{% set baseFontFamily = "Open Sans" %} /* Add the font family you wish to use. You may need to import it above. */

{% set headerFontFamily = "Open Sans" %} /* This affects only headers on the site. Add the font family you wish to use. You may need to import it above. */

{% set textColor = "#565656" %} /* This sets the universal color of dark text on the site */

{% set pageCenter = "1100px" %} /* This sets the width of the website */

{% set headerType = "fixed" %} /* To make this a fixed header, change the value to "fixed" - otherwise, set it to "static" */

{% set lightGreyColor = "#f7f7f7" %} /* This affects all grey background sections */

{% set baseFontWeight = "normal" %} /* More than likely, you will use one of these values (higher = bolder): 300, 400, 700, 900 */

{% set headerFontWeight = "normal" %} /* For Headers; More than likely, you will use one of these values (higher = bolder): 300, 400, 700, 900 */

{% set buttonRadius = '40px' %} /* "0" for square edges, "10px" for rounded edges, "40px" for pill shape; This will change all buttons */

After you have updated your stylesheet, make sure you turn this module off

    O Que é Bolsa de Valores, Como Funciona, Dicas para Investir [Guia]

    by Rico.com.vc on Julho 17, 2018

    bolsa de valores introducao

    Você sabia que é possível investir na bolsa de valores com pouco dinheiro?

    A bolsa de valores é a bola da vez em 2018.

    Com a retomada da atividade econômica, a Bovespa tem se tornado um dos investimentos mais procurados, principalmente pelos iniciantes. 

    Afinal, quem não fica fascinado com as histórias de pessoas que enriqueceram ao investir em ações? Se eles chegaram lá, você também pode!

    Porém, para começar a investir na bolsa de valores hoje, você precisa saber como ela funciona, quais os melhores papéis e as estratégias mais utilizadas.

    Caso contrário, você pode perder dinheiro e até mesmo desistir do mercado de ações

    Na verdade, depois que você aprender a dinâmica deste meio, perceberá que ele não é nenhum bicho de sete cabeças, mas um mar de oportunidades para você ganhar dinheiro com segurança. 

    A partir disso, preparamos um artigo completo com tudo o que você precisa saber para começar a investir na bolsa de valores online com o pé direito agora mesmo: 

    • O que é bolsa de valores?
    • Entenda como funciona a bolsa de valores na prática
    • Como funcionam as ações e os leilões na bolsa de valores
    • Principais bolsas de valores no Brasil e no mundo
    • O que é o índice Bovespa?
    • Por que você deve investir na bolsa de valores?
    • Como saber se você está preparado para investir na bolsa de valores
    • Como investir na bolsa de valores 
    • Conheça os horários de negociação da bolsa de valores
    • Saiba como minimizar os riscos de investir na bolsa de valores

    Se tiver qualquer dúvida, deixe o seu comentário no final do artigo.

    Boa leitura!

    Já imaginou aprender a operar no mercado com profissionais experientes? Então, leia este outro artigo e conheça 10 dicas dos melhores traders para você começar agora


    O Que é Bolsa de Valores?

    A bolsa de valores é um ambiente de negociações de valores mobiliários como ações, títulos públicos e commodities

    Essa é a definição simples, mas para muitas pessoas, a Bolsa de Valores é muito mais do que um ambiente para comprar e vender frações de empresas. 

    Para algumas pessoas, a Bolsa de Valores significa uma forma de ganhar a vida, se sustentar, garantir a independência financeira ou a própria aposentadoria.

    Para outras, ela é uma forma de ler e acompanhar o mercado, enquanto investe indiretamente nas empresas e ativos relacionados.

    De qualquer forma, a Bolsa de Valores é muito importante no mercado e todo investidor deveria entender o seu funcionamento.

    Afinal, uma derrota no Ibovespa não é bom para nenhum brasileiro.


    Entenda Como Funciona a Bolsa de Valores na Prática

    bolsa de valores como funciona

    Acesse a Investv e acompanhe as análises ao vivo dos pregões!

    A bolsa de valores funciona como um mercado organizado para a negociação dos ativos financeiros. O mais popular ativo é a ação (uma pequena parte de uma empresa). Ou seja, ao comprar a ação, você se torna um acionista, um pequeno sócio do negócio.

