Blog da Rico

Guia Definitivo: tudo sobre tipos de investimentos

Posted by Rico.com.vc on 12/jul/2017 13:02:41

tipos de investimentos

Sabia que existem dezenas de tipos de investimentos e nem todos são recomendados para você?

Existem muitos tipos de investimentos. No entanto, nem todos trarão tranquilidade, rentabilidade e segurança para você. Assim, é fundamental que você pelo menos conheça os melhores tipos de investimentos e suas categorias.

Somente dessa forma será possível aplicar como um investidor consciente deve fazer, controlando riscos e maximizando o lucro. Se você ler esse texto até o fim, tenho certeza que conhecerá os tipos de investimentos e suas características.

Se você ainda não tem certeza que precisa investir, veja 5 desculpas que as pessoas dão para não começar a investir e mude de opinião.

Com dicas, exemplos e conteúdo prático, vamos mostrar cada uma dessas aplicações. Fique atento para aproveitar as melhores oportunidades do mercado


Introdução - TIPOS de investimentoS

tipos de investimentos intro

O primeiro passo para conhecer os investimentos é entender seu perfil e os tipos de investimentos.

Quem nunca conheceu uma pessoa que parecia ser de um jeito, mas era de outro completamente diferente. Isso acaba com muitas amizades e até com casamentos.

E se eu dissesse a você que os investimentos são semelhantes a pessoas?

Assim como cada pessoa possui uma personalidade, tornando ela um indíviduo único, cada investimento também possui os seus comportamentos específicos. E conhecer esses padrões é o que evitará situações tensas como a perda de capital.

Por isso, é muito importante entender as categorias de investimentos. De forma alguma invista sem entender um investimento. Estudar é um passo importante na jornada do investidor.

Portanto, conheça as categorias. Existem duas gerais e mais uma série de subcategorias.

Renda Fixa

São todos os investimentos onde é possível ter uma boa previsibilidade do retorno. Assim, todos os investimentos enquadrados nessa categoria são mais seguros e conservadores.

Dentro de renda fixa, existem dois tipos de investimentos: os prefixados e os pós-fixados.

Os prefixados possuem uma taxa de retorno fixa. No momento do investimento, você sabe exatamente quanto ele vai render. E os pós-fixados possuem alguma conexão com índices.

Normalmente, é atrelado ao CDI, à Selic ou ao IPCA (inflação). Entenda cada um desses índices clicando neles.

Os títulos de renda fixa mais populares são:

Todos esses investimentos são títulos de créditos emitidos por alguma organização como o Governo (Tesouro Direto), bancos (CDBs, LCIs e LCAs) ou financeiras (LCs).

Ao comprar os ativos você estará emprestando dinheiro à organização. O seu lucro virá quando ela pagar a taxa de juros combinada no período. Funciona exatamente igual quando você pede dinheiro emprestado ao banco.

Títulos como o CDB, LCI e LCA são protegidos pelo FGC até o valor de R$ 250.000 por organização emissora. Essa é uma forma de garantir o recebimento do capital e lucro mesmo se a instituição fechar as portas.

Renda variável

Diferente da renda fixa onde é possível estimar o retorno, a renda variável reúne os investimentos onde existem oscilações imprevisíveis determinadas por diversos fatores difíceis de controlar.

Dessa forma, o investimento pode performar bem ou até dar prejuízo. No entanto, esses ativos, por terem mais risco, também têm mais chances de trazer uma rentabilidade maior que a renda fixa.

Essa é uma lei do mercado. Quanto maior a chance de lucro, maior a chance de perda. É preciso equilibrar esses fatores na hora de escolher um investimento. Veja os investimentos mais populares desse segmento:

Um dos fatores que mais afeta esses investimentos é a lei da oferta e da procura. Quando um investimento é muito procurado (comprado), o seu valor sobe. Quando exite mais demanda do que procura, ele desce.

