Blog da Rico

O que é CDI : Guia para entender tudo sobre

Posted by Rico.com.vc on 6/jun/2017 14:42:30

o que e cdi

O que é CDI? Essa é uma pergunta que recebemos frequentemente. Em resumo, trata-se de uma taxa que lastreia as operações interbancárias (entre bancos).

Sim, um banco costuma emprestar dinheiro ao outro com prazo para devolução de 24 horas. A taxa cobrada entre eles regula o mercado de renda fixa e de fundos de investimentos de renda fixa.

Eles precisam desses empréstimos para manterem seus caixas com saldo positivo. 

Saiba tudo sobre os investimentos de renda fixa neste outro guia completo.

Como dizia Warren Buffet:

"Nunca invista em um negócio que você não entende".

Por isso, neste texto, você vai descobrir porque é importante monitorar o CDI e saberá quando um investimento possui um bom rendimento.

Se tiver qualquer dúvida, deixe o seu comentário no final da página.

Boa leitura!


O que é e como funciona o CDI (Certificado de Depósito Interbancário)?

o que e cdi como funciona

Essa é uma taxa simples que é referência para os ativos de renda fixa.

O que é CDI? De maneira bastante simples, os bancos emprestam dinheiro entre si e a essa modalidade de empréstimo de curtíssimo prazo dá-se o nome de CDI. Isso acontece, entre outras coisas, por força de uma regra do Banco Central.

Essa regra diz que os bancos precisam fechar o dia com saldo positivo, e, quando o número de saques supera o de depósitos, a diferença é tomada de outros bancos, que estejam superavitários através do CDI.

A referência adotada pelo mercado que vemos nos cadernos de economia nasce da taxa média praticada nesses empréstimos entre os bancos.

Qual a relação do CDI com os seus investimentos?

Ao contrário do que muita gente pensa, não é possível "investir no CDI". Para nós, pessoas físicas, o CDI é uma mera referência que as diversas modalidades de investimentos de renda fixa buscam igualar ou superar.

Então, a relação é total! O CDI é aceito no mercado (junto com a SELIC) como a "rentabilidade mínima" esperada de qualquer investimento. Modalidades "indexadas" ao CDI sofrerão mudança em sua rentabilidade conforme a variação deste índice.

Como funcionam as rentabilidades atreladas ao CDI?

As rentabilidades atreladas ao CDI usam o índice como referência e entregam percentuais relativos a ele. Assim, como falado antes, toda variação do CDI impactará diretamente nesses investimentos.

Por exemplo: um CDB que rende 110% do CDI, tem rentabilidade 10% acima. Supondo que o CDI hoje seja de 10%, esse CDB terá uma rentabilidade bruta de 11% (antes do imposto de renda). Se o CDI cai para 9%, a sua rentabilidade cai junto.

Vantagens e desvantagens para os bancos e investidores

O tema é complexo demais para limitar-se a "prós e contras". Contudo, a questão óbvia é que, se sobe muito, é porque o custo do dinheiro está mais alto, junto com os preços e, por conseguinte, a inflação.

Pode parecer ótimo para quem tem dinheiro aplicado, mas, de maneira geral, mostra que a economia não está bem.

Por outro lado, se o CDI cai, investimentos pós-fixados caem junto, perdendo a atratividade e a rentabilidade. Diferente do prefixado, que nesse caso passa ser interessante, pois a taxa será mantida.

Se for um investimento de liquidez diária, sem problema. Se houver carência para o saque, o investidor terá que amargar essa queda até o vencimento do título, deixando de ganhar ou até, com chances de perda, frente a outras opções.

Por isso ter objetivos claros na hora de escolher um investimento é fundamental. A questão o que é CDI é vital para novos investidores.

Tabela Demonstrativa Do CDI Mensal em 2016

o que e cdi tabela

Essa tabela mostra como 2016 foi um ano de bom rendimento do CDI. Isso se deve às condições políticas e econômicas frágeis que tendem a forçar a alta da taxa básica de juros.


Um Comparativo Entre CDI e CDB

o que e cdi comparativo

O CDB e o CDI possuem muitas semelhanças.

O CDB é a "versão pessoa física" do CDI. A sigla significa Certificado de Depósito Bancário (sem o "inter") e nesse caso, o banco toma dinheiro emprestado do consumidor final e não de outro banco.

A finalidade aqui também é outra; se a função do CDI é cumprir uma lei do Bacen e manter o fluxo diário de caixa em ordem, sendo assim, um título de curtíssimo prazo (diário). O CDB fomenta linhas de crédito do banco, tem prazos e características diversas.

Existem CDBs com liquidez diária, outros com prazos mais alongados, pré e pós-fixados. Assim, fique atento ao tipo de produto que você vai escolher para não ser pego de surpresa.

Quais Investimentos são Atrelados À Taxa Do CDI?