    Mesmo que ela seja muito conhecida por conta das ações, há diversos outros segmentos na sua estrutura como:

    • Mercado à vista
    • Derivativos listados
    • Derivativos de balcão
    • Ativos de renda fixa
    • Crédito imobiliário
    • Financiamento de veículos

    Assim, a bolsa de valores funciona como um ponto de encontro entre os investidores que querem vender e os que pretendem comprar os ativos financeiros. 

    Ela também tem a função de estabelecer as regras de negociações com o objetivo de tornar o ambiente transparente e seguro para todas as partes envolvidas. Você só pode investir em ações através de uma corretora de valores. 

    Ao realização uma operação, a bolsa de valores é responsável por fazer a compensação, registro e a atualização dos papéis dentro deste ambiente. 

    Há mais duas funções desempenhadas pela bolsa de valores:

    • Agente de custódia: consiste na guarda centralizada de todas as negociações realizadas, por exemplo, ao comprar um título do Tesouro Direto, a BM&F Bovespa faz a guarda destes papéis em seu nome até a venda ou resgate. 

    • Agente de clearing: ela faz o gerenciamento dos riscos das operações realizadas pelos investidores, por exemplo, quando você investe em mini contratos, há investimentos que podem servir como garantia, que são estabelecidos pela clearing.

    A bolsa de valores pode parecer confusa e complexa. Na prática, é possível entendê-la melhor. Para isso, você deve acompanhar o ritmo de negociações (pregão) diariamente.

    Se você já viu um ambiente da bolsa de valores em funcionamento, deve ter notado que há números variando o tempo todo, que são as cotações (preços ou pontuações) de cada investimento. Mas, por que eles sobem e descem? 

    Basicamente, os negócios são precificados pelas expectativas dos investidores em relação ao mercado e ao valor mobiliário em questão.

    Como uma série de fatores afeta as oscilações, o ideal é acompanhar o pregão com a ajuda de profissionais experientes, não é mesmo? Por isso, temos as nossas salas de aprendizado ao vivo na InvesTV

    Diariamente, os nossos analistas analisam o pregão e podem ajudá-lo a compreender a dinâmica do mercado financeiro e a identificar as melhores oportunidades para você investir. Para ter acesso, você só precisa abrir a sua conta na Rico agora mesmo!


    Qual a Diferença entre BM&F e Bovespa?

    Tanto a BM&F quanto a Bovespa são bolsas brasileiras. Hoje elas atuam juntas, após uma fusão que resultou na bolsa conhecida como "BM&FBovespa".

    Antes disso, a BM&F era mais conhecida como Bolsa de Mercadorias e Futuros. Era através dela que a produção agrícola e outros commodities eram negociados. 

    Já a Bovespa era conhecida como Bolsa de Valores de São Paulo, e negociava ações de empresas. Além disso, ela era responsável pelo índice Bovespa, que media a economia brasileira.

    A fusão aconteceu em 2008, fazendo com que o Brasil passasse a ter apenas uma bolsa de valores onde ações, produtos agrícolas e outras commodites passaram a ser negociadas. 

    História da Bovespa

    Para entender a história da Bovespa, você precisa saber como tudo começou.

    Em 23 de agosto de 1890, Emílio Rangel Pestana fundou a Bolsa Livre, que teve suas atividades encerradas em 1891 por conta da política do encilhamento.

    No entanto, em 1895, a Bolsa de Fundos Públicos de São Paulo foi criada e transferida para o Palácio do Café, localizado no Pátio do Colégio, na zona central da capital paulista em 1934.

    No ano seguinte, houve mais uma mudança de nome. A bolsa de valores passou a se chamar Bolsa Oficial de Valores de São Paulo. E foi apenas em 1967 que ela passou a se chamar Bovespa, a Bolsa de Valores de São Paulo.

    O caminho da Bovespa até se tornar a bolsa brasileira

    Até o início dos anos 1960, existiam 27 bolsas de valores no Brasil, onde cada estado possuía a sua. Elas eram entidades oficiais corporativas regidas pelas secretarias da fazenda, antigas secretarias estaduais de finanças.

    Em 1965, houve uma reforma do sistema financeiro nacional, onde as bolsas estaduais deixaram o governo e viraram associações civis sem fins lucrativos. Com isso, elas se transformaram em autônomas nos âmbitos financeiro, patrimonial e administrativo.

    A Bolsa de de Valores do Rio de Janeiro era o grande mercado nacional desde o surgimento do mercado de capitais no país. 

