necessário declarar os ganhos na aba de “Renda Variável” se a venda em um mês tiver superado os R$ 20 mil. 

    Portanto, aquilo que você ganhou com a negociação de ouro, se a operação não tiver superado o limite, deve ser declarado na ficha “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”. 

    Agora, se você investe em fundos de investimento em ouro, a sua vida fica mais fácil, porque o processo é simplificado. Os fundos também são declarados na seção de “Bens e Direitos”.

    Conclusão 

    Como você aprendeu neste artigo, o investimento em ouro pode ser uma opção interessante para quem deseja diversificar a sua carteira de ativos, e também para se proteger contra oscilações do mercado.

    O ouro pode ser considerado uma reserva de valor, porque possui valor intrínseco e costuma se valorizar quando o mercado de ações cai, por exemplo.

    Portanto, para quem está bastante exposto à renda variável, essa aplicação pode fazer sentido como uma proteção à carteira, um hedge.

    Dentre as opções para investimento em ouro, a mais simples e prática para o investidor pessoa física é optar por um fundo de investimento em ouro, acessível nas corretoras.

    Ao escolher um fundo, você delega a gestão para o fundo e elimina as burocracias existentes na compra de barras de ouro e na negociação direta dos ativos na Bolsa de Valores.

    Invista em ouro com a Rico. Abra sua conta agora!

    Obrigado por ler até aqui!

    Nova call to action

    Topics: Fundos de Investimento

    Top 5 Posts

    Posts Recentes