{% set baseFontFamily = "Open Sans" %} /* Add the font family you wish to use. You may need to import it above. */

{% set headerFontFamily = "Open Sans" %} /* This affects only headers on the site. Add the font family you wish to use. You may need to import it above. */

{% set textColor = "#565656" %} /* This sets the universal color of dark text on the site */

{% set pageCenter = "1200px" %} /* This sets the width of the website */

{% set headerType = "fixed" %} /* To make this a fixed header, change the value to "fixed" - otherwise, set it to "static" */

{% set lightGreyColor = "#f7f7f7" %} /* This affects all grey background sections */

{% set baseFontWeight = "normal" %} /* More than likely, you will use one of these values (higher = bolder): 300, 400, 700, 900 */

{% set headerFontWeight = "normal" %} /* For Headers; More than likely, you will use one of these values (higher = bolder): 300, 400, 700, 900 */

{% set buttonRadius = '40px' %} /* "0" for square edges, "10px" for rounded edges, "40px" for pill shape; This will change all buttons */

After you have updated your stylesheet, make sure you turn this module off

    Como Fazer um Fundo de Emergência: Top 5 Investimentos

    by Time da Rico | 27 de Abril, 2020

    como fazer um fundo de emergencia introducao

    Você sabia que mais da metade dos brasileiros não têm um fundo de emergência? O dado é da Anbima, a Associação Brasileira do Mercados Financeiro e de Capitais.

    Não por acaso, construir essa reserva é uma das diferenças entre investidores experientes e novatos.

    No entanto, é importante destacar que ter um fundo de emergência é essencial para todas as pessoas, porque não podemos prever o futuro.

    Na época da crise político-econômica de 2015, por exemplo, a população sofreu com o aumento do desemprego, a diminuição da renda familiar e o aumento dos juros.

    Em 2020, o cenário futuro é de absoluta incerteza e apreensão em razão do novo coronavírus, que derruba bolsas no mundo todo e impacta o consumo de maneira sem precedentes.

    Em situações assim, quem tem reservas financeiras conseguiu superar a fase negativa com mais tranquilidade em comparação com aqueles que não costumam poupar.

    Sem contar que a poupança, que é a velha conhecida dos brasileiros, passa longe de um bom investimento. Inclusive, teve retorno real negativo em 2015, 2016 e 2019.

    Diante da necessidade de juntar dinheiro e fazer isso da forma certa, preparamos um guia completo para você aprender como criar um fundo financeiro agora mesmo.

    Veja os tópicos que vamos abordar a partir de agora:

    • O Que é Fundo de Emergência?
    • Por Que Você Precisa de Uma Reserva de Emergência?
    • Como Fazer um Fundo de Emergência: Os Melhores Investimentos de 2020
    • Onde Não Investir Sua Reserva de Emergência
    • Qual o Tamanho Ideal do Fundo de Emergência?
    • Dicas Para Criar o Seu Fundo de Emergência
    • Depois de Montar o Fundo de Emergência, Qual o Próximo Passo?
    • Reserva de Emergência para Empresa: É Preciso Fazer?

    Se você tiver qualquer dúvida, deixe um comentário no final da página. 

    Boa leitura!

    Nova call to action

    O Que é Fundo de Emergência?

    como fazer um fundo de emergencia o que e
    É muito melhor estar preparado para os imprevistos do que ser pego desprevenido 

    O fundo de emergência é um montante que está reservado para eventualidades e imprevistos, como problemas de saúde, demissões e rendimentos menores que os esperados. 

    Também chamado de reserva de emergência ou reserva financeira, o fundo pode ser interpretado como a quantia necessária para ajudá-lo a superar um período difícil ou não previsto.

    Afinal de contas, como diz aquele ditado popular, é melhor prevenir do que remediar, não é?

    Por Que Você PRECISA de Uma Reserva de Emergência?

    Na maioria das vezes, a cultura brasileira é imediatista para o consumo e não tem muita preocupação em construir uma reserva de emergência.

    Conforme a gente citou lá no início do texto, a Anbima descobriu que 52% não têm uma quantia separada para os imprevistos. 

    A verdade é que muitos preferem priorizar o agora e comprar o que desejam, sem se preocupar com o futuro.

    Não por acaso, o Brasil está entre os países com maior índice de imediatismo, calculado pelo Insper

    A pesquisa ainda revelou que, de 143 nações, estamos à frente de apenas 11 delas. Ou seja, estamos muito perto da lanterna do ranking em termos de guardar dinheiro para o futuro.

    Essa tendência de não estar preparado para as eventualidades é maior entre os mais jovens e as mulheres. 