    Esse cenário só começou a mudar durante a crise econômica de 1970, quando a Bovespa começou a ser mais crescer frente à Bolsa do Rio em meio ao "crash" durante o governo militar.

    Em 2000, o Rio de Janeiro e São Paulo foram os líderes da negociação de um acordo de integração das nove bolsas de valores brasileiras ativas: Minas-Espírito Santo-Brasília, do Extremo Sul, de Santos, da Bahia-Sergipe-Alagoas, de Pernambuco, da Paraíba, do Paraná e a Bolsa Regional. 

    Desde então, as ações empresariais passaram a ser negociadas na Bovespa, enquanto a Bolsa do Rio ficou encarregada do mercado eletrônico de títulos do Tesouro Direto. 

    De 2000 até 2004, aconteceram quatro mudanças que fizeram a Bovespa ser o que é hoje. Em setembro de 2005, o pregão viva-voz foi substituído pelo sistema eletrônico, agilizando e otimizando as operações do mercado financeiro.

    Dois anos depois, houve a abertura de capital, ou IPO (Initial Public Offering) da Bovespa Holding, um consórcio de todas as corretoras de valores que operam na bolsa. 

    Logo depois, em 26 de março de 2008, a Bovespa divulgou o começo do processo de fusão com a BM&F, tornando-se a bolsa que conhecemos hoje.

    História da BM&F

    Antes da fusão com a Bovespa, a BM&F  (Bolsa de Mercadorias e Futuros) já era a maior bolsa do país.

    Inclusive, o volume de negociações de contratos futuros de commodities, índices, taxas de juros e moedas supera o do mercado de ações empresariais que acontece na Bovespa. 

    A BM&F está localizada em São Paulo e é sede das negociações de contratos de commodities, derivativos financeiros de índices e moedas, além de contratos futuros. Dentre eles estão:

    • Café arábica
    • Boi gordo
    • Milho
    • Soja
    • Etanol
    • Ouro
    • Taxa de câmbio
    • Taxa de juros

    BM&F surgiu da fusão entre a Bolsa Mercantil de Futuros e a Bolsa de Mercadorias de São Paulo. Esta foi criada em 26 de outubro de 1917 por empresários paulistas que já tinham algum tipo de ligação com a agricultura, comércio e exportações. 

    Essa foi a primeira bolsa de valores a operar no país, tornando-se rapidamente conhecida por suas transações de contratos agrícolas, principalmente no que diz respeito ao algodão, ao boi gordo e ao café.

    Em julho de 1985, surgiu a Bolsa Mercantil de Futuros que já usava a sigla BM&F e sua operações começaram no dia 31 de janeiro de 1986.

    Por conta do grande sucesso da Bolsa de Mercadorias de São Paulo e da Bolsa Mercantil de Futuros, em 9 de maio de 1991 elas se fundiram, unindo todas as suas operações.

    A bolsa originada dessa fusão, pretendia se tornar umas das maiores bolsas da América Latina.

    Com isso, em junho de 1997, ela fechou um contrato com a Bolsa Brasileira de Futuros do Rio de Janeiro, fortalecendo as operações do mercado nacional de commodities, tornando-se, assim, o maior e mais importante centro de negociação desses ativos do Mercosul.

    Sua última fusão aconteceu em 2008, quando essa se uniu à Bovespa. Hoje, a BM&F Bovespa.


    A Fusão Entre Bovespa e BM&F

    Após a fusão entre a Bovespa e a BM&F em 2008, a bolsa brasileira segue com um ótimo ritmo de crescimento, sendo a que mais cresceu no ano de 2018.

    Isso aconteceu principalmente por conta da queda da taxa de juros básica e da inflação. Dessa forma, seu desempenho superou o das principais bolsas do mundo. 

    Além disso, o número de investidores ativos da bolsa de valores chegou a 736,781 mil pessoas em julho de 2018. Isso equivale a um aumento de 0,6% no mês e crescimento de 19,5% no ano, conforme a B3.

    Volume de negociação

    O volume de negociação é um indicador gráfico do número de ações de um ativo que foram negociadas em um determinado período, que pode ser de minutos, horas, dias, semanas, meses ou anos. 

    Analisar esse indicador é fundamental para quem quer ter sucesso em suas negociações. Ele é capaz de fornecer indícios de movimento em relação ao preço das ações. Além disso, o volume também pode confirmar a força que uma determinada tendência tem. 

