Blog da Rico

Como montar um plano de finanças pessoais

Posted by Gloria Maciel on 18/fev/2016 12:02:03

Poupar para garantir a saúde da sua vida financeira é essencial. Aquelas pequenas economias do dia-a-dia, que fazem toda a diferença no final do mês, devem ser respeitadas e seguidas à risca - só assim você vai ter um bom resultado e colocar a cabeça no travesseiro em paz com as suas finanças!

No entanto, você sabe como montar um bom plano de finanças pessoais? Se não souber, é exatamente para isso que estamos aqui! Para começar, é muito importante que você faça o download da nossa “Planilha de controle de gastos”. Esse é o primeiro passo para você conseguir organizar os seus gastos x despesas.

Clique aqui para baixar nossa  Planilha de Controle de Gastos! ;)

Agora, para você usar a planilha da melhor forma, fizemos um manual rápido e objetivo. Vem ver!

Imagem_blog_

 

Como usar a sua planilha de controle de gastos:

1- Receita

Nesse item você deverá colocar o dinheiro que entra na sua conta todo mês. Como o seu salário e o valor do aluguel daquela casa na praia, por exemplo. Em alguns meses entram uma grana extra, como férias e 13º salário, isso você também deve colocar, ok?

A planilha é separada por meses, assim fica mais fácil para você se organizar!

2- Despesas valores fixos

Nessa área você deve colocar todos os seus gastos fixos mensais, aqueles cujo valor não mudam com frequência, como aluguel, condomínio, plano de saúde, colégio dos filhos, faculdade, etc…

Essa parte é muito importante, uma vez que é com base nela que você vai saber quanto ainda “sobra” para os outros gastos.

Dica: sugerimos que já no início do mês você separe um parte para investir, nem que seja na famosa caderneta de poupança (embora existam opções melhores. Falaremos sobre no final desse texto, ok?).

Bom, se você conseguir poupar 10% da sua renda e destiná-la para esses investimentos, já está ótimo. Sabe por que? Se você deixar para investir o dinheiro que sobrar, grandes chances de você não conseguir investir nunca!

Por isso, é válido colocar o valor dos seus investimentos já nos gastos fixos. Certo? ;)

3- Despesas variáveis

Essas são aquelas despesas que variam conforme o mês, como por exemplo a conta de luz, gastos com alimentação, transporte, farmácia etc…

São esses os gastos que você consegue “mexer” e economizar. A conta de luz tá vindo alta demais? Procure meios de gastar menos energia! Os gatos no supermercado também podem ser ajustados, veja esse texto aqui.

É importante que você preste bastante atenção nesses gastos, já que são eles que podem fazer a diferença na hora de fazer o seu dinheiro render ou te colocar no vermelho - cuidado

4- Despesas extras

Por fim, mas não menos especiais, estão as despesas extras.

Aqui, você deverá preencher com aqueles gastos “supérfluos”, geralmente destinados aos seus momentos de lazer.

Lembre-se que momentos dedicados a fazer aquilo que você gosta são essenciais. Claro que você pode enxugar alguns gastos, mas nada que deixe a sua felicidade de lado!

Se a situação estiver difícil e não sobrar nada para as despesas extras, tente adaptar as situações. Por exemplo, aquele jantar no final de semana no restaurante, pode virar uma refeição tão bacana quanto, só que feita em casa! O que acha?

5- Visão geral

Nas últimas três tabelas, você tem um “panorama” geral dos seus gastos. Nelas você tem um compilado de tudo que você colocou nas outras, facilitando assim a visualização da sua receita x despesas mensais.

*

Depois de organizar as suas finanças e poupar uma graninha, está na hora de investir. Mas para isso você precisa conhecer as melhores opções de investimentos em Renda Fixa!  Tratam-se se investimentos conservadores e tão seguro quanto (ou mais!) a poupança.

Baixe o e-Book gratuito do nosso analista Roberto Indech, para conhecer um pouquinho mais sobre todos eles. Vale o download e leitura! ;)

Ebook gratuito

 

Por: Gloria Casella