O lucro está em identificar papéis que estão sub-valorizados para comprar e esperar por sua valorização. Para encontrar o preço médio, os operadores (traders) utilizam de análise gráfica e/ou fundamentalista

Além disso, assim como os investidores são classificados em três níveis de gosto ao risco, os investimentos também são. Portanto, atente bem para que tipo de aplicação está adicionando à sua carteira. Ela deve ser coerente com seu perfil. 

Veja os três tipos.

Conservador

Esse é o investidor que prioriza a segurança e a alta liquidez (agilidade de transformação do investimento em dinheiro na conta). Ele não suporta oscilações e por isso abre mão da alta rentabilidade.

Por isso, ele gosta de ter retornos previsíveis e controlados. Assim, normalmente o conservador concentra o seu patrimônio em investimentos de renda fixa. Até pode ter uma parcela de renda variável, mas normalmente é muito pequena.  

Moderado

Ele gosta da segurança da renda fixa, mas pode arriscar um pouco mais do seu patrimônio buscando uma rentabilidade maior. Ele não aceita riscos expressivos como os da BM&FBovespa.

No entanto, o moderado adota uma parcela maior de renda variável para diversificar a sua carteira. Ele pode fazer isso Fundos Multimercado ou Imobiliários de boa performance.

Um investimento pode até performar fora do esperado na sua perspectiva, mas ele ainda não reage bem a variações negativas.

Agressivo

Esse investidor é o que quer fazer o máximo de lucro possível em cima do patrimônio. Ele escolhe os fundos de investimentos mais agressivos, ou seja, com maior oscilação, como os de ações ou cambial.

Além disso, ele também pode operar no Mercado de Ações ou Derivativos (mercado futuro e de opções).

Os mais agressivos ainda são os que operam nesses mercados em operações de Day Trade alavancados (utilizando dinheiro emprestado para comprar papéis e vendê-los no mesmo dia).


Perfil de Investidor: por que é importante ser fiel a si mesmo

tipos de investimentos perfil

Nunca invista em algo que não o deixa confortável e tranquilo.

Como vimos, existem diversos tipos de investimentos. Mas alguns são bem mais arriscados que outros. E não tem nenhum problema com eles. 

É de sua natureza oscilar. Esses investimentos visam um ganho maior a longo prazo. Entenda que cada investimento possui um comportamento e um objetivo.

Comparar renda variável (agressiva) com renda fixa (conservadora) é como comparar um carro de Fórmula 1 com um carro para a família.

Um deles é feito para ser competitivo e veloz. Ele deve dar o máximo de si para conseguir estar à frente de todos. Para conseguir isso, é preciso acelerar nas curvas, turbinar o motor e fazer manobras perigosas.

O outro é feito para ser seguro e chegar ao objetivo sem grandes surpresas.

O grande problema é você querer os resultados de um carro de Fórmula 1 com a segurança do carro para família. Infelizmente é o que acontece todos os dias no mercado.

As pessoas querem um grande lucro à curto prazo de forma garantida. E isso não existe. Por isso, descubra qual é o seu perfil de investidor e depois disso, seja fiel a ele para evitar situações desconfortáveis.

Ao criar a sua conta na Rico, você terá que responder poucas perguntas que dirão qual é o seu nível de risco. Se quiser ter uma ideia de qual é, responda as perguntas a seguir:

  • Como você se sentiria se o seu patrimônio perdesse 10% de valor?
  • Você prefere rentabilidade ou segurança acima de tudo?
  • Você está disposto a perder capital investindo?

Cada pessoa é de uma forma. No entanto, independente do seu perfil de investidor, sempre tenha uma reserva de emergência. Esse dinheiro é aquele que você usará caso seja demitido, porque ficou doente ou qualquer outra situação imprevisível.

Ele deve equivaler a seis vezes o custo mensal para manter sua família estável. Esse dinheiro precisa estar seguro em uma aplicação de renda fixa como o Tesouro Selic que possui liquidez imediata. Ou seja, pode sacar o dinheiro rápido.


Poupança é investimento?

tipos de investimentos poupanca

Fuja da poupança e dos CDBs de grandes bancos.

Você já deve ter ouvido falar em aplicar na poupança. Esse é o investimento mais popular no Brasil. No entanto, está longe de ser recomendado.