    Então, quanto maior é o volume, maior é o número de operações de um papel.

    Para verificar e determinar o volume de uma ação, você precisa olhar as barras que, normalmente, ficam na parte de baixo dos gráficos. 

    Elas são conhecidas como "barras de volume" e indicam a quantidade de ações que foram negociadas em um período específico de tempo. 

    Volume Financeiro da Bovespa

    A B3 divulgou seus destaques de operação do mês de agosto de 2018, onde foi registrado um volume financeiro médio diário no segmento Bovespa de R$ 10,702 bilhões.

    Assim, observou-se um crescimento de 22,2% em relação o mesmo mês de 2017. Na comparação com o mês de julho, o volume teve um crescimento de 13,6%.

    Volume Financeiro da BM&F

    Já no segmento BM&F, o volume médio diário de negociações aumentou 10,0% quando comparado com agosto de 2017, indo para 3,322 milhões de contratos. Em relação a julho, esse aumento foi de 30,6%.

    A receita em relação a cada contrato teve um aumento médio de 16,4% em um ano, mas caiu 12,3% se comparado com julho, o mês anterior.


    Como Funcionam as Ações na Bolsa de Valores

    bolsa de valores acoes

    Estes papéis oferecem diversos benefícios aos investidores, que vão além de lucrar com as cotações

    As ações são os ativos mais procurados na bolsa de valores. Elas são pequenas frações do capital social de uma empresa. 

    Então, ao investir o seu dinheiro nestes papéis, você compra uma parte de uma companhia, ou seja, você se torna um sócio e acionista. 

    As ações da bolsa de valores são ofertadas em diversas categorias. As mais conhecidas são:

    • Ações ordinárias: elas são ofertadas sob a sigla ON, por exemplo, PETR3 é Petrobras ON. Basicamente, elas conferem direito ao recebimento dos proventos, poder de voto nas assembleias e tag along. 

    • Ações Preferenciais: estes papéis oferecem prioridade no repasse dos proventos, que por sua vez, são maiores do que os das ações ordinárias. Em contrapartida, você não terá poder de voto. A sua sigla de negociação é PN, por exemplo, PETR4 é Petrobras PN. 

    Principais Ações da Bovespa

    Na bolsa de valores, os papéis são classificados pela liquidez. Ela representa a facilidade em comprar e vender uma ação a qualquer momento. 

    De forma geral, as empresas de grande porte possuem maior visibilidade, ou seja, mais liquidez. Assim, elas costumam registrar grandes volumes de negociação diários. 

    Segundo a Economatica, em 2017, as principais ações da bolsa de valores brasileira e os respectivos volumes diários foram: 

    • PETR4 (Petrobras PN)- R$ 564,8 milhões
    • ITUB4 (Itaú Unibanco) - R$ 422,8 milhões
    • VALE3 (Vale ON) - R$ 352,9 mi'lhões
    • BBDC4 (Bradesco PN) - R$ 310,6 milhões
    • ABEV3 (Ambev ON) - R$ 247,5 milhões
    • BBAS3 (Banco do Brasil) - R$ 242,1 milhões
    • BVMF3 (BM&F Bovespa) - R$ 203,2 milhões
    • CIEL3 (Cielo ON) - R$ 160 milhões
    • ITSA4 (Itaúsa PN) - R$ 156,1 milhões
    • KROT3 (Kroton ON) - R$ 144,4 milhões

    Quanto Custa uma Ação na Bolsa de Valores? 

    Para investir na bolsa de valores não há um valor mínimo. Hoje, você pode encontrar ações que valem centavos e outras com preços altos. 

    O investimento também conta com demais taxas e tributos que compõem o montante necessário para começar.

    Uma delas é a taxa de corretagem, que incide sobre as operações realizadas. O valor varia de corretora para corretora. 

    A B3 faz a cobrança dos emolumentos e a liquidação da negociação. Eles equivalem a 0,0325% do total negociado. 

    Por fim, há a taxa de custódia, que pode ser cobrada pelas corretoras de forma mensal. Ela serve para manter o seu registro junto à CBLC (Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia).


    Como Funcionam os Leilões da Bovespa

    Os leilões de abertura da bolsa de valores são realizados com o objetivo de equilibrar os preços dos papéis antes da abertura do pregão. 

    Eles ocorrem na pré-abertura, das 9:55h às 10h. Assim, os movimentos realizados influenciam no comportamento da ação durante o dia em questão.