    Então, para não fazer parte dessa estatística, você precisa entender os motivos de ter uma reserva de emergência. O primeiro deles é evitar dívidas e empréstimos. 

    Imagine a seguinte situação: as despesas mensais da sua família são de R$ 3.000,00. Tudo está indo bem, até que você perde o emprego. Por conta disso, os rendimentos passarão para R$ 1.000,00.

    Digamos que o seu carro e o seu imóvel são financiados. Eles devem ser pagos para evitar perdas e altos juros. Com apenas R$ 1 mil, o orçamento doméstico ficará comprometido, já que há também os custos essenciais a honrar, como as contas de água e luz, por exemplo.

    Como você não tem uma reserva de emergência, para continuar a sustentar as despesas, a saída encontrada foi diminuir gastos e recorrer a um empréstimo bancário até conseguir um novo emprego. - o que pode levar meses.

    Agora, você acaba de contrair um outro problema, que é o custo dessa "ajuda financeira". Todo empréstimo tem juros, principalmente quando se trata de bancos. 

    Mesmo que você consiga continuar o custeio das despesas da sua família, no futuro, terá a dívida bancária - ou seja, é o efeito bola de neve. 

    Com o fundo de emergência, a solução poderia ser muito melhor. Nesse caso, haveria dinheiro suficiente para pagar as despesas sem preocupações. 

    Em uma situação que envolve problemas de saúde, ter uma reserva é ainda mais importante. 

    Mesmo com pouco dinheiro, é possível agir mais rápido ao invés de contrair empréstimos, ir em busca de crédito e afins. 

    Se você é um empreendedor ou não tem um emprego formal, o fundo de emergência é crucial para manter o equilíbrio da sua vida financeira. 

    Não espere o problema acontecer para agir! Esteja preparado e mantenha as suas finanças sob controle.

    Como Fazer um Fundo de Emergência: Os 5 Melhores Investimentos de 2020

    como fazer um fundo de emergencia 2018Conheça os investimentos mais indicados para construir a sua reserva

    Ao juntar dinheiro e construir seu fundo, onde deixar a reserva de emergência? Qual a aplicação financeira ideal para isso?

    Quando se pensa em fundo de emergência, muitas pessoas lembram da caderneta de poupança. Porém, existem alternativas que podem ser mais atrativas para seu dinheiro.

    Basta lembrar de 2019, quando o seu retorno real foi de -0,05%. Ou seja, a poupança teve rentabilidade negativa, perdendo para a inflação.

    Fugindo da caderneta, você encontra investimentos para a reserva de emergência com rendimentos mais atrativos e que são tão seguros quanto ela.

    É melhor guardar o seu dinheiro e ainda fazê-lo crescer, não é mesmo?

    Para mostrar como isso é possível, listamos as melhores aplicações para você começar a fazer o seu fundo de emergência agora mesmo.

    Acompanhe!

    1 - Tesouro Selic

    O Tesouro Selic é um título público de renda fixa emitido pelo governo.

    Basicamente, ele consiste em um empréstimo do seu dinheiro para o financiamento de áreas como saúde, educação e infraestrutura. 

    Em troca, você recebe uma taxa de rentabilidade, que no caso é a própria taxa Selic anual.

    Nos patamares atuais, em que a taxa Selic meta está em 3,75% ao ano, o ativo renderá em torno desse valor. 

    O Tesouro Selic é ideal para compor sua reserva de emergência, porque ele possui liquidez diária. Ou seja, todos os dias, os lucros estão disponíveis na sua conta. 

    Além disso, ele tem baixa volatilidade. Então, o preço de compra é muito próximo do preço de venda. Caso você tenha que solicitar o resgate, as perdas são pequenas. 

    A venda deste ativo pode ser feita a qualquer momento, pois o próprio governo faz a recompra.

    E a liquidação se dá em D+1, isto é, em um dia útil, o dinheiro estará na sua conta. 

    2 - CDB com liquidez diária

    O CDB, Certificado de Depósitos Bancários, com liquidez diária é uma boa alternativa para o fundo de emergência.

    Como ele é emitido pelos bancos, é possível encontrar taxas de rentabilidade próximas ou maiores que o CDI, Certificado de Depósitos Interbancários, que é um benchmark da renda fixa.

    Assim, você poderá ter uma reserva de boa remuneração e com a vantagem de resgatar o valor investido a qualquer momento.

    Diferentemente do Tesouro Selic, a liquidação pode ocorrer no mesmo dia

    Outro ponto positivo do CDB com liquidez diária é a proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC) até o limite de R$ 250 mil por CPF ou CNPJ, por conjunto de depósitos e investimentos em cada instituição ou conglomerado financeiro, limitado ao teto de R$ 1 milhão, a cada período de 4 anos, para garantias pagas para cada CPF ou CNPJ.