A maioria absoluta dos investimentos de Renda Fixa usam o CDI como referência. Entre eles o CDB, a LCI, LCA, LC, Fundos de Renda Fixa, algumas debêntures, entre outros. Conheça cada um deles:

CDB - Certificado de Depósito Bancário

Como falamos há pouco, o CDB é como se fosse o "primo Pessoa Física" do CDI. É importante notar que o CDB usa o CDI como referência de rentabilidade, variando em percentuais do mesmo.

Assim, se seu CDB paga 80% do CDI, significa que você está tendo uma rentabilidade 20% menor do que o índice, se ele paga 120% é o oposto: a rentabilidade é 20% acima do índice.

Normalmente a rentabilidade dos CDBs vem junto com algumas "contrapartidas". Isso quer dizer que, CDBs com maior liquidez e menor aporte inicial, tendem a ser menos rentáveis e CDBs com maior carência de saque e aporte mínimo maior, tendem a remunerar melhor.

Muito raro para o pequeno investidor encontrar CDBs nos grandes bancos que peguem sequer acima de 90% do CDI. Os grandes bancos tem facilidade de captação de dinheiro, por isso, pagam menos por isso.

Os bancos menores costumam ser muito mais generosos. Aqui na Rico você vai encontrar CDBs pagando cima de 110% sem muita dificuldade.

Há ainda os CDBs prefixados, nos quais a rentabilidade é definida no ato da aplicação junto com o prazo.

Costumam ser vantajosos em cenários cuja curva dos juros no mercado é de baixa. Nesse caso, se garante a rentabilidade, coisa que o pós-fixado acabará perdendo, pois acompanhará a queda.

LCI - Letra de Crédito Imobiliário

São títulos emitidos por bancos para captação de recurso com finalidade exclusiva de fomentar o crédito imobiliário. Ou seja, o dinheiro que o banco usa para financiar imóveis provém das LCIs ou das poupanças (o mais comum).

Por ser algo que interessa a economia nacional, o governo isenta esse tipo de aplicação do imposto de renda, o que pode ser muito interessante para o investidor. Por isso, também, que as rentabilidades nominais são menores que as do CDB sujeitos ao IR.

Por exemplo: uma boa LCI paga em torno de 95% do CDI, enquanto um CDB em torno de 110%, no entanto, a rentabilidade de ambos no final será semelhante, porque no CDB incide o imposto de renda.

São poucas as LCIs com prazo muito curto ou liquidez imediata. A maioria, em contrapartida as boas rentabilidades, tem carência para a retirada do dinheiro.

Tal qual no caso do CDB, as LCIs podem ser pós ou prefixadas; a primeira atrelada ao CDI e a segunda com a rentabilidade definida no ato da aplicação.

LCA - Letra de Crédito do Agronegócio

A LCA é a "agropecuária" da LCI (ou vice-versa). Isso quer dizer que, o destino do dinheiro captado, neste caso, é financiar agricultores e pecuaristas em sua atividade. Resumindo: você empresta para o banco e o banco repassa aos agricultores.

No resto, funciona exatamente como as LCIs: podem ser pré ou pós-fixadas; as pós são atreladas ao CDI, carência está intimamente ligada à rentabilidade, bem como o porte do banco emissor.

LC - Letra de Câmbio

Essa "LC", diferente das LCIs e LCAs, é um pouco diferente. Sua finalidade é fomentar o crédito. Isso quer dizer: a Instituição Financeira toma o dinheiro do investidor e empresta para o tomador na outra ponta, não necessariamente para um fim específico, como Imobiliário o Agropecuário.

Um diferença importante é que as LCs são tributadas pelo IR, sendo a alíquota máxima 22,5%, com regressão até 15% conforme o prazo em que o dinheiro permanecer aplicado.

Do resto, o funcionamento é muito parecido, havendo pós e prefixadas, sendo que as pós usam o CDI como referência.

Importante dizer que, todas as modalidades mencionadas até agora são garantidas pelo FGC; o Fundo Garantidor de Crédito, garante essas aplicações até o limite de R$ 250 mil por CPF, por instituição financeira.

Isso quer dizer que, se você tiver até 250mil em uma dessas instituições e ela vir a quebrar, o FGC devolve seu dinheiro até esse limite. Se você tiver 300 mil, irá perder 50 mil.

Nesse caso é importante dividir o dinheiro em mais de uma instituição diferente para se resguardar. Outra coisa importante é dizer que, instituições diferentes parte de um mesmo grupo empresarial, são cobertas em 250mil como se fossem uma única empresa.

Tesouro Direto

Do mesmo jeito que nos CDBs e LCs, o Tesouro Direto é um tipo de investimento onde o investidor empresta seu dinheiro, mas, dessa vez, para o próprio Governo Federal que usa o dinheiro para equilibrar suas contas.

Há basicamente 3 tipos de títulos com algumas variações. Há o pós-fixado "puro", que é o Tesouro Selic e, como o nome sugere, é atrelado à taxa Selic.

Depois os prefixados, cujas rentabilidades são conhecidas no ato da compra e mantidas pelo período da aplicação, que são as LTNs (Tesouro Prefixado 20XX) e a NTNF, (Tesouro Prefixado com Juros Semestrais), como o nome sugere, semestralmente os juros serão creditados em sua conta.