    Quando o preço de leilão é diferente da cotação de fechamento do dia anterior, temos o gap. Eles são importantes para as operações de Day Trade. 

    Antes do fechamento do pregão, entre às 16:55h e 17h ocorre o leilão de fechamento ou call de fechamento. 

    Este leilão é diferente do leilão de abertura, pois só podem ser negociados os papéis que fazem parte das carteiras da Bovespa.

    Os dois são abertos a participação de todos os investidores. Basta enviar uma ordem de compra ou venda durante os horários de negociação. 


    Principal Bolsa de Valores do Brasil

    bolsa de valores brasil

    A nova fusão visa a centralização de todos os investimentos.

    Nos últimos anos, a bolsa de valores brasileira sofreu uma série de mudanças. A partir de 2017, ela passou a se chamar de B3. 

    Historicamente, este mercado se consolidou no Brasil na década de 60. Naquela época, as duas principais sedes eram a Bovespa, em São Paulo, e a Bolsa de Valores do Rio de Janeiro. 

    O país já chegou a ter 9 importantes bolsas de valores em diversas regiões. Em 2000, houve a consolidação delas e restou apenas a Bovespa e a Bolsa do Rio. 

    A fusão e criação da BM&F Bovespa ocorreu apenas em 2008. Nesta holding, decidiu-se centralizar as operações em São Paulo, na sede da Bovespa. 

    Em 2017, tivemos mais uma mudança estrutural. A Cetip e a BM&F Bovespa se uniram e formaram a B3.

    Este mercado visa englobar todos os valores mobiliários de renda fixa e variável e as respectivas operações. 


     

    Principais Bolsas de Valores do Mundo

    Há diversas bolsas de valores espalhadas pelo mundo. Cada uma delas é influenciada pelo cenário interno do seu próprio país. 

    De acordo com a representatividade, é possível que algumas causem efeitos no mercado externo.

    Se você quer investir nos ativos da bolsa de valores, é fundamental conhecer quais delas podem influenciar no comportamento das cotações no Brasil. 

    Afinal, é o seu dinheiro que está em jogo. Um exemplo prático é quando o preço do minério de ferro cai na bolsa chinesa. Como o pregão de lá ocorre 24h a frente daqui, as ações ligadas a esta commoditie sentirá os efeitos no próximo dia. 

    Diante desta importância, conheça agora as 10 principais bolsas de valores do mundo em termos de capitalização, segundo o site StocksToTrade.com:

    1. NYSE (New York Stock Exchange) - EUA
    2. NASDAQ - EUA
    3. London Stock Exchange - Inglaterra
    4. Tokyo Stock Exchange - Japão
    5. Shanghai Stock Exchange - China
    6. Hong Kong Stock Exchange - Hong Kong
    7. Euronext - Europa
    8. Toronto Stock Exchange - Canadá
    9. Shenzhen Stock Exchange - China
    10. Frankfurt Stock Exchange - Alemanha

    O que é o Índice Bovespa?

    bolsa de valores bovespa

    Ele pode ser utilizado para comparar o seu desempenho em relação ao mercado

    O índice Bovespa (IBOV) é uma carteira teórica das ações mais negociadas na bolsa de valores brasileira.

    Por conta desta representatividade, ele é considerado como o benchmark da renda variável. 

    Então, se você quer saber se os seus papéis estão com rendimentos próximos do mercado, basta compará-los em relação a este indicador. 

    O IBOV é analisado periodicamente. Por isso, as ações que compõe o índice podem mudar, bem como os seus percentuais.


    Por que Investir na Bolsa de Valores? - Vantagens e Desvantagens

    bolsa de valores vantagens desvantagens

    O risco do investimento é proporcional à sua rentabilidade

    Investir na bolsa de valores pode ser um bom negócio para diversas pessoas. Ao mesmo tempo, muitos acabam por desistir deste mercado, principalmente por falta de conhecimento e tolerância. 

    Antes de comprar qualquer ação, você deve conhecer as vantagens e desvantagens de ter esses papéis na sua carteira. Veja: 

    Vantagens de investir na Bolsa de Valores Online

    1. Facilidade: o investimento na bolsa de valores é totalmente online, ou seja, você investe o seu dinheiro no conforto da sua casa. Basta procurar pelo ativo e fazer a sua oferta. 