    Para mais informações sobre o FGC, acesse o site http://www.fgc.org.br.

    Assim, caso o emissor quebre, você não perde o que investiu. Ou seja, o seu fundo de emergência estará seguro. 

    3 - LCI e LCA com liquidez diária

    A LCI (Letra de Crédito Imobiliária) e a LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) são títulos de renda fixa do setor privado.

    A taxa de rentabilidade é semelhante ao CDB, bem como, o princípio de funcionamento. 

    Porém, esses ativos têm uma vantagem muito atrativa para o seu fundo de emergência, que é a isenção de tributos

    Assim, os rendimentos brutos são iguais ao líquidos. Então, você conta com bom retorno, facilidade no resgate e ausência de taxas. 

    No entanto, é preciso simular o investimento.

    Muitas vezes, a rentabilidade de ativos não isentos é superior aos isentos, mesmo com o desconto de taxas.

    4 - Fundos de renda fixa

    Os Fundos de Renda Fixa são carteiras que investem, no mínimo, 80% do patrimônio em títulos de renda fixa como, Tesouro Direto

    Ele apresenta o diferencial de ter um gestor profissional que faz as alocações de ativos e acompanha diariamente a aplicação. O objetivo é conseguir o melhor rendimento. 

    Por ser composto por títulos de renda fixa, os retornos, geralmente, são próximos ao CDI. Os melhores fundos conseguem desempenhos bastante atrativos. 

    Para o fundo de emergência, o ideal é que esta aplicação tenha prazo de liquidação em até D+1. Caso você precise do valor investido com urgência, não haverá transtornos. 

    Um ponto de atenção é que os fundos de renda fixa não possuem a garantia do FGC.

    Portanto, é necessário avaliar a nota de rating do emissor. Quanto maior ela estiver, menor a possibilidade de falência. 

    5 - Fundos DI

    Outra alternativa para fundo de emergência é o Fundo DI. Ele é um fundo de investimento referenciado na taxa DI, que é o próprio CDI.

    Assim, a composição é feita com ativos da renda fixa indexados à taxa CDI.

    Portanto, se você quer ter uma reserva com boa rentabilidade, essa pode ser uma opção. 

    Como nos fundos de renda fixa, os fundos DI também não possuem cobertura do FGC, ou seja, você precisa analisar o rating da instituição emissora. 

    Os fundos de investimentos possuem taxa de administração. Alguns deles têm ainda a taxa de performance, quando a rentabilidade supera o previsto.

    Esses custos devem ser considerados antes de investir, com o intuito de saber se os rendimentos são maiores que as despesas. 

    Assista ao vídeo abaixo para entender melhor como fazer a sua reserva de emergência:

    Onde NÃO investir sua reserva de emergência

    Analisando as nossas sugestões de investimentos para construir um fundo de emergência, você conseguiu identificar o que eles têm em comum?

    Estamos falando da liquidez. Ou seja, da facilidade de resgate dos valores, de transformar seu retorno em dinheiro no bolso.

    E é assim porque o principal objetivo de ter uma reserva do tipo está em dispor da quantia para utilização de forma urgente e imediata, quando um imprevisto ou emergência surgir.

    Por causa disso, é importante que o investidor aplique seu dinheiro em fundos que permitam uma retirada no dia seguinte ou em poucos dias depois do pedido de resgate.

    Então, na renda fixa, fuja de investimentos de liquidez é baixa, nos quais o valor somente pode ser movimentado quando ocorre o vencimento do título. 

    Esse é o caso de alguns CDBs, por exemplo, que não têm o perfil de liquidez diária, como indicamos antes.

    Também de algumas aplicações em LCI e LCA, cujo resgate só pode ocorrer no vencimento, que varia entre 90 dias e 3 anos.

    Já na renda variável, a baixa liquidez aparece em ativos como ações e fundos imobiliários. A particularidade, nesses casos, é que você precisa encontrar um investidor interessado para se desfazer da aplicação e colocar a mão no dinheiro.

    Outros fundos que costumam ter um risco mais alto, como os multimercados, os cambiais e os fundos de ações, também não são recomendados para quem precisa do valor disponível em poucos dias

    É tudo uma questão de liquidez e não de rentabilidade, que pode ser bastante atrativa, funcionando bem para outros objetivos que não a construção de um fundo de emergência.