Por fim, existem os indexados ao IPCA que são "mistos", isso quer dizer, são pré e pós-fixados ao mesmo tempo, já que variam de acordo com o IPCA mas tem um cupom de juros prefixado.

Os títulos IPCAs ainda se subdividem, como os prefixados, naqueles que pagam juros semestrais e aqueles que pagam tudo no final; TESOURO IPCA+ 20XX e TESOURO IPCA + C/ Juros Semestrais 20XX.

Os titulos do tesouro têm sua rentabilidade sujeita ao IR e não têm garantia do FGC, uma vez que são considerados o que existe de mais seguro, tendo com os maiores credores os próprios bancos e grandes empresas.

Bolsa de Valores

Todos sabem que o mercado de renda variável, representado pela Bolsa de Valores é bastante volátil. Isso significa que, os valores dos ativos negociados em bolsa mudam constantemente.

Sendo assim, espera-se da bolsa, dada a volatilidade e o risco inerente ao negócio, um retorno muito superior ao da renda fixa.

O principal índice da Bolsa é o Ibovespa e é comum ver comparações entre este e o CDI, pois, se a bolsa não está superando o principal benchmark da renda fixa, talvez não seja o melhor investimento para o momento.

Para o pequeno investidor, é preciso encarar a bolsa para o longo prazo, de forma que o tempo ajude a absorver a volatilidade. Depois de formada uma reserva na renda fixa, é possível investir um pouco por mês.

Uma das maneiras mais eficientes de se acompanhar o mercado é através das ETFs. Esses papéis são "Fundos de Índices", negociados como papéis na bolsa, eles performam seguindo os principais indicadores. Por exemplo, o BOVA11, segue o iBovespa, e assim por diante.

É importante ter paciência e disciplina para não realizar prejuízo ao menor sinal de queda. A Bolsa, repetindo, é algo para se pensar a longo prazo e, sobretudo, para se alocar um capital que você não precise de uma hora para outra.

Assim, boa parte do risco pode ser mitigado.


Como Calcular os Rendimentos Atrelados Ao CDI?

o que e cdi como calcular

É bem simples. E você sempre poderá simular os investimentos em nosso site.

É relativamente simples fazer o cálculo de um investimento atrelado ao CDI. A primeira coisa a se fazer é verificar nos sites de economia o CDI do período desejado. Em seguida aplicar o percentual do investimento em questão e pronto, está feito.

Por exemplo, você quer saber o rendimento dos últimos 12 meses de um CDB que paga 95% do CDI. Supondo que o índice desse período tenha sido de 14%, a conta, para R$1000, ficaria assim:

0,95*14=12,88%*1000 = 128,80

O rendimento de um CDB que paga 95% do CDI nessas condições teria sido de R$ 128,80 para em cima de um capital investido de R$1000.

Do mesmo modo, a conta pode ser feita com outros percentuais do CDI. Sempre lembrando do primeiro passo que é verificar a taxa do CDI no período pretendido.

Qual A Relação do CDI Com A Taxa Selic?

A taxa Selic, é conhecida como "taxa básica de juros" é o índice que norteia todas as operações de crédito no país.. A diferença que a Selic serve de base para as operações financeiras do Tesouro Nacional e o CDI entre instituições financeiras.

A diferença, mesmo pequena entre as taxas, se deve ao spread, de bancos que tomam dinheiro do tesouro e emprestam a outros bancos via CDI, e nessa diferença, auferem lucro.

De toda sorte, o governo ganha, pois as operações CDI necessariamente tem de ter lastro em títulos de Tesouro Nacional. Outra coisa é que o CDI é mais dinâmico, já que é oriundo da taxa média das operações interbancárias.

Já a Selic é divulgada através do BC, nas atas do COPOM. É importante observar descolamentos entre as duas taxas para fazer a melhor escolha para investir seu dinheiro.


Conclusão

o que e cdi conclusao

Aprendeu o que é CDI? Pronto para calcular o rendimentos dos investimentos de renda fixa?

Como vimos, o CDI é a base de todo investimento de renda fixa. Quando um CDB, LCI ou fundo de investimentos prometem um rendimento acima do CDI, você deve analisar qual é o seu histórico ou rendimento de acordo com o período de aplicação.

Quanto maior a validade de um investimento, maior deve ser esse rendimento. Encontre então a melhor taxa para você dentro dos seus planos de curto, médio e longo prazo.

Conhecer sobre o CDI é importante para fazer escolhas adequadas para os seus investimentos. Mas esse conhecimento sozinho não fará com que atinja os resultados esperados se não estiver acompanhado de todo o resto.

Mais importante do que saber sobre o CDI, é ter disciplina e bons hábitos financeiros, pois, como sempre repetimos, é mais importante um investidor disciplinado do que um investimento rentável.

Veja outros artigos completos do nosso blog:

Assim, acumule o máximo de conhecimento e cerque-se de bons profissionais para aconselhar-se, esse é o melhor caminho para a tranquilidade financeira. Até a próxima!

abra conta rico

Topics: Como começar a investir