    2. Rentabilidade: este é o ponto forte da renda variável. Com as ações, você pode ter ganhos muito expressivos em tempo muito menor em relação a um investimento de renda fixa. Em 2017, o IBOV valorizou cerca de 26%, contra 9,95% do CDI (renda fixa). 

    3. Acessibilidade: ao contrário do que muitos pensam, é possível investir na bolsa de valores com pouco dinheiro. Inclusive, você pode fazer aportes mensais, ou seja, comprar papéis a qualquer momento e formar o seu patrimônio. 

    4. Sócio: esta vantagem costuma ser bastante atrativa, principalmente ao comprar grandes quantias de ações. Se você tiver mais de 50% do total de papéis ordinários (ON), há possibilidade assumir o controle da empresa. 

    5. Proventos: ao investir em ações, você pode receber os proventos, que por sua vez, são distribuídos sob forma de dividendos e Juros Sobre Capital Próprio (JCP). Eles são ideais para quem quer viver de renda. 

    Desvantagens de Investir na Bolsa Hoje

    1. Risco: a bolsa de valores é um ambiente arriscado. Você pode ganhar muito, pois não há limites de valorização. Mas, corre os riscos de perder tudo. 

    2. Consequências do mercado: o desempenho das ações é fortemente influenciado pelo mercado, que por sua vez, engloba o cenário interno e externo do país. Em momentos de instabilidade em qualquer um deles, os papéis podem sofrer quedas no curto prazo.
       
    3. Conhecimento: investir na bolsa de valores exige conhecimento. Se você quer ganhar dinheiro, é fundamental entender a dinâmica do mercado financeiro, se manter informado e disposto a aprender novas técnicas. 

    Para conhecer mais motivos para investir na bolsa de valores, assista a este vídeo: 

     

    Como Saber se Você Está Preparado Para Investir na Bolsa de Valores

    Investir na bolsa de valores é bastante tentador e, ao mesmo tempo, costuma gerar medo, não é mesmo?

    Então, você precisa saber se está preparado para enfrentar o mercado financeiro. 

    A primeira coisa que você deve fazer é conhecer o seu perfil de investidor. Ele determina a sua tolerância aos riscos. Caso você não tenha estômago para encarar as oscilações, passe longe destes ativos. 

    Logo, este investimento costuma ser ideal para investidores de arrojados ou agressivos. 

    Depois disso, estabeleça os seus objetivos e os prazos de realização. Tenha em mente que a bolsa de valores pode trazer excelentes retornos, principalmente no longo prazo, como aposentadoria e alcançar o primeiro milhão. 

    Por fim, analise a sua rotina. O investimento em ações é diferente da renda fixa, isto é, você precisa acompanhar diariamente o mercado.

    Então, o ideal é reservar, pelo menos, 1 hora do seu dia para ler notícias relacionadas à economia, política e ao emissor das suas ações. 


    Como Investir na Bolsa de Valores Online - Passo a Passo

    bolsa de valores como investir

    Na Rico, você só precisa de 6 passos para se tornar um acionista

    Investir em ações é muito simples. Para ajudá-lo, trazemos um passo a passo e dicas incríveis para você começar ainda hoje. Confira:

    1. Escolha uma corretora de valores: verifique se a instituição está autorizada para operar na bolsa de valores e as suas taxas. 

    2. Abra a sua conta: para abrir a sua conta na Rico, basta inserir os seus dados pessoais, criar um login e senha. 

    3. Transfira: agora, transfira o dinheiro a ser investido da sua conta bancária para a conta da corretora através de TED de mesma titularidade. 

    4. Entre na sua plataforma: para investir em ações, clique em home broker. Este é o ambiente de negociações da bolsa de valores, onde você compra e vende os papéis.

    5. Invista: digite a sigla do ativo desejado, por exemplo, Lojas Americanas é (LAME4). Agora, lance a sua oferta. Lembre-se de que o lote mínimo varia para cada ativo. Nas ações, ele é de 100 papéis. 

    6. Ordem executada: assim que o preço da sua ordem coincidir com outra oferta, ela será executada e as ações virão para a sua custódia. Pronto! Você acaba de se tornar um investidor!

    Agora, confira também algumas dicas para você investir cada vez melhor:

    Como escolher a melhor ação para investir

    A melhor ação da bolsa de valores depende de diversos aspectos, tanto pessoais, quanto financeiros. Se você quer investir com mais assertividade, as carteiras recomendadas podem ser excelentes alternativas. 