    Qual o Tamanho Ideal do Fundo de Emergência?

    como fazer um fundo de emergencia tamanho
    Saiba dimensionar a sua reserva financeira para calcular quanto precisa poupar mensalmente

    Uma das dúvidas mais frequentes entre as pessoas que querem fazer um fundo de emergência é sobre o seu tamanho ideal. 

    Os especialistas recomendam que ele deve conter entre 6 a 12 meses das suas despesas mensais. Neste ponto, é importante fazer o seu planejamento financeiro

    Com ele, você terá uma visão mais ampla e detalhada dos seus custos em todos os meses. Assim, você pode fazer uma média e iniciar a formação do seu fundo de emergência. 

    Tenha em mente que, quanto maior o valor total, melhor será a sua preparação para uma eventualidade. Ou seja, você poderá agir sobre problemas que custam mais, por exemplo, uma cirurgia ou ficar desempregado por muito tempo.

    Quanto deve ser minha reserva de emergência?

    O valor da reserva de emergência depende muito do padrão de vida de casa pessoa.

    Como lembramos antes, em média, o montante deve ser o equivalente a pelo menos seis meses do total das suas despesas básicas.

    Por exemplo, se você tem despesas mensais (aluguel, condomínio, conta de celular, supermercado, etc.) de R$ 5 mil, o ideal é que você tenha guardado R$ 30 mil para emergências. 

    A profissão que você exerce também faz diferença nesse caso. Para quem é funcionário público ou tem uma estabilidade maior no emprego, uma reserva de três a quatro meses da sua despesa mensal seria suficiente.

    Para quem é profissional autônomo e não tem benefícios empregatícios como FGTS, férias e aviso prévio, por exemplo, a recomendação é de que essa reserva seja ainda maior, de em torno de nove meses

    Como calcular o fundo de emergência?

    Na hora de estimar a reserva de emergência, quantos meses juntar dinheiro e qual o valor, o primeiro passo é entender quanto gasta mensalmente.

    E como chegar a esse valor?

    despesas mensais fixas, que você paga a cada 30 dias e que, muitas vezes, seguem o mesmo valor durante o ano.

    Alguns exemplos: aluguel, condomínio, TV a cabo/internet, plano de saúde, seguro de vida.

    Outras são despesas variáveis, como supermercado, cartão de crédito e combustível, mas podem entrar no cálculo se você estimar uma média anual. 

    Supondo que seu gasto com combustível seja de R$ 3,6 mil ao ano, obtendo uma média, você terá um gasto mensal de R$ 300. Esse valor deve ser incluído na sua despesa mensal.

    Outras despesas anuais, como IPTU e IPVA, podem ser divididas em 12 meses, para você ter uma média do gasto e também incluir nos valores gastos mensalmente.

    Como exemplo:

    • Aluguel: R$ 2 mil
    • Condomínio: R$ 500
    • TV a cabo: R$ 300
    • Plano de Saúde: R$ 500
    • Supermercado: R$ 1 mil
    • Combustível: R$ 300
    • Cartão de crédito: R$ 400
    • Total: R$ 5.000

    Dessa forma, sua reserva de emergência deveria ser de R$ 30 mil.

    Ficou claro para você? Faça as contas considerando a sua realidade financeira.

    Dicas Para Criar o Seu Fundo de Emergência

    O fundo de emergência deve ser a prioridade de todo investidor. Antes de partir para formar o seu patrimônio e ficar rico, você precisa se preparar para os imprevistos. 

    Para evitar de utilizar esse dinheiro, a melhor forma é ter uma conta só para ele. Então, procure um corretora de valores de confiança como, a Rico

    O cadastro é muito simples! Basta inserir os seus dados pessoais, criar um login e senha.

    Depois disso, transfira o valor do seu fundo de emergência da sua conta bancária para a conta da corretora através de TED de mesma titularidade. 

    Agora, entre na sua plataforma de investimentos e escolha as aplicações para a sua reserva. Lembre-se das sugestões deste artigo. 

    Outra dica para criar o seu fundo de emergência é fazer um comparativo entre os ativos. Para isso, você pode utilizar o nosso Simulador de Investimentos

    Com essa ferramenta, você terá uma previsão de quanto cada aplicação poderá render até a data do vencimento. Assim, é possível escolher a que está mais alinhada às suas expectativas. 

    Por fim, uma dica muito importante: sempre que tirar recursos do fundo de emergência, priorize a sua reposição.

    Já imaginou precisar resgatar um investimento e pagar multas ou perder boa parte dos rendimentos? 

    Então, evite prejuízos desnecessários.

    Mantenha a sua reserva disponível!