Apesar de ser uma aplicação segura, o seu rendimento real, com desconto da inflação e custos, é muito baixo e pode até ser nulo em períodos de alta inflação.

Então, evite colocar dinheiro na poupança. Existem investimentos muito semelhantes a ela, mas com um rendimento muito melhor, como o Tesouro Selic.

Outro investimento que você já deve ouvido falar é o CDB. Essa aplicação é o título de crédito dos bancos e o seu gerente já deve ter oferecido algum para você.

Nossa dica é nunca comprar esses CDBs de grandes bancos. Eles possuem um rendimento muito pequeno. Invista em CDBs apenas em corretoras que reúnem diversos papéis de bancos médios e pequenos, garantindo uma boa taxa de juros.

Corretoras como a Rico selecionam os melhores e mais confiáveis investimentos para você.


POR QUE DIVERSIFICAR AS APLICAÇÕES

tipos de investimentos diversificar

Nunca coloque todos os ovos na mesma certa. Tenha muitos tipos de investimentos na carteira para estar seguro.

Você não precisa escolher apenas uma categoria de investimento. Na verdade, o mais recomendado por todos os especialistas é que você faça justamente o contrário: escolha diversas categorias.

O mercado e o cenário macroeconômico são muito voláteis. Mesmo analisados a longo prazo, é complicado prever com 100% de certeza que um investimento será o mais rentável disponível.

Por isso, é arriscado alocar todo o seu capital em ativos da mesma classe. Até o mais competente dos analistas não arrisca uma aposta total de recursos em único investimento. 

Assim, é preciso escolher uma coleção de investimentos que, juntos, serão mais seguros e rentáveis. Isso é o que chamamos de diversificar investimentos. Ao fazer isso, você estará construindo uma carteira de investimentos. 

Já ouviu falar daquela frase: nunca coloque todos os ovos na mesma cesta? É disso que estamos falando. 

No entanto, não adianta escolher muitas categorias de um mesmo mercado. Você deve escolher classes de investimentos que estão localizadas em mercados e riscos diferentes.

Sempre leve em consideração esses itens abaixo na hora de escolher um ativo:

  • Rentabilidade
  • Risco
  • Prazo (curto, médio ou longo)
  • Mercado em que está

Os benefícios de apostar em um conjunto de investimentos são muitos. Você mitiga os custos. Melhora a performance da carteira. E garante novas oportunidades antes desconhecidas.


Conclusão

tipos de investimentos conclusao

Pronto para aplicar nos melhores tipos de investimentos?

Em resumo, os diferentes tipos de investimentos servem para diferentes propósitos. Assim, nunca invista sem saber o porquê. A chance de você se frustrar é grande.

Você deve definir uma estratégia com objetivos claros a curto, médio e longo prazo para depois escolher as aplicações que melhor se encaixam na carteira.

Buscar apenas rentabilidade fará com que você escolha ativos mais arriscados e de longo prazo. Buscar apenas segurança fará com que sua carteira seja apenas de renda fixa a curto prazo.

É preciso ter um equilíbrio entre ambos de forma que atenda o seu perfil de investidor e gosto ao risco. Por isso, é importante contar com uma corretora e especialistas que o ajudarão a montar a sua carteira de investimentos.

Leia outros artigos e continue aprendendo sobre o mundo dos investimentos. Conhecimento é um dos melhores investimentos a se fazer:

Abra a sua conta na Rico em minutos e tenha acesso às salas de aula ao vivo da InvesTV. Com certeza você será bem atendido para formar a sua carteira de ativos conscientemente.  

É possível começar a investir a partir de R$ 30 (Tesouro Direto). Ao aplicar nesse tipo de ativo, você garantirá quase o dobro da poupança em rentabilidade. Organize-se para aplicar mensalmente e construir um patrimônio.

Gostou deste artigo? Descobriu os melhores tipos de investimentos para você? Então deixe o seu comentário logo abaixo!

Obrigado por ler até aqui!

abra conta rico

Topics: Como começar a investir