    Na Rico, você conta com as carteiras feitas pelos nossos especialistas. Em 2017, uma delas rendeu mais de 54%, contra 26% do IBOV. Cada uma tem um enfoque diferente, como geração de renda, Fundos Imobiliários e curto prazo. 

    Quando você deve investir? 

    Não há um momento certo para investir em ações. Uma dica é analisar o mercado e a sua saúde financeira, ambos momentos devem ser favoráveis.

    Se você quer acelerar a realização dos seus objetivos e fazer o seu dinheiro crescer, este tende a ser o seu ponto de entrada. 

    Dicas para investir em ações com segurança

    Se você quer investir em ações com mais segurança, o primeiro ponto é escolher uma corretora de valores de confiança, como a Rico

    Aqui, você terá a certeza de que a sua ordem de compra ou venda será devidamente realizada. 

    Além disso, priorize os papéis emitidos por empresas consolidadas no mercado. Afinal, há possibilidade de que a companhia declare falência ou que os negócios quebrem e você perderá o que investiu. 


    Como Saber Qual é o Melhor Investimento na Bolsa Para Você

    Para ter sucesso em seus investimentos na bolsa de valores, é preciso definir as melhores técnicas e estratégias para o seu perfil de investidor.

    Esse processo pode parecer um pouco cansativo à primeira vista, mas ele é fundamental para quem quer ter bons resultados em suas negociações.

    Para dominar a análise de investimentos na Bolsa, você precisa ter:

    • Tempo;
    • Prática;
    • Força de vontade.

    Dessa forma, seu desempenho será muito melhor.

    Análise técnica

    Um dos tipos de análises existentes é a análise técnica, que também é conhecida como gráfica. 

    A análise técnica se baseia no estudo dos preços e seus volumes, a fim de identificar padrões comportamentais. Ou seja, a tendência de um determinado ativo.

    Além disso, você também pode fazer uso de indicadores de timing para saber qual é a hora certa para comprar ou vender uma ação.

    Outro ponto importante são as notícias do mercado. Acompanhá-las ajuda você a ficar isento em todas as suas decisões gráficas, baseando-se apenas nos números.

    Alguns conceitos importantes que você precisa saber sobre a análise técnica são:

    • Preços seguem tendências: Todas as cotações se formam dentro de tendências de preço que são obtidas através da relação oferta e demanda. Dessa forma, existem tendências de alta, baixa ou lateral.

    • Topos e fundos: Os preços sobem e descem. No entanto, existe um patamar que eles geralmente batem, a fim de rompê-los ou gerar resistência. Estes locais são conhecidos como topos e fundos e quando a cotação encosta em um deles, significa que há uma tendência de alta ou de baixa.

    • Padrões gráficos e comportamento do trader: todos os padrões gráficos são formados por conta do comportamento dos traders. Estes, muitas vezes, são movidos pelo nervosismo e outros tipos de sentimentos. Então, você precisa ter uma boa estratégia de gerenciamento de risco e controlar as suas emoções.

    Análise fundamentalista

    A análise fundamentalista pode ser utilizada para complementar os gráficos ou vice-versa. Ela é baseada em indicadores do mercado financeiro, dados econômicos, cenário macroeconômico, balanços, segmento dos negócios e resultado das empresas.

    Através dela, você consegue identificar oportunidades de longo prazo. Ou seja, não importa se o preço vai oscilar hoje ou amanhã, por exemplo, já que ele busca uma valorização de um papel ao longo do tempo.

    Essa técnica pode ser usada independente do seu objetivo ser vender suas ações depois de alguns anos ou ganhar dividendos das empresas (distribuição de lucros entre os acionistas).

    Um analista fundamentalista pensa como um sócio. Então, ele analisa a empresa como um todo, a fim de tomar a melhor decisão.

    Isso acontece porque ao adquirir ações de uma empresa, você estará exposto aos riscos, como um sócio comum.

    Então, é importante realizar uma análise completa da saúde financeira da instituição e o seu potencial de geração de valor no longo prazo de acordo com o seu histórico. 

    Essa estratégia é baseada na ideia de que o preço de uma ação precisa mostrar a expectativa de lucros futuros, levando em consideração as oportunidades de mercado e seu fluxo de caixa.