    E Depois de Montar o Fundo de Emergência, Qual o Próximo Passo?

    como fazer um fundo de emergencia investir depois
    A diversificação é um dos melhores caminhos para o seu dinheiro render e o patrimônio crescer

    Agora que você já tem um fundo de emergência, já pode pensar onde investir suas economias.

    Para saber quais são as melhores opções, é fundamental conhecer o seu perfil de investidor

    Ele mostra as alternativas de investimento segundo a sua tolerância aos riscos. Por exemplo, se você é conservador, a renda fixa é o mais recomendado. 

    Depois de conhecê-lo, avalie aspectos como: 

    • Prazo de aplicação
    • Taxa de rentabilidade
    • Modalidade de investimento (renda fixa ou variável) 
    • Riscos envolvidos.

    Faça também o levantamento dos seus objetivos como investidor, por exemplo, aposentadoria, comprar um carro ou conquistar o primeiro milhão. 

    Eles são importantes para ajudar a definir os motivos pelos quais investe e ajudam a manter você focado a ir em busca de resultados melhores

    O ideal é separá-los por prazo de realização, em curto, médio e longo.

    Assim, você poderá escolher com mais assertividade onde aplicar os seus recursos.

    Uma das melhores estratégias de investimento é a diversificação.

    Hoje, é possível montar um carteira mesmo com um montante modesto. Para você ter ideia, os títulos do Tesouro Direto custam a partir de R$ 30,00. 

    Ao diversificar, você pode obter rendimentos mais atrativos, independente das condições do mercado.

    Um dos fundamentos sobre investir é evitar colocar todo o seu patrimônio em um ativo só.

    Além de estar mais propenso aos riscos, você perde boas oportunidades de ganhos no mercado. 

    Reserva de emergência para empresa. É preciso fazer? 

    O momento é bastante propício para pensar a respeito.

    Afinal, estamos em 2020, em meio ao coronavírus, que derruba bolsas e prejudica o consumo, obrigando empresas a interromper as atividades e até fechar as portas.

    Esse cenário trágico acontece principalmente quando não há capital de giro para manter as operações em tempos de faturamento menor.

    Assim como para uma pessoa física, para uma pessoa jurídica (empresa) também é uma boa ideia montar uma reserva de emergência.

    O cálculo pode ser o mesmo ao exemplificado acima. Porém, os objetivos são distintos.

    Muitas vezes, a reserva de emergência de uma empresa é utilizada quando a economia sofre uma mudança repentina e a companhia precisa armazenar insumos, a fim de não paralisar a produção.

    Outro caso é para fazer novos investimentos em maquinário (no caso da indústria) ou mesmo para aproveitar uma oportunidade de negócio, como a compra de um volume maior de matéria-prima para seu produto, por exemplo.

    Seja qual for a sua necessidade enquanto empresa, vale muito a pena ter um fundo de emergência.

    Conclusão

    como fazer um fundo de emergencia conclusao
    Abra a sua conta na Rico e comece a construir a sua reserva financeira agora mesmo!

    O fundo de emergência é indicado para todas as pessoas e perfis.

    Afinal, não temos a capacidade de prever o futuro. Então, é preciso estar preparado

    A população brasileira não tem o hábito de guardar dinheiro para os imprevistos. Isso explica as altas taxas de endividamento e a dificuldade de muitos em formar patrimônio. 

    Quando você deixa para agir apenas diante do problema, provavelmente, terá que recorrer a empréstimos ou contrair dívidas. 

    Ao ter um fundo de emergência, a solução é totalmente diferente. Além disso, você pode resolver de forma muito mais rápida, de acordo com a situação. 

    Há investimentos excelentes para essa reserva, como o Tesouro Selic, Fundos de Renda Fixa e os CDBs com liquidez diária.

    Todos eles têm rendimentos maiores que a poupança, com a possibilidade de ganhos reais sobre a inflação.

    Assim, você estará preparado para as eventualidades e, ao mesmo tempo, o seu dinheiro crescerá continuamente. 

    Depois de formar o seu fundo de emergência, comece a investir para atingir os seus objetivos, como a aposentadoria, a compra de um imóvel ou uma viagem de férias.

    Tudo é possível quando se tem disciplina e foco!

    Aqui na Rico, você conta com os melhores investimentos do mercado para sua reserva e também para conquistar os seus sonhos. 

    Para começar, você só precisa abrir a sua conta 100% gratuita agora mesmo! 

    Tem alguma dúvida sobre como fazer reserva de emergência? Comente abaixo!

    Continue a aprender sobre investimentos através destes outros artigos do nosso blog: 

    Obrigado por ler até aqui!

    Nova call to action

    Topics: Como começar a investir