{% set baseFontFamily = "Open Sans" %} /* Add the font family you wish to use. You may need to import it above. */

{% set headerFontFamily = "Open Sans" %} /* This affects only headers on the site. Add the font family you wish to use. You may need to import it above. */

{% set textColor = "#565656" %} /* This sets the universal color of dark text on the site */

{% set pageCenter = "1100px" %} /* This sets the width of the website */

{% set headerType = "fixed" %} /* To make this a fixed header, change the value to "fixed" - otherwise, set it to "static" */

{% set lightGreyColor = "#f7f7f7" %} /* This affects all grey background sections */

{% set baseFontWeight = "normal" %} /* More than likely, you will use one of these values (higher = bolder): 300, 400, 700, 900 */

{% set headerFontWeight = "normal" %} /* For Headers; More than likely, you will use one of these values (higher = bolder): 300, 400, 700, 900 */

{% set buttonRadius = '40px' %} /* "0" for square edges, "10px" for rounded edges, "40px" for pill shape; This will change all buttons */

After you have updated your stylesheet, make sure you turn this module off

A importância da Educação Financeira para as crianças

by Rico.com.vc on Outubro 16, 2013

Outubro é um mês que nos traz algumas reflexões. O Dia das Crianças e o Dia do Professor nos lembram o quanto é importante educar os pequenos de forma que eles possam conquistar uma vida equilibrada. Por esta última, entende-se uma existência plena em todos as esferas: família, trabalho, vida pessoal, saúde, paz e... dinheiro!

Sim, dinheiro! Não vamos ser hipócritas, ele é importante (se não fundamental) para nossa felicidade! Ao menos ajuda a gente a dar continuidade às tarefas do dia a dia, no usufruto da vida. Obviamente, o resto (sonhos e aspirações) são por nossa conta e risco.

Acontece que muitos adultos que hoje estão endividados são fruto de uma geração que não falava sobre dinheiro em casa, assunto restrito a pais e economistas. Faltou-lhes uma educação financeira consistente, de entender que dinheiro faz parte da vida e que uma hora ou outra teriam que lidar com ele.

A boa notícia é que esse cenário está mudando.

 

 

educação financeira

A importância da Educação Financeira nas escolas 

A sociedade está cada vez mais consciente da importância de prover educação financeira nas escolas. A premissa básica para que isso aconteça é parar com "essa história de que dinheiro não é assunto de criança", como defende a pedagoga financeira Eliane Martins. 

Apesar da falta de conscientização financeira ainda ser um gargalo no Brasil, um projeto de lei foi criado em 2009 em prol da inclusão da disciplina 'educação financeira' junto às aulas de matemática em escolas particulares e públicas. Afinal, devemos ter em mente que as crianças são também consumidoras e precisam aprender a usar o dinheiro com inteligência.  

Nesse contexto, os pais e a escola são fundamentais na formação de cidadãos cientes de seu papel no desenvolvimento econômico e social do país. De acordo com uma pesquisa realizada por especialistas do Banco Mundial, as crianças com sólida educação financeira possuem mais facilidade de pensar no futuro e planejar suas economias. E as vantagens não páram por aí: ao entrar em contato com o tema "dinheiro", os próprios professores também podem se aprofundar no assunto, fora que as crianças costumam repassar as informações aprendidas para os pais.

A partir da relevância e destaque que o assunto 'educação financeira' vem conquistando no país, o portal Edufin realizou o 1º Congresso Nacional de Educação Financeira nas Escolas – CONEFE em setembro deste ano em São Paulo. O evento teve como objetivo promover um debate sobre educação financeira ao questionar, analisar o cenário nacional e mundial, expor trabalhos já realizados, apresentar profissionais especializados no assunto e as principais instituições engajadas.

 

educação financeira 2

 

E os pais, o que podem ensinar sobre dinheiro?

Enquanto a disciplina não fizer parte da grade escolar de seu filho, saiba que medidas simples como dar uma mesada e levá-lo ao supermercado podem ajudar na educação financeira.

A própria rotina diária permite muitas aulinhas de economia. Quer ver só? Ao fazer uma viagem em família por exemplo, fale sobre os custos, o quanto tiveram que trabalhar para tirar as merecidas férias. O mesmo vale para as compras no supermercado, procure fazer uma listinha anotando os produtos que estão em falta na despensa. Dessa forma, a ideia é que a criança aprenda a diferenciar desejo de necessidade na hora do consumo. 

Vale também adotar a mesada para ensiná-los a administrar o dinheiro. Recentemente, uma curiosa imagem contendo as “regras de mesada” fez grande sucesso nas mídias sociais, com cerca de 10 mil compartilhamentos. A foto mostrava os descontos na mesada sofridos pelos filhos a cada conduta de mau comportamento, como faltar à escola ou não escovar os dentes. Parece quer a iniciativa do pai de Vitor e Giullia, o juiz do trabalho Vitor Yamada, recebeu aprovação por parte dos internautas.

 

regras da mesada

 

Bons exemplos à parte, vale ressaltar que de nada adianta uma educação financeira impecável se os hábitos consumistas dos pais não forem repensados. Não dá pra negar um brinquedo novo à criança se logo em seguida a mãe resolve aproveitar a liquidação de inverno torrando o cartão de crédito.

Em seu livro “10 Bons Conselhos de Meu Pai”, o educador financeiro Gustavo Cerbasi ressalta a influência dos pais e familiares na maneira como os filhos passam a relacionar 'dinheiro' às suas emoções, ao trabalho e à vida em geral quando adultos.

Se seu filho for incentivado a depositar parte da mesada no porquinho e compreender desde cedo que tudo na vida tem seu preço, é bem provável que sua rotina financeira seja razoavelmente equilibrada ao longo da vida. ;)

Topics: Finanças Pessoais