    Os principais fundamentos que precisam ser levados em conta no momento dessa análise são:

    analise-de-investimentos-na-bolsa-2.png

    Fundamentos de uma análise fundamentalista

    Segredo para Investir na Bolsa e Errar Menos

    Além das análises gráfica e fundamentalista, você precisa evitar cair na armadilha do mercado.

    É possível que você fique tentado a seguir a multidão, escolhendo os mesmos papéis que a maioria. Isso porque muitas pessoas compram ativos quando estão em alta e optam por vendê-los vender quando eles se desvalorizam, o que pode gerar grandes perdas de capital. 

    Um trader de sucesso analisa a situação como um todo, a fim de entender o motivo do papel estar subindo ou descendo.

    O prejuízo no mercado de ações acontece apenas no momento em que você vende a sua ação. Porém, enquanto você ainda possuir o papel na sua carteira, mesmo que o seu preço caia, você não terá perdido dinheiro. 

    Dessa forma, é importante que você analise o contexto antes de decidir pela venda para não ter prejuízos. 

    Outra dica para evitar erros ao investir na bolsa é sempre definir um stop loss e stop gain.

    Essa técnica nada mais é do que uma ordem automática de venda, que você pode programar no mercado de ações. Dessa forma, você consegue evitar possíveis perdas.

    Esse recurso é usado para mitigar riscos e, em resumo, consiste em uma reação a possíveis perdas.

    Imagine que você analisou muito bem os gráficos de um investimento, ponderou e resolveu adquirir 100 papéis de PETR4 (Petrobras) por R$ 15 o papel.

    Segundo o seu estudo do gráfico, se essa ação chegar a R$ 13, dificilmente ela voltará a crescer. 

    Algo deu errado e essa previsão se concretizou. O seu investimento está em queda. Isso acontece. Nesse caso, você não pode perder tempo em operação. Imagine se isso acontece rapidamente e você não está à frente do seu computador?


    Conheça os Horários de Negociação da Bovespa

    As negociações na bolsa de valores ocorrem de segunda à sexta, das 10h às 17h, para as ações.

    A pré-abertura é das 09:45h às 10h. Já o After Market se estende das 17:30h às 18h.

    Saiba Como Minimizar os Riscos do Investimento em Ações

    Apesar dos riscos oferecidos pelo investimento em ações, é possível minimizá-los e ganhar dinheiro com tranquilidade. 

    Primeiramente, investir nestes papéis costuma ser mais arriscado no curto prazo. Aqui, os efeitos da volatilidade e risco de mercado são mais fortes. 

    Para minimizar estes fatores, o ideal é diversificar a sua carteira. Ao investir o seu patrimônio em ativos de renda fixa e variável, você poderá usufruir das boas oportunidades do mercado e, ao mesmo tempo, se proteger das oscilações. 

    Além disso, a diversificação tende a manter os rendimentos do seu portfólio, mesmo em momentos de turbulência no mercado. 

    Os especialistas recomendam que boa parte do seu patrimônio, cerca de 70%, deve ser alocado em renda fixa, como Tesouro Direto, CDB e LCI

    Conclusão

    bolsa de valores conclusao

    Invista neste mercado com cautela e ganhe sempre!

    A bolsa de valores é um ambiente de negociação de ativos financeiros. Este é o ponto de encontro de todos os investidores. 

    Investir nestes papéis pode trazer ganhos expressivos, principalmente no longo prazo. Ao mesmo tempo, você precisa suportar as turbulências que surgirão no caminho. 

    Com os juros baixos e o mercado aquecido, a bolsa de valores tem oferecido excelentes oportunidades para quem quer ganhar dinheiro

    Porém, as eleições e as projeções futuras para o país podem gerar aversão ao risco e volatilidade no curto prazo. 

    Em suma, se você priorizar ações de empresas bem consolidadas e diversificar os seus investimentos, a tendência é de que você passe por todos esses momentos com tranquilidade e segurança. 

    Para fazer o seu dinheiro crescer e entrar com o pé direto na bolsa de valores, o primeiro passo é abrir a sua conta na Rico. Comece agora mesmo e acelere a realização dos seus sonhos!

    Este artigo foi útil para você? Então, deixe um comentário. 

    Obrigado por ler até aqui!

    Continue a aprender sobre investimentos com estes outros artigos do nosso blog:

    abra-conta-rico-1

    Topics: Renda Variável/Mercado de ações

    Top 5 Posts

    Posts